Novas determinações sobre as questões regional e urbana após 1980

Wilson Cano

Resumo


Entre 1930 e 1980 as principais determinações sobre nossa urbanização, integração do mercado nacional e desenvolvimento regional decorreram basicamente da industrialização, da política macroeconômica e de políticas de desenvolvimento regional. Após 1980, com a “Década perdida” e as políticas neoliberais, aquelas determinações foram em grande parte modificadas pelas novas formas de nossa inserção externa, pelo câmbio apreciado e juro alto, e pela Guerra Fiscal. Assim, além dos determinantes anteriores – enfraquecidos –, há os novos, de sentido nacional, sendo alguns específicos a cada região. Em que pese as mudanças, os efeitos nocivos de nossa forma de crescer e de nossa urbanização se transmitiram a todo o território nacional. O artigo se encerra com uma proposta de Agenda de Pesquisa sobre os temas regional e urbano para o período 1980-2010, com intuito de entender melhor aquelas determinações e efeitos desses processos.

 


Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ANDRADE, T.; SERRA, R. “Notas sobre a experiência de crescimento recente das Cidades Médias Brasileiras”. In: KON, A. Unidade e Fragmentação: a questão regional no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2002.

AFFONSO, R.B.A.; SILVA, P.B. (Orgs.) Federalismo no Brasil – desigualdades regionais e desenvolvimento. São Paulo: FUNDAP-UNESP, 1995, 2v.

AFONSO, J. R.; VARSANO, R. (2004). “Reforma Tributária: sonhos e frustrações”. In: GIAMBIAGI, F. e outros (Orgs.) Reformas no Brasil: balanço e agenda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2004.

ARAUJO, T. B. “Por uma Política Nacional de Desenvolvimento Regional”. Revista Econ. Do Nordeste, BNB, Fortaleza, 4-6/1999.

ARAUJO, T. B. Ensaios sobre o desenvolvimento brasileiro: heranças e urgências. Rio de Janeiro, Revan, 2000.

BALSADI, O. V. “Comportamento das Ocupações na Agropecuária Brasileira no período 1999-2003”. Informação Econômica, São Paulo, v. 35, n. 9, set. 2005.

BALTAR, P.E.A. “Estrutura econômica e emprego urbano na década de 1990”. In: PRONI, M.W.; HENRIQUE, W. (Orgs.). Trabalho, Mercado e Sociedade. Campinas: Unesp/ Unicamp, 2003.

BELIK, W. e outros. “O emprego rural nos anos 90”. In: PRONI, M. W.; HENRIQUE, W. (Org.). Trabalho, Mercado e Sociedade. Campinas Unesp/Unicamp, 2003.

BRANDÃO, C. A. A Dimensão Espacial do Subdesenvolvimento: uma agenda para os estudos urbanos e regionais. Unicamp, Instituto de Economia, Tese de Livre Docência, Campinas, 9/2003.

BERCOVICI, G. Desigualdades Regionais, Estado e Constituição. São Paulo: Ed. MaxLimonad, 2003.

CANO, W. Soberania e Política Econômica na América Latina. São Paulo: Editora Unesp/ Unicamp-IE, 2000.

CANO, W. Raízes da Concentração Industrial em São Paulo. Campinas: IE/Unicamp, 2007 (A), 5ª. ed.

CANO, W. Desequilíbrios Regionais e Concentração Industrial no Brasil (1930-1970). São Paulo: Unesp, 2007 (B), 3a. ed.(revista e modificada).

CANO, W. Desconcentração Produtiva Regional do Brasil: 1970-2005. São Paulo: Unesp, 2008.

CANO, W. “Uma Agenda Nacional para o Desenvolvimento”. Revista Tempo no Mundo, IPEA, Brasília, v.2, n.2, 12/2010.

CANO, W. Ensaios sobre a Economia Urbana do Brasil. Campinas: Ed. Unicamp (no prelo), 2012.

CANO, W. e outros (Coords.). Economia Paulista: dinâmica socioeconômica entre 1980 e 2005. Campinas: Alínea, 2007.

CARDOSO, S. A Guerra Fiscal no Brasil. Tese de Doutoramento, Instituto de Economia, Unicamp, 2010.

CAVALCANTI, C. E. G.; NOVAIS, L. F.; BONINI, M. R. “Análise das Finanças Públicas do Estado de São Paulo: 1980 a 2004”. In: CANO, W. e outros (2007) (Coords.). Economia Paulista: dinâmica socioeconômica entre 1980 e 2005. Campinas: Alínea, 2007.

CAVALCANTI, C. E. G.; PRADO, S. Aspectos da guerra fiscal no Brasil. Rio de Janeiro/ São Paulo: IPEA/FUNDAP, 1998.

CARVALHO, F. F. Da Esperança à Crise – A Experiência das Políticas Regionais no Nordeste. Dissertação de Mestrado. Instituto de Economia, Unicamp, Campinas, 2001.

DEDECCA, C. S.; ROSANDISKI, E. Sensos e Dissensos: as inovações metodológicas do Censo Demográfico 2000. Campinas: Unicamp/Instituto de Economia/CESIT, 2003 (mimeo.).

DINIZ, C. C. “Território e Nação”. In: REZENDE, F.; TAFNER, P. O estado de uma nação. Brasília: IPEA, 2005.

FURTADO, C. Análise do Modelo Brasileiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972, 3ª ed.

GALVÃO, A.C.F. Política de Desenvolvimento Regional e Inovação: lições da experiência européia. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

GALVÃO, A. C. F.; BRANDÃO, C. A. “Fundamentos, motivações e limitações da proposta dos ‘Eixos Nacionais de Integração e Desenvolvimento’”. In: GONÇALVES, M. F., BRANDÃO, C. A.; GALVÃO, A. C. F. Regiões e cidades, cidades nas regiões. O desafio urbano-regional. São Paulo: Ed. Unesp, 2003.

GEIGER, P. P. Evolução da rede urbana brasileira. Rio de Janeiro: Inst. Nacional de Estudos Pedagógicos, Ministério da Educação e Cultura, 1963.

GUIMARÃES N. “Desigualdades e Políticas Regionais no Brasil: Caminhos e Descaminhos”. Revista Planejamento e Políticas Públicas. Brasília: IPEA, junho de 1997, n. 15.

GUIMARÃES N. “Formação de uma Agenda para o Desenvolvimento Regional”. Ministério da Integração Nacional, Boletim Regional n. 3, Brasília, set-dez/2006. (IBGE – REGIC (2007) Região de Influência da cidade.) IBGE, Brasília, 2008.

IPEA – Dinâmica Urbano-Regional-Rede Urbana e suas Interfaces. Ipea, Brasília, 2011.

IPEA-NESUR – Configuração Atual e Tendência da Rede Urbana Brasileira. IPEA- NESUR/ Unicamp/Inst. de Economia. Brasilia, 2001.

LOPREATO, F. L. C. O colapso das finanças estaduais e a crise da federação. São Paulo/ Campinas: Ed. Unesp/Unicamp, 2002.

MAHAR, D. J. Desenvolvimento Econômico da Amazônia, Rio de Janeiro: IPEA, 1978.

MONTEIRO NETO, A. Desenvolvimento Regional em Crise: Políticas Econômicas. Liberais e Restrições à Intervenção Estatal no Brasil dos Anos 90. Tese de Doutoramento. Unicamp/Instituto de Economia, Campinas, 2005.

MOTA, F. C. M. Inserção Externa e Território: impactos do comércio exterior na dinâmica regional e urbana no Brasil (1989-2008). Tese de Livre Docência, Unicamp, Instituto de Economia, Campinas, 2010.

PACHECO, C. A. Fragmentação da Nação. Campinas: IE/Unicamp, 1998.

PIMES – Desigualdades Regionais no Desenvolvimento Brasileiras. Recife, Sudene, 4 v., 1984.

PINTO, M. P. A.; CINTRA, M. A. M.; CAVALCANTI, C. E. G. Crise e “ajuste” das finanças do estado de São Paulo (1980-2005). In: PINTO, M. P. A.; BIASOTO, G. B. Política Fiscal e Desenvolvimento no Brasil. Campinas: Ed. Unicamp, 2006.

POCHMANN, M. “São Paulo, décadence avec élégance”. Valor, p. A13, São Paulo, 2812-2006.

PRADO, S. “Distribuição Intergovernamental de Recursos na Federação Brasileira”. In: Descentralização e Federalismo Fiscal no Brasil. REZENDE, F.; OLIVEIRA, F. A. (Orgs.) FGV-F. K. Adenauer, Rio de Janeiro, 2003.

SILVA, M. A. Guerra Fiscal e Finanças Federativas no Brasil. Unicamp/IE, Dissertação de Mestrado, Campinas, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2011v13n2p27

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                            


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia