A forma urbana como problema de desempenho: o impacto de propriedades espaciais sobre o comportamento urbano

Vinicius M. Netto, Romulo Krafta

Resumo


O artigo traça crítica a indicadores urbanos usuais, baseados na intensidade de presença de características ou propriedades, e aponta a necessidade de indicadores de comportamento definidos pelo conhecimento do impacto da trama de propriedades espaciais sobre as dinâmicas da cidade – indicadores verdadeiramente de desempenho, aptos a avaliara cidade como fenômeno dinâmico e relacional, no qual seus componentes e dimensões têm efeitos uns sobre os outros. Indicadores capazes de capturar, por exemplo, os modos como diferentes padrões de morfologia podem impactar a vida microeconômica, a sociabilidade urbana ou o ambiente em níveis de influência sobre tendências de menor ou maior dependência veicular na movimentação intraurbana. Para tanto, lança os fundamentos teóricos e metodológicos para um novo sistema de indicadores arranjados em dois eixos: metaindicadores de desempenho(equidade, eficiência, qualidade espacial e sustentabilidade) e dimensões urbanas(morfologia, dinâmica socioeconômica, limiares urbanos e relações cidade–ambiente).

 


Palavras-chave


desempenho e comportamento urbano; indicadores sistêmicos; planejamento.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ABRAMO, P . A cidade com-fusa: mercado e a produção da estrutura urbana nas grandes cidades latino-americanas. In: Anais do XIII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Florianópolis: Anpur, 2009.

BATTY, M. Planning Support Systems: Progress, Predictions, and Speculations on the Shape of Things to Come.

CASA Working paper. In: http://www.casa.ucl.ac.uk/publications/workingPaperDetail.asp?ID=122. Acesso em: 2007.

BERTUGLIA, C.; CLARKE, G.; WILSON, A. Modelling the City: Performance, Policy and Planning. London: Routledge, 1994.

BURTON, E. Measuring urban compactness in UK towns and cities. Environment and Planning B: Planning and Design, 29(2), p.219-50, 2002.

CHEN, H.; JIA, B.; LAU, S. Sustainable urban form for Chinese compact cities: challenges of a rapid urbanized economy. Habitat International, p.(32), p. 28-40, 2008.

FARIA, A.; KRAFTA, R. Representing urban cognitive structure through spatial differentiation. In: HANSON, J. (ed.) Proceedings of 4th Space Syntax International Symposium London: UCL Press, p.53.1–18, 2003.

HARVEY, D. Social Justice and the City. Baltimore: John Hopkins University Press, 1973.

HASSE, J.; LATHROP, R. Land resource impact indicators of urban sprawl. Applied Geography, (23), p.159-75, 2003.

HILLIER, B.; SAHBAZ, O. High resolution analysis of crime patterns in urban street networks: An initial statistical sketch from an ongoing study of a London borough. In: http://www.ipam.ucla.edu/programs/chs2007/. Acesso em: 2005.

JACOBS, J. Morte e vida de grandes cidades. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

KRAFTA, R. Modelling Intraurban configurational development. Environment and Planning B: Planning and Design, (21), p.67-82. 1994.

KRAFTA, R. Urban convergence: morphology and attraction. In: TIMMERMANS, H. (org.) Decision Support Systems in Urban Planning. London: E&FN Spon, 1997.

MARTIN, L.; March, L. Urban Space and Structures. Cambridge: Cambridge University Press, 1972.

NETTO, V. Morfologias para uma sustentabilidade arquitetônico-urbana. In: NUTAU 2008 – 7o Seminário Internacional: O Espaço Sustentável – Inovações em Edifícios e Cidades. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008a.

NETTO, V. Practice, space, and the duality of meaning. Environment and Planning. D, Society & Space, (26), p.359-79, 2008b.

NETTO, V. The segregation upon the body: sociospatial differentiation and the invisibility of the other. In: Everyday Life In The Segmented City, Florence, 2010.

NETTO, V.; KRAFTA, R. Segregação dinâmica urbana: modelagem e mensuração. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, (1), p.133-52, 1999.

PALMA, N.; KRAFTA, R. Specific Centralities Spatial configuration linked to socioeconomic complementarity between urban spaces. In: Proceedings of the 3rd International Space Syntax Symposium. London: 2001.

PALMA, N. POTENTIAT model: transformation and socioeconomic relationship under a complexity science approach. In: Proceedings of the 10th International Conference on Computers in Urban Planning and Urban Management. São Paulo, 2007.

POLIDORI, M.; KRAFTA, R. Environment – urban interface within urban growth. In: Proceedings DDSS. Eindhoven, 2004.

PORTUGALI, J.; CASAKIN, H. Information communication and the design of cities. In: Proceedings of the Conference on Creating Communicational Spaces. Edmonton: J Frescara, 2003.

RATTI, C.; RAYDAN, D.; STEEMERS, K. Building Form and Environmental Performance: Archetypes, Analysis and an Arid Climate. Energy and Buildings, 35(1), p.49-59, 2003.

RIBEIRO, R. Índices de qualidade configuracional urbana. In: Anais do XIII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Florianópolis, 2009.

RIBEIRO, R.; HOLANDA, F. Proposta para análise do Índice de Dispersão Urbana. Cadernos Metrópole, (15), p.49-70, 2006.

WILSON, A. Urban and regional dynamics – 1: a core model. CASA Working Paper Series,(128). In: http://www.casa.ucl.ac.uk/publications/workingPaperDetail.asp?ID=128. Acesso em: 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2009v11n2p157

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia