Uma proposta de identificação de perfis regionais no Brasil: a centralidade e a mobilidade espacial da população

Carlos Lobo, Ralfo Matos, Ricardo A. Garcia

Resumo


Nas últimas décadas do século passado, como resultado da dinâmica migratória interna, ampliaram-se as evidências acerca da redução do peso relativo das metrópoles. Ao mesmo tempo, intensificava-se a rede urbana nas demais regiões de influência das cidades. Essas novas tendências de redistribuição espacial da população requerem tanto o aprimoramento do aparato teórico-metodológico disponível às ciências humanas e sociais, como o desenvolvimento de novas metodologias de análise regional. Esse trabalho procura elaborar uma proposta de classificação regional, tendo como referência a centralidade e a mobilidade espacial da população. A partir do recorte regional proposto por Garcia (2002) foi possível identificar determinados perfis espaciais, definidos com base nos estoques de população residente e nos fluxos migratórios extraídos dos microdados da amostra do Censo Demográfico de 2010. A proposta apresentada reforça as possibilidades e potencialidades dos estudos regionais, no que tange não apenas ao estabelecimento de recortes regionais por meio de técnicas de regionalização.

 


Palavras-chave


migrações; regiões; população; centralidade; mobilidade.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


BRASIL. MPOG – Ministério do Planejamento e Orçamento e Gestão. Estudo da Dimensão Territorial para o Planejamento: Volume III – Regiões de Referência. Brasília: MPOG, 2008.

CARVALHO, J. A. M.; RIGOTTI, J. I. Análise das metodologias de mensuração das migrações. In: Encontro Nacional sobre Migração, 1998, Curitiba. Anais... Curitiba: IPARDES/ABEP, 1998.

CORRÊA, R. L. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. 336p.

CORRÊA, R. L. “Identificação dos centros de gestão do território no Brasil”. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro: IBGE, v.57,n.1,p.83-102, jan./mar.1995.

GARCIA, R.A. A migração como variável endógena: uma proposta de regionalização baseada em polos econômicos e suas áreas de influência. Belo Horizonte, Cedeplar/UFMG, 2002. (Tese de Doutoramento).

GARCIA, R. A.; LEMOS, M. B.; CARVALHO, J. A. M. “As transformações das áreas de influência migratória dos polos econômicos brasileiros nos períodos 1980-1991 e 1991-2000”. Revista Brasileira de Estudos de População, 21: 2, p. 259-281, 2004.

GARCIA, R. A.; LEMOS, M. B. “A Migração como Variável Endógena: caracterização do processo de transformação das regiões de influência dos polos econômicos brasileiros”. Economia 10: 2, p. 253-275, 2009.

HAESBAERT, R. Regional-Global – dilemas da região e da regionalização na Geografia Contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Região de influência das cidades. Rio de Janeiro, IBGE, 2008.

LEMOS, M. B. Duas técnicas de análise regional elaboradas a partir de categorias espaciais: a regionalização e o método estrutural-diferencial. Belo Horizonte, DCE/ FACE/UFMG, 1991. (Tese de Professor Titular).

LEMOS, M. B.; DINIZ, C. C.; GUERRA, L. P. “Polos Econômicos do Nordeste e suas Áreas de Influência: uma aplicação do modelo gravitacional utilizando Sistema de Informações Geográficas (SIG)”. Revista Econômica do Nordeste 30: Especial, p. 568-584, 1999.

MAGNAGO, A. A. “A divisão regional brasileira – uma revisão bibliográfica”. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v. 57, n. 4, p. 65-92, out./dez. 1995.

MARTINE, G. “A redistribuição espacial da população brasileira durante a década de 80”. Texto para discussão, 329. Brasília: IPEA, 1994.

MATOS, R. (Org.) Espacialidades em rede: população, urbanização e migração no Brasil contemporâneo. Belo Horizonte: C/Arte, 2005. 264 p.

MATOS, R. “O Brasil dividido e a rede urbana fracionada”. Cadernos do Leste, Belo Horizonte – IGC/UFMG, v. 1, n. 1, p. 1-51, 2003. p. 17-18.

MATOS, R. E. S.; BRAGA. “Migração e Rede Urbana: procedências e inserção ocupacional”. In: XIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 13, Ouro Preto, 2002. Anais... Belo Horizonte: ABEP, 2002.

MATOS, R. E. S.; BRAGA. Migração e desconcentração demográfica nas principais áreas de atração populacional de Minas Gerais. In: XI Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 11, 1998, Caxambu. Anais... Caxambu: Associação Brasileira de Estudos Populacionais, 1998. v. 1, p. 713-728.

MATOS, R. Dinâmica migratória e desconcentração da população na macrorregião de Belo Horizonte. 1995. 223p. Tese (Doutorado em Demografia) – Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1995a.

MATOS, R. “Questões teóricas acerca dos processos de concentração e desconcentração da população no espaço”. Revista Brasileira de Estudos de População. São Paulo, p. 35-58, 1995b.

PACHECO, C. A.; PATARRA, N. “Movimentos migratórios nos anos 80: novos padrões?” In: Encontro Nacional sobre Migração, 1; 1998, Curitiba. Anais... Campinas: IPARDES:FNUAP, 1998, p. 31-66.

SPSS 2001, The SPSS TwoStep Cluster Component – A scalable component enabling more efficient customer segmentation, Technical report, pp. 2-9.

RAVENSTEIN, E. G. “Leis da migração”. In: MOURA, H. (Coord.) Migração interna: textos selecionados. Fortaleza: BNB, ETENE, 1980. p.22-88.

SINGER, P. Economia política da urbanização. São Paulo: HUCITEC, 1973.

UNITED NATIONS. Principles and Recommendations for Population and Housing Censuses, Revision 2. New York, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2012v14n2p87

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia