Produção do espaço urbano e fluidez territorial: análise das escolhas locacionais associadas ao condomínio empresarial Techno Park Campinas

Rodolfo Finatti, Maria Encarnação Beltrão Sposito

Resumo


É recente a implantação de novos condomínios empresariais na Região Metropolitana de Campinas. São empreendimentos que se aproveitam de condições objetivas e subjetivas, ao mesmo tempo em que as promovem, para realizar o objetivo de comercialização do solo urbano. Por isso, são estratégias imobiliárias que orientam a produção destes espaços conforme requerimentos da atuação empresarial contemporânea, principalmente as que têm sistemas de produção mais flexíveis e estratégias territoriais que exigem fluidez. Neste artigo, destacamos como o Techno Park Campinas estimulou a decisão locacional de unidades produtivas, aproveitando-se da promoção da fluidez territorial, material e imaterial, expressa por importantes eixos de circulação, e oferecendo, ainda, como valor agregado ao produto imobiliário, a segurança, pertinente à lógica de um condomínio fechado.

 


Palavras-chave


produção do espaço urbano; condomínio empresarial; fluidez territorial; localização industrial; segurança urbana.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONCESSÕES DE RODOVIAS. Domínio virtual da instituição. Disponível em: . Acesso em: jan. 2008.

BENKO, G. Economia, espaço e globalização na aurora do século XXI. São Paulo: Hucitec, 1996.

CALDEIRA, T. P. R. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Editora 34/Edusp, 2000.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999. CORRÊA, R. L. O espaço urbano. São Paulo: Ática, 1995.

INFRAERO. Domínio virtual da instituição. Disponível em: . Acesso em: jan. 2008.

SANTOS, M. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1985.

SANTOS, M. Metrópole corporativa e fragmentada: o caso de São Paulo. São Paulo: Nobel, 1990.

SANTOS, M. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2002.

SANTOS, M. A natureza do espaço. Técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2004.

SANTOS, M.; SILVEIRA, M. A. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. São Paulo: Record, 2001.

SINGER, P. O uso do solo urbano na economia capitalista. Boletim Paulista de Geografia. São Paulo, AGB, n. 57, 1980, p.77-92.

SPOSITO, E. Reestruturação produtiva e reestruturação urbana no Estado de São Paulo. Scripta Nova. Revista electrónica de geografía y ciencias sociales, Universidad de Barcelona, vol. XI, núm. 245 (69), 2007. http://www.ub.es/geocrit/sn/sn-24569.htm . Acesso em: abr. 2008.

SPOSITO, M. E. B. O chão em pedaços: urbanização, economia e cidades no Estado de São Paulo. Tese (Livre docência) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2005.

SPOSITO, M. E. B. Nouveaux habitats urbains dans des villes moyennes paulistes - Brésil. Espaces et Sociétés. v.137, p.173-88, 2009.

TECHNO PARK CAMPINAS. Endereço eletrônico comercial do empreendimento. Disponível em: http://www.technopark.com.br . Acesso em: abr. 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2010v12n2p75

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia