A teoria do desenvolvimento e a problemática da urbanização na América Latina: uma primeira aproximação

Milena Fernandes Oliveira

Resumo


Nos anos 1960 e 70, a teoria do desenvolvimento latino-americana passou por um processo de diversificação e sofisticação que tornou a Economia mais próxima das Ciências Sociais. A produção teórica deixou o tratamento puramente econômico do problema do desenvolvimento econômico, como a deterioração dos termos de intercâmbio, a geração do excedente e o investimento, a fim de avançar para problemáticas que contemplassem um tratamento que desvendasse a totalidade social. Nesse sentido, a interdisciplinaridade dos temas tratados, incluindo o tema clássico da industrialização, passou a ser valorizada. Ao mesmo tempo que a teoria do desenvolvimento torna-se mais próxima de uma economia política do desenvolvimento, os temas tratados ajudam a consolidar essa sofisticação, mostrando as demais facetas do subdesenvolvimento e da dependência A necessidade de explicar as raízes do subdesenvolvimento levou ao estudo da História e também a uma abordagem das relações sociais como relações de classes. Um olhar crítico sobre o papel do Estado levou a uma ampla utilização da Ciência Política e das estruturas de poder. Um estudo sobre a cultura de consumo exigiu o aporte da antropologia econômica. Nessa reconstrução da disciplina, novos temas foram contemplados, como a urbanização periférica, a estrutura de consumo, a estrutura agrária e a heterogeneidade regional.  Este trabalho pretende entender como o estudo da urbanização à periferia do sistema, dada sua especificidade e complexidade, contribuiu para reforçar esse processo de sofisticação da teoria do desenvolvimento econômico latino-americana, principalmente em seu recurso à História e às demais Ciências Sociais, como a Sociologia e a Ciência Política.

 


Palavras-chave


desenvolvimento socioeconômico; urbanização; teoria do desenvolvimento; capitalismo; América Latina.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ARANTES, P. Em busca do urbano-Marxistas e a cidade de São Paulo nos anos 70. Novos Estudos CEBRAP, n. 83, p. 103-127, mar. 2009.

CARDOSO, F. H. A cidade e a política. In: A cidade e o campo; SINGER, P. A cidade e o campo. São Paulo: Brasiliense, 1972. p. 29-61.

ENGELS, F. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. (1844) Trad. Rosa Camargo Artigas e Reginaldo Forti. São Paulo: Global, 1985.

FERNANDES, F. A Revolução Burguesa no Brasil – ensaio de interpretação sociológica. 5. ed. São Paulo: Globo, 2001.

FIORI, J. L. De volta à riqueza de algumas nações. Introdução. In: FIORI, J. L. Estados e moedas no desenvolvimento das nações. Petrópolis: Vozes, 2004. p. 11-48.

FONTANA, J. História: análise do passado e projeto social. 2. ed. Bauru: Edusc, 2004.

FRANK, A. G. Desenvolvimento do subdesenvolvimento latino-americano. In: PEREIRA, L. (Org.). Urbanização e Subdesenvolvimento. 4. ed. Rio de Janeiro, Zahar, 1979. p. 25-38

FURTADO, C. Um projeto para o Brasil. Rio de Janeiro: Saga, 1968.

FURTADO, C. O mito do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

FURTADO, C. Desenvolvimento e Subdesenvolvimento. In: BIELSCHOWSKY, R. (Org.). Cinquenta anos de pensamento na Cepal. São Paulo; Rio de Janeiro: Record, 2000. p. 239-262.

GALÍCIA, S. R. Urbanização, mudança social e dependência. In: ALMEIDA, F. L. (Org.). A questão Urbana na América Latina. Rio de Janeiro: Forense - Universitária, 1978. p. 189-206

GOTTDIENER, M. A produção social do espaço urbano. São Paulo: EDUSP, 1997.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo, Expressão Popular, 2008a.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. 25. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008b.

MEYER, R. P. O carro e a evolução urbana e econômica de São Paulo. In: CARUSO, R. C. (Org.). O automóvel: o planejamento urbano e a crise das cidades. Florianópolis: Officio, 2010. p. 133-142.

NOVAIS, F. A. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial: (1777-1808). 7. ed. São Paulo: Hucitec, 2001.

OLIVEIRA, C. A. B. O processo de industrialização: do capitalismo originário ao atrasado. São Paulo: Ed. UNESP, 2003.

OLIVEIRA, O.; ROBERTS, B. O crescimento urbano e a estrutura urbana na América Latina. In: BETHELL, L. (Org.). História da América Latina: A América Latina após 1930: economia e sociedade. São Paulo: Edusp; Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2005. p. 299-384.

PEREIRA, L. Urbanização sociopática e tensões sociais na América Latina. In: ALMEIDA, F. L. (Org.). A questão Urbana na América Latina. Rio de Janeiro: Forense - Universitária, 1978. p. 61-124.

PEREIRA, L. Urbanização e subdesenvolvimento. In: PEREIRA, L. Urbanização e Subdesenvolvimento. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1979. p. 59-80.

PINTO, A. Natureza e implicações da ´heterogeneidade estrutural na América Latina. In: BIELSCHOWSKY, R (Org.). Cinquenta anos de pensamento na Cepal. São Paulo; Rio de Janeiro: Record, 2000. p. 567-588.

PRADO Jr., C. Formação do Brasil contemporâneo. 23. edição. São Paulo: Brasiliense, 1994.

QUIJANO, A. Dependência, mudança social e urbanização na América Latina. In: ALMEIDA, F. L. (Org.). A questão Urbana na América Latina. Rio de Janeiro: Forense - Universitária, 1978. p. 9-60.

ROSANVALLON, P. O liberalismo econômico: história da ideia de mercado. Bauru: EDUSC, 2002.

SANTOS, M. O espaço dividido. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1978.

SANTOS, M. A urbanização desigual - a especificidade do fenômeno urbano em países subdesenvolvidos. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1982.

SCHTEINGART, M. Processos sociais e estruturação metropolitana na América Latina. In: ALMEIDA, F. L. (Org.). A questão Urbana na América Latina. Rio de Janeiro: Forense - Universitária, 1978. p. 125-164.

SILVA, S. Expansão cafeeira e origens da industrialização no Brasil. 7. ed. São Paulo: Alfa-Omega, 1986.

SINGER, P. Campo e cidade no contexto histórico latino-americano. In: SINGER, P.; CARDOSO, F. H. A cidade e o campo. São Paulo: Brasiliense, 1972. p. 3-27.

SINGER, P. Urbanización, dependencia y marginalidad em América Latina. In SCHTEINGART, M. Urbanizacion y dependencia en America Latina. Buenos Aires: S.I.A.P., 1973. p. 93-122.

TAVARES, M. C. A retomada da hegemonia norte-americana. In: FIORI, J. L. Poder e dinheiro. Petrópolis: Vozes, 1997. p. 27-54.

VIANNA, O. Instituições políticas brasileiras. Brasília: Conselho Editorial do Senado Federal, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2014v16n2p167

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia