Arranjos urbano-regionais: uma categoria complexa na metropolização brasileira

Rosa Moura

Resumo


O objeto de discussão deste texto é uma categoria espacial que transcende as aglomerações urbanas em seu aspecto morfológico; caracteriza-se pela concentração extremada da riqueza, do conhecimento e do poder; enreda-se em um feixe de fluxos de variadas ordens; e se compõe de uma multiescalaridade diversa e conflituosa. Refere-se aos arranjos urbano-regionais, uma configuração fisicamente expandida, de natureza híbrida, sem definir limites precisos, e que revela os principais elos da rede urbana e da inserção regional na divisão social do trabalho. Esses arranjos distribuem-se pelo território nacional, sendo o de maior proeminência o do entorno da metrópole de São Paulo. Posto que é um conceito em construção, está aberto ao debate.

 


Palavras-chave


urbano-regional; arranjos espaciais; metropolização; aglomeração urbana; região urbana.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ANSELIN, L. Local indicators of spatial association – LISA. Geographical Analysis, Columbus, Ohio, v.27, n.2, pp.94-115, 1995.

ASCHER, F. Metápolis ou l’avenir dês villes. Paris: Ed. Odile Jacob, 1995.

BENKO, G.; LIPIETZ, A. (org.). As regiões ganhadoras: distritos e redes, os novos paradigmas da Geografia Econômica. Oeiras (Portugal): Celta Ed., 1994.

BRANDÃO, C.A. Território e desenvolvimento. As múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas: Ed. UNICAMP, 2007.

CARAVACA BARROSO, I. C. Los nuevos espacios ganadores y emergentes. EURE,Santiago de Chile, v.24, n.73, pp.5-30, dic.1998.

CASTELLO BRANCO, M. L. G. Espaços urbanos: uma pr oposta para o Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2003. CASTELLS, M. A questão urbana. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

DAVIDOVICH, F. A “volta da metrópole” no Brasil: referências para a gestão territorial. In: RIBEIRO, L.C. de Q. (org.). Metrópoles: entre a coesão e a fragmentação, a cooperação e o conflito. São Paulo: Fundação Perseu Abramo; Rio de Janeiro: FASE – Federação de Órgãos para a Assistência Social e Educacional, 2004.

DAVIS, M. Planet of slums. New Left Review, London, n.26, pp.5-34, Mar./Apr. 2004.

DE MATTOS, C. A. Crescimento metropolitano na América Latina: Los Angeles como referência? In: DINIZ, C. C.; LEMOS, M. B. Economia e Território.Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2005.

DE MATTOS. C. A. Transformación de las ciudades latinoamericanas. ¿Impactos de la globalización? EURE, Santiago de Chile, v.28, n.85, pp.5-10, dic. 2002.

DEMATTEIS, G. Suburbanización y periurbanización: ciudades anglosajonas y ciudades latinas. In: MONCLUS, F. J. (ed.). La ciudad dispersa: suburbanización y nuev as periferias. Barcelona: Centre de Cultura Contemporánea de Barcelona, 1998.

EGLER, C.A.G. Mudanças recentes no uso e na cobertura da terra no Brasil. Texto apresentado no Seminário “Dimensões Humanas de Mudanças Ambientais Globais: perspectivas brasileiras”. Campinas: UNICAMP, junho de 2001. (Mimeo)

GARREAU, J. Edge city: life in the new frontier. Nova York: Doubleday, 1991.

GOTTMAN, J. A urbanização e a paisagem americana: o conceito de megalópole. I n: COHEN, S. B. (org.). Geografia humana nos E stados Unidos. Rio de J aneiro: Fórum, 1970. (Estante de Ciências Sociais).

IBGE. Produto Interno Bruto dos Municípios - 2003-2006. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. (Contas Nacionais, 26).

IBGE. Regiões de influência das cidades 2007. Rio de Janeiro, 2008.

INDOVINA, F. La cittá diffusa. Venezia: Daest (Dipartimento di Analisi Economica e Sociale del Território) Ed., 1990.

IPEA. Configuração atual e tendências da rede urbana do Brasil. Brasília, 2002. (Série Caracterização e Tendências da R ede U rbana do B rasil, 1). Convênio IP EA, IBGE, UNICAMP/IE/NESUR.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Ed. Moraes, 1991.

LEMOS, M. B.; MORO, S.; DOMINGUES, E. P.; RUIZ, R. M. A organização territorial da indústria no Brasil. In: DE NEGRI, J. A.; SALERNO, M. S. (org.). Inovações, padrões tecnológicos e desempenho das firmas industriais brasileiras. Brasília: IPEA, 2005.

LENCIONI, S. A emergência de um novo fato urbano de caráter metropolitano em São Paulo. A particularidade de seu conteúdo sócio-espacial, seus limites regionais e sua interpretação teórica. Encontro Nacional da Anpur, 10., 2003, B elo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ANPUR, maio 2003a. 1 CD-ROM.

LENCIONI, S. Cisão territorial da indústria e integração regional no Estado de São Paulo. In: GONÇALVES, M. F.; BRANDÃO, C. A.; GALVÃO, A. C. F. (org.). Regiões e cidades, cidades nas r egiões: o desafio urbano-r egional. São Paulo: Ed. da UNESP/ANPUR, 2003b.

LEROY, S. Sémantiques de la métr opolisation. L’Espace géogr aphique, Montpellier: Éditions Belin, n.1, pp.78-86, 2000.

LIMONAD, E. No todo acaba en Los Angeles ¿Un nuevo paradigma: entre la urbanización concentrada y dispersa? Biblio 3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales.(Serie documental deGeo Crítica), v.12, n.734, 10 jul. 2007. Universidad de Barcelona. Disponível em: http://www.ub.es/geocrit/b3w-734.htm . Acesso em: ago. 2008.

MONCLÚS, F. J. Suburbanización y nuevas periferias. Perspectivas geográfico-urbanísticas. In: MONCLÚS, F. J. (ed.). La ciudad dispersa. Barcelona: Centre de Cultura Contemporánea de Barcelona, 1998.

MONTE-MÓR, R. L. de M. Oque é o urbano no mundo contemporâneo .Belo Horizonte: UFMG/CEDEPLAR, jan. 2006. (Texto para discussão, 281).

MORO, S.; LEMOS, M. B.; DOMINGUES, E. P .; RUIZ, R. M.; FREITAS, F. A dimensão espacial do potencial expor tador das firmas industriais brasileiras. I n: DE NEGRI, J. A.; ARAÚJO, B. C. (org.). As empresas brasileiras e o comércio internacional. Brasília: IPEA, 2006.

MOURA, R. Arranjos urbano-r egionais no Brasil: uma análise com foco em C uritiba. Tese (Doutorado em Geografia), Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

MOURA, R. Morfologias de concentração no Brasil: o que se configura além da metropolização? Encontro Nacional da Anpur, XI. Anais... Salvador, maio 2005. 1 CD-Rom.

PRADILLA, E. Regiones o territorios, totalidad y fragmentos: Reflexiones críticas sobre el estado de la teoría regional y urbana. EURE, Santiago de Chile, v.22, n.68, pp.45-55, 1997.

RIBEIRO, L. C. de Q. Hierarquização e identificação dos espaços urbanos. Rio de Janeiro: Letra Capital: Observatório das Metrópoles, 2009.

RUIZ, R. M.; PEREIRA, F. B. Estrutura e dinâmica espaço-temporal das metrópoles brasileiras. Áreas de Polarização das Aglomerações Populacionais e Econômicas. Relatório de Pesquisa apresentado ao Observatório das Metrópoles/Projeto Instituto do Milênio-CNPq, novembro, 2008. Disponível em: http://observatoriodasmetropoles.net/index.php?option=com_chronocontact&chronoformname=receberarquivo&arquivo=produtos/GeubsE-Mapas-Download.pdf . Acesso em: out. 2008.

SASSEN, S. As cidades na economia global. São Paulo: Studio Nobel, 1998 (Série Megalópolis).

SASSEN, S. El reposicionamiento de las ciudades y regiones urbanas en una economía global: ampliando las opciones de políticas y gobernanza.EURE,Santiago de Chile, v.33, n.100, pp.9-34, dic. 2007.

SCOTT, A. J.; AGNEW, J.; SOJA, E. W.; STORPER, M. Cidades-regiões globais. Espaço e Debates, São Paulo, n.41, pp.11-25, 2001.

SOJA, E. W. O desenv olvimento metropolitano pós-moderno nos EU A: virando Los Angeles pelo avesso. In: SANTOS, M.; SOUZA, M. A. A.; SILVEIRA, M. L. (org.). Território: globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec : Anpur, 1994.

SOJA, E. W. Postmetropolis: critical studies of cities and r egions. Oxford: B lackwell Publishing, 2002.

SOJA, E. W. The third space: journeys to Los Angelis and other real-and-imaginated places. Oxford: Blackwell Publishing, 1996.

SOJA, E. W. Geografias pós-modernas. A reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1993. VELTZ, P. Mondialization. Villes et territoires. L’économie d’archipel.Paris: Presses Universitaires de France, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2008v10n2p29

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia