Regulando a incorporação imobiliária em São Paulo: burocracia, instrumentos e negociações | Regulating real estate development in São Paulo: bureaucracy, instruments and negotiation

Telma Hoyler

Resumo


O artigo analisa a interação público-privada do setor imobiliário na cidade de São Paulo com ênfase nos governos recentes. A partir da apresentação de dados empíricos, questiona os principais argumentos em voga que defendem a predeterminação sistêmica da captura do Estado, argumenta que a capacidade do setor imobiliário em interferir na política de uso e ocupação do solo está também relacionada aos interesses do governo e suas burocracias. Argumenta ainda que a introdução da camada cotidiana da regulação permite analisar a regulação estatal como um processo em que tensões estão constantemente sendo produzidas em torno de instrumentos, práticas, interpretações, produção e circulação de informações.


Palavras-chave


política urbana; setor imobiliário; regulação do solo; instrumento de políticas.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


BERSCH, Katherine; PRAÇA, Sérgio; TAYLOR, Matthew. An Archipelago of Excellence? Autonomous Capacity among Brazilian State Agencies. Texto para debate, 2013. Disponível em: http://cepesp.files.wordpress.com/2013/06/bersch-praca-taylor-state-capacity-and-autonomy-may-1_lasa.pdf. Acesso em 25/06/2014.

BOOTH, Philip. Zoning or Discretionary Action: Certainty and Responsiveness in implementing Planning Policy. Journal of Planning Education and Research, v.14, p.103-112, 1995.

BOOTH, Philip. The control of discretion: planning and the common-law tradition. Planning Theory, n. 127, 2007.

BOTELHO, Adriano. O urbano em fragmentos: a produção do espaço e da moradia pelas práticas do setor imobiliário. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2007.

BRITO, Mônica. A participação da iniciativa privada na produção do espaço urbano: São Paulo, 1890-1911. FFLCH/USP, Dissertação (Mestrado), 2000.

CARPENTER, Daniel; TING, Michael. A theory of approval regulation, 2004. Disponível em: http://dcarpenter.scholar.harvard.edu/files/dcarpenter/files/endosub-20040214.pdf

CARPENTER, Daniel. Protection without Capture: Product Approval by a Politically Responsive, Learning Regulator. he American Political Science Review, vol. 98, n. 4, pp. 613-631, 2004.

CLARKE, Michael. Regulation: the social control of business between law and politics. NYC: St. Martin´s Press, 2000.

CINGOLANI, Luciana. The State of State Capacity: a review of concepts, evidence and measures. Maastricht University, 2013.

DAL BÓ, Ernesto. “Regulatory Capture: A Review,” Oxford Review of Economic Policy 22 (2): 220, 2006.

FELDMAN, Sarah. Planejamento e zoneamento: São Paulo, 1947-1972. São Paulo: Edusp, 2005.

FORSYTH, Ann. Administrative Discretion and Urban and Regional Planners’ Values. Journal of Planning Literature, v. 14, n. 1, 1999.

FUKUYAMA, Francis. What is governance? Technical Report Working Paper 314, Center for Global Development, 2013.

HALPERN, Charlotte; POLLARD, Julie. Making up the neoliberal city – the role of urban market actors. In: PINSON, Gilles; JOURNEL, Christelle (eds.). In: Debating the Neoliberal City. New York: Routledge, 2017.

HANSON, Jonathan. SIGMAN, Rachel. Measuring state capacity: Assessing and testing the options. Paper presented at the American Political Science Association Conference, 2011.

HOYLER, Telma. Incorporação e Intermediação de Interesses. DCP/USP, Dissertação (Mestrado), 2014.

HULL, Mathew. Ruled by records: The expropriation of land and the misappropriation of lists in Islamabad. American Ethnologist, v. 35, n. 4, p. 501-518, 2008.

HULL, Mathew. Government of paper: The materiality of bureaucracy in urban Pakistan. Univ of California Press, 2012.

LASCOUMES, Pierre; LE GALÈS, Patrick. Introduction: understanding public policy through its instruments — from the nature of instruments to the sociology of public policy instrumentation. Governance, v. 20, n. 1, p. 1-21, 2007.

LOGAN, John. MOLOTCH, Harvey. Urban Fortunes: the political economy of the place. Los Angeles: University of California Press, 2ª ed, 2007.

LOWNDES, Vivien. Rescuing Aunt Sally: taking institutional theory seriously in urban politics. Urban Studies, v. 38 n. 11 pp. 1953-1971, 2001.

MARQUES, Eduardo. De volta aos capitais para melhor entender as políticas urbanas. Novos Estudos – Cebrap, n.105, 2016.

MOSS, David; CARPENTER, Daniel. Preventing Regulatory Capture - Special Interest Influence and How to Limit It. New York: Cambridge University Press, 2013.

NERY JR, José. Um século de política para poucos: o zoneamento paulistano 1886-1986. FAU/USP. Tese (Doutorado), 2002.

PAIVA, Claudio. A diáspora do capital imobiliário, sua dinâmica de valorização e a cidade no capitalismo contemporâneo: a irracionalidade em processo. IE/UNICAMP, Tese (Doutorado), 2007.

PEREIRA, Ana. A construção de capacidade estatal por redes transversais: o caso de Belo Monte. Tese de doutorado/ UnB, 2014.

POLLARD, Julie. Les Groups d´internet vus du local: les promoteurs immobiliers dans le secteur du logement en France. Revue Française de Science Politique, v. 61, n. 4, pp. 681-706, 2011.

ROYER, Luciana. Financeirização da política habitacional: limites e perspectivas. FAU/USP, Tese (Doutorado), 2009.

RUFINO, Beatriz. Incorporação da metrópole: transformações na produção imobiliária e do espaço na Fortaleza do século XXI. São Paulo: Annablume, 2017.

SCOTT, James. Seeing like a state: How certain schemes to improve the human condition have failed. Yale University Press, 1998.

SHIMBO, L. Habitação Social, Habitação de Mercado: a confluência entre Estado empresas construtoras e capital financeiro. Belo Horizonte: C/Arte, 2012.

SIKKINK, Katherine. Las capacidades y la autonomia del Estado em Brasil y la Argentina. Um enfoque neoinstitucionalista. Desarrollo Economico v. 32 n. 128, 1993.

SOIFER, Hillel. State Infrastructural Power: Approaches to Conceptualization and Measurement. St Comp Int Dev (2008) 43:231–251, 2008.

STONE, Clarence. Urban Regimes and the Capacity to Govern: a Political Economy Approach. Journal of Urban Affairs, v.15, n.1, pp. 1-28, 1993.

TATAGIBA, Luciana. A institucionalização da participação: os conselhos municipais de políticas públicas na cidade de São Paulo. In: AVRITZER, L. (org.). A participação em São Paulo. São Paulo: Unesp, 2004.

TOPALOV, Christian. La urbanización capitalista. México: Editorial Edicol, 1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2019v21n1p80

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia