Processos socioespaciais de metrópoles de países de industrialização periférica: reflexões sobre a produção do espaço metropolitano de Belo Horizonte, Brasil

Geraldo Magela Costa, Felipe Nunes Coelho Magalhães

Resumo


Resumo: Procura-se neste texto refletir sobre processos de produção do espaço metropolitanoem formações sociais periféricas, tendo como referência a expansão recente da metrópolede Belo Horizonte (BH), localizada no estado de Minas Gerais, no Brasil, propondo um resgate de conceitos da chamada economia política da urbanização, atualizando as discussões acerca das condições gerais de produção (CGP). Sintetizam-se, inicialmente, os processos econômicos e socioespaciais responsáveis pela formação da metrópole de BH, identificando-se aquelesmais recentes e associados ao chamado Eixo Norte de expansão metropolitana, caracterizadospor grandes empreendimentos estatais. Em seguida faz-se uma breve revisão do suporte teórico selecionado para a análise urbana/metropolitana, procurando-se transcender os conceitos da economia política da urbanização, utilizando-se para isto a contribuição de Henri Lefebvre sobre a produção do espaço. A atualização deste suporte teórico – especialmente do conceitode CGP – no contexto atual é realizada na terceira seção. Por fim, procura-se sintetizar as reflexões teóricas, indicando a necessidade de se considerar tanto os pressupostos da economia política da urbanização quanto a sua transcendência para o entendimento de processos recentesde urbanização e metropolização no Brasil e em outros países periféricos.

 


Palavras-chave


América Latina; Belo Horizonte; economia políticada urbanização; empreendedorismo urbano; espaço metropolitano; produção do espaço.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


BAENINGER, R. O processo de urbanização no Brasil: características e tendências. In: BOGUS, L. M. M., WANDERLEY, L. E. W. (Orgs.) A luta pela cidade em São Paulo. São Paulo: Cortez Editora, p.11-28, 1992.

BECKER, B. Modernidade e gestão do território no Brasil: da integração nacional à integração competitiva. Espaço e Debates. Ano XI, v.32. São Paulo, NERU, p.47-56, 1991.

BRAND, P. C. A globalização liberal e escala urbana – perspectivas latino-americanas. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 10, n.1, p.9-28, maio 2008.

CASTELLS, M. A questão urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

CASTELLS, M.; BORJA, J. As cidades como atores políticos. Novos Estudos, n.45. São Paulo: CEBRAP, p.152-66, julho 1996.

COMPANS, R. Plano diretor: entre a reforma urbana e o planejamento estratégico. In: SCHICCI, M.C.; BENFATTI, D. (Orgs.) Urbanismo: Dossiê São Paulo – Rio de Janeiro. Campinas: PUCCAMP/PROURB, p.199-212, 2004. (edição especial de Oculum Ensaios: Revista de Arquitetura e Urbanismo).

COSTA, G. M. Teorias socioespaciais: diante de um impasse? Etc...espaço, tempo e crítica, n.2, v.1, julho-setembro, 2007. Disponível em: http://www.uff.br/etc . Acesso em: 28 fev. 2011.

COSTA, G. M. Análise de processos socioespaciais: contribuições metodológicas a partir da teoria e de resultados de pesquisas. Geographia, v.13, p.29, 2005.

COSTA, G. M. Consequências socioespaciais de grandes projetos industriais: o caso da Fiat Automóveis, Betim/Região Metropolitana de Belo Horizonte. In: GONÇALVES, M. F.;

BRANDÃO, C. A.; GALVÃO, A. C. (Eds.) Regiões e cidades, cidades nas regiões. O desafio urbano-regional. São Paulo: Editora UNESP/ANPUR, p.449-64, 2003.

BRANDÃO, C. A.; GALVÃO, A. C. Teoria, pesquisa, problemas e planejamento urbanos no Brasil. Análise & Conjuntura. Belo Horizonte, Fundação João Pinheiro, v.6, n.1, p.48-58, 1991.

COSTA, G. M.; ARAÚJO, C. E. A expressão socioeconômica e espacial da dinâmica ocupacional na Região Metropolitana de Belo Horizonte. In: COSTA, H. S. M. (Org.) Novas periferias metropolitanas – a expansão metropolitana em Belo Horizonte: dinâmica e especificidades no Eixo Sul. Belo Horizonte: Editora C/Arte, p.35-46, 2006.

COSTA, G. M.; PACHECO, P. D. Planejamento urbano no ambiente metropolitano: o caso do município de Nova Lima na Região Metropolitana de Belo Horizonte. In: COSTA, H. et al. Novas periferias metropolitanas. Belo Horizonte: C/Arte, p.125-39, 2006.

COSTA, H. S. M. Habitação e produção do espaço em Belo Horizonte. In: MONTEMÓR, R. L. (Coord.) Belo Horizonte: espaços e tempos em construção. Belo Horizonte: PBH/CEDEPLAR, p.51-77, 1994.

COSTA, H. S. M. Natureza, mercado e cultura: caminhos da expansão metropolitana de Belo Horizonte. In: MENDONÇA, J. G. ; GODINHO, M. H. L. (Org.) População, espaço e gestão na metrópole: novas configurações, velhas desigualdades. Belo Horizonte: Editora PUCMINAS, p.159-79, 2003.

DICKEN, P. Global shift; the internationalization of economic activity. New York/London: The Guilford Press, 1992.

FAINSTEIN, S. Justice, politics and the creation of urban space. In: MERRIFIELD, A.; SWYNGEDOUW, E. 1997. The urbanization of injustice. New York: New York University Press, p.18-44, 1997.

FRIEDMANN, J. Life space and economic space: essays in third world planning. New Jersey: Transaction Publishers, 1988.

HARVEY, D. Do gerenciamento ao empresariamento: a transformação urbana no capitalismo tardio. Espaço & Debates, n. 39, ano XVI. São Paulo: NERU, p. 48-64, 1996.

HARVEY, D. The urban experience. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1989.

HARVEY, D. The urban process under capitalism. In: DEAR, M.; SCOTT, A. J. (Eds.) Urbanization and urban planning in capitalist societies. New York, Methen and Co., p.91122, 1981.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1992. LEFEBVRE, H. A revolução urbana. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

HARVEY, D. The production of space. Oxford: Blackwell, 1993.

HARVEY, D. Space: social product and use value. In: FREIBERG, J. (Ed.) Critical sociology: European perspective. New York: Irvington Publishers, 1979.

LENCIONI, S. Condições gerais de produção: um conceito a ser recuperado para a compreensão das desigualdades de desenvolvimento regional. In: IX Coloquio Internacional de Geocrítica – Porto Alegre: UFRGS, 2007. Disponível em http://www.ub.es/ geocrit/9porto/lencioni.htm. Acesso em: setembro de 2009.

LOJKINE, J. O estado capitalista e a questão urbana. São Paulo: Martins Fontes, 1981. LUME, Estudo de impacto ambiental: Centro Administrativo do Estado de Minas Gerais, v.1. Lume: Belo Horizonte, 2006.

MARICATO, E. As ideias fora do lugar e o lugar fora das ideias. In: ARANTES, O. et al. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, p.121-92, 2000.

MARICATO, E. Reforma urbana: limites e possibilidades – uma trajetória incompleta. In: RIBEIRO, L. C. Q.; SANTOS JR., O. (Orgs.) Globalização, fragmentação e reforma urbana: o futuro das cidades brasileiras na crise. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p.309-25, 1994.

MASSEY, D. Um sentido global de lugar. In: ARANTES, A. 2000. O espaço da diferença. Campinas: Papirus Editora, p.176-85, 2000.

MASSEY, D. Space, place and gender. Minneapolis: University of Minneapolis Press, 1994.

MENDONÇA, J. G. Segregação e mobilidade residencial na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Tese de doutorado. Rio de Janeiro: IPPUR/UFRJ, 2002.

MONTE-MÓR, R. L. Outras fronteiras: novas espacialidades na urbanização brasileira. In: CASTRIOTA, L. B. (Org.) Urbanização brasileira: redescobertas. Belo Horizonte: Editora C/ Arte, p.260-71, 2003.

MONTE-MÓR, R. L. Urbanização extensiva e lógicas de povoamento: um olhar ambiental. In: SANTOS, M.; SOUZA, M. A.; SILVEIRA, M. L. 1994. Território, globalização e fragmentação. São Paulo: HUCITEC/ANPUR, p.169-81, 1994.

SÁNCHEZ, F. Políticas urbanas em renovação: uma leitura crítica dos modelos emergentes. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, n. 1, maio-nov. Campinas, ANPUR, p.115-32, 1999.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo – razão e emoção. São Paulo: HUCITEC, 1996.

SANTOS, M. O retorno do território. In: SANTOS, M. et al. (Org.) Território: globalização e fragmentação. São Paulo: HUCITEC/ANPUR, p.15-20, 1994.

SOJA, E. Postmetropolis: critical studies of cities and regions. Oxford and Malden: Blackwell Publishers, 2001.

SOJA, E. Geografias pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

TOPALOV, C. Fazer a história da pesquisa urbana: a experiência francesa desde 1965. Espaço e Debates. Ano VIII, v.1, n.23, p.5-30, 1988.

TOPALOV, C. La urbanization capitalista: algunos elementos para su análisis. Mexico: Editorial Edicol Mexico, 1979.

UFMG/UFRJ. Estudos sobre os impactos oriundos de iniciativas localizadas no Eixo Norte da RMBH e definição de alternativas de desenvolvimento econômico, urbano e social para o município de Belo Horizonte – Relatório Final (Volume III – Avaliação dos impactos relativos aos projetos com influência na dinâmica de desenvolvimento do município de Belo Horizonte; Volume IV – Análise comparativa dos Planos Diretores do Vetor Norte da RMBH: a dimensão territorial), 2008. (Divulgação restrita).

VAINER, C. B. Pátria, empresa e mercadoria: notas sobre a estratégia discursiva do Planejamento Estratégico Urbano. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, p.75-103, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2011v13n1p9

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia