São Paulo nos anos 2000: segregação urbana e mobilidade social em termos de renda e escolaridade | São Paulo in the 2000s: urban segregation and social mobility in terms of income and education

Leonardo de Oliveira Fontes

Resumo


Ao fazer uma análise comparativa da segregação residencial entre 2000 e 2010 em São Paulo, com base em grupos de renda e escolaridade, este artigo busca contribuir para a interpretação do impacto que os processos recentes de mobilidade social tiveram no tecido urbano brasileiro. O intuito é analisar a segregação em cinco dimensões: uniformidade, exposição, concentração, centralização e agrupamento. Para isso, utiliza-se como metodologia de análise tanto índices globais quanto análises tipológicas georreferenciadas. Além de apontar mudanças em regiões específicas do território urbano, salienta-se, como conclusões mais gerais, a permanência de uma segregação relativamente alta das elites nas regiões oeste e sul do centro expandido da capital e um expressivo aumento da heterogeneidade social nas periferias, explicado em grande medida pelo aumento da renda e da escolaridade nessas regiões.

Palavras-chave


segregação urbana; São Paulo; renda; escolaridade; mobilidade social.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ANSELIN, L. Local indicator of spatial association – LISA. Geografical Analysis, v.27, n.2, pp. 91-115, April 1995.

CALDEIRA, T. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. Tradução: Frank de Oliveira e Henrique Monteiro. São Paulo. Ed. 34; Edusp, 2000.

CAVALCANTI, M. Do barraco à casa: tempo, espaço e valor(es) em uma favela consolidada. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.24, n.69, 2009.

DUNCAN, O. & DUNCAN, B. A Methodological Analysis of Segregation Indices. American Sociological Review. 20, pp. 210-217, 1955.

FRANÇA, D. Raça, classe e segregação residencial no município de São Paulo. Dissertação de mestrado—São Paulo: Universidade de São Paulo, 2010.

FRANÇA, D. Segregação residencial por raça e classe social na região metropolitana de São Paulo (2000-2010). 37º Encontro Anual da ANPOCS. Águas de Lindoia: ANPOCS, 2013.

FREITAS, J. B.; ARAUJO, J. M. P. Persiste a alta desigualdade de renda no Município de São Paulo. Informes Urbanos - Prefeitura de São Paulo, n. 19, jun. 2014.

MARICATO, E. Metrópole, legislação e desigualdade. Estudos Avançados, Vol. 17, No 48, 2003.

MARQUES, E. (org.). A metrópole de São Paulo no século XXI: espaços, heterogeneidades e desigualdades. São Paulo: Editora Unesp, 2015b.

MARQUES, E. Estrutura social e segregação em São Paulo: Transformações na década de 2000. DADOS-Revista de Ciências Sociais. v. 57, n. 3, pp. 675-710, 2014.

MARQUES, E. Os espaços sociais da metrópole nos 2000. MARQUES, E. (org.) A metrópole de São Paulo no século XXI: espaços, heterogeneidades e desigualdades. São Paulo: Editora Unesp, 2015a.

MESSEY, D. & DENTON, N. The dimensons of residential segregation. Social Forces. (University of North Carolina Press) 67, no. 2, pp. 281-315, Dec. 1988.

PASTERNAK, S. & BOGUS, L. A cidade dos anéis. Cadernos LAP 28. São Paulo, nov.-dez, 1998.

PASTERNAK, S. & BOGUS, L. Continuidades e Descontinuidades na Cidade dos Anéis. Encontro Transdisciplinar População e Espaço. Campinas: ABEP, 2003.

PASTERNAK, S. & BOGUS, L. Continuidades e descontinuidades na cidade dos anéis. XI Encontro Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Salvador: ANPUR, 2005.

PRÉTECEILLE, E. & CARDOSO, A. Rio de Janeiro y São Paulo: cidades duales? Comparación con Paris. Ciudad y Territorio. Estudios territoriales XLI, no. 158(40), pp. 617-640, 2008.

PRÉTECEILLE, E. A construção social da segregação urbana: convergências e divergências. Espaço e Debates 24, pp.11-23, 2004.

RODRÍGUEZ, J.; ARRIAGADA, C. Segregación residencial en la ciudad latinoamericana. Revista eure, v. XXXIX, n. 89, p. 5–24, maio 2004.

SABATINI, F. La ruptura del patrón de segregación y su significado teórico y prático. In: AGUILLAR, A. G.; ESCAMILLA, I. (Eds.). Segregación urbana y espacios de exclusión: ejemplos de México y América Latina. México: Instituto de Geografia-UNAM, 2013.

SABATINI, F. La segregación social del espacio en las ciudades de América Latina. Banco Interamericano de Desarrollo, 2006.

SABATINI, F.; CÁCERES, G.; CERDA, J. Segregación residencial en las principales ciudades chilenas: Tendencias de las tres últimas décadas y posibles cursos de acción. Revista eure, v. XXVIII, n. 82, p. 21–42, dez. 2001.

SASSEN, S. The global city: New York, London, Tokyo. Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 1991.

SCALON, C. & SALATA, A. Uma nova classe média no Brasil da última década? O debate a partir da perspectiva sociológica. Soc. estado. vol.27, n.2, pp.387-407, 2012.

SOUZA, P. H.; CARVALHAES, F. Estrutura de Classes, Educação e Queda da Desigualdade de Renda (2002-2011). Dados - Revista de Ciências Sociais, v. 57, n. 1, 2014.

TORRES, H. Medindo a segregação. MARQUES, E. & TORRES, H. (orgs.). São Paulo: segregação pobreza e desigualdades sociais. São Paulo, Editora Senac, 2005.

VILLAÇA, F. Espaço intra-urbano no Brasil São Paulo, Studio Nobel, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2018v20n2p304

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia