A desconcentração produtiva entre 2000 e 2015: uma nova dinâmica virtuosa? | The Productive Deconcentration between 2000 and 2015: A new virtuous dynamic?

Silvio Ribeiro de Moraes, Marília Steinberger

Resumo


O processo de desconcentração produtiva que se iniciou por volta dos anos 1970 trouxe expectativas de um desenvolvimento regional mais equilibrado no Brasil. Após um ciclo virtuoso de desconcentração, durante o período do milagre econômico, o processo se arrefeceu, despertando preocupações acerca de uma repolarização produtiva na região Sudeste e de uma eminente fragmentação das economias regionais. O presente artigo, nesse contexto, defenderá, com o auxílio de estudos em perspectiva nacional e regional, que uma conjunção de fatores, como a reorientação político-institucional, o ciclo de crescimento econômico e o contexto internacional favorável, dentre outros, propiciou o surgimento de uma dinâmica mais acentuada de desconcentração produtiva no período entre 2000 e 2015.

Palavras-chave


desconcentração produtiva; desenvolvimento regional; políticas públicas regionais; reestruturação produtiva e territorial; organização territorial: reconfiguração territorial.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ABDAL, A. Desenvolvimento regional no Brasil contemporâneo: para qualificação do debate sobre desconcentração industrial. Revista Novos Estudos, São Paulo: Cebrap, v. 36, n.02, p.107-26, jun. 2017.

AZZONI, C. R. Indústria e reversão da polarização no Brasil. São Paulo: IPE/USP, 1986.

CANO, W. Raízes da concentração industrial em São Paulo. São Paulo: Hucitec, 1977.

______. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil. São Paulo: Global, 1985.

_______. Desconcentração produtiva regional no Brasil: 1970-2005. São Paulo: Unesp, 2008.

DINIZ, C. C. Desenvolvimento poligonal no Brasil: nem desconcentração, nem contínua polarização. Nova Economia, Belo Horizonte: Face/UFMG, v. 3, n. 1, p. 35-64, 1993.

FIORI, T. P. Economia e política do desenvolvimento regional do Rio Grande do Sul. In: MONTEIRO NETO, A.; BRANDÃO, C. A.; CASTRO, C. N. (Org.). Desenvolvimento regional no Brasil: políticas, estratégias e perspectivas. Brasília: Ipea, 2017.

FROTA, I. L. N; LIMA, J. P. R; MELO, A. S. S. A. Os incentivos fiscais do governo do estado de Pernambuco para atração de empresas: um caso de sucesso? Revista Econômica do Nordeste, v. 45, n. 4, p. 67-82, out.-dez. 2014.

FUNARI, A. P. Desconcentração produtiva regional do Brasil: análise do Paraná – 1970-2005. (Dissertação de mestrado). Campinas: Unicamp, 2008.

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. 30. ed. São Paulo: Editora Nacional, 2001. (ed. original: 1959).

IBGE. Sistema de contas regionais: Brasil: 2015. Rio de Janeiro, 2017.

LIMA, V. B. A espacialidade da indústria em Goiás: a nova “marcha para o Oeste” – o exemplo de Catalão. (Tese de doutorado). Goiânia: UFG, 2015.

LIRA, S. R. B; SILVA, M. L. M; PINTO, R. S. Desigualdade e heterogeneidade no desenvolvimento da Amazônia no século XXI. Nova Economia, v.19, n. 1, p.153-84. 2009.

MONTEIRO NETO, A. et al. Desenvolvimento territorial no Brasil: reflexões sobre políticas e instrumentos no período recente e propostas de aperfeiçoamento. In: MONTEIRO NETO, A.; BRANDÃO, C. A.; CASTRO, C. N. (Org.). Desenvolvimento regional no Brasil: políticas, estratégias e perspectivas. Brasília: Ipea, 2017.

MORAES, S. R. Desconcentração produtiva no Brasil: olhares sobre o período 2000-2015. (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional – PPGDSCI, Universidade de Brasília (UnB), 2017. 232f.

MORAIS, J. M. L; MACEDO, F. C. Regiões metropolitanas do Ceará: dispersão produtiva e concentração de serviços. Desenvolvimento Regional em Debate. V. 4, n. 2, p. 178-203, jul.-dez. 2014.

PACHECO, C. A. Fragmentação da nação. Campinas: Ed. Unicamp, 1998.

PESSOTI, B. C; PESSOTI, G. C. A economia baiana e o desenvolvimento industrial: uma análise do período 1978-2010. Revista de Desenvolvimento Econômico, v. 12, n. 22, p. 28-45, 2010.

RESENDE, G. et al. Fatos recentes do desenvolvimento regional no Brasil. In: RESENDE, G. M. (Org.). Avaliação de políticas públicas no Brasil: uma análise de seus impactos regionais. Brasília: Ipea, 2014. v. 1.

SABOIA, J. A continuidade do processo de desconcentração regional da indústria brasileira nos anos 2000. Nova Economia. v. 23, n. 2, p.219-78, 2013.

______; KUBRUSLY, L. S. Pobreza e desconcentração regional da indústria brasileira. Texto para discussão n. 003/2015. Rio de Janeiro: Instituto de Economia da UFRJ, 2015. Disponível em: . Acesso em: mar. 2018.

SANTOS, V. A economia do Sudeste paraense: evidências das transformações estruturais. In: MONTEIRO NETO, A.; BRANDÃO, C. A.; CASTRO, C. N. (Org.). Desenvolvimento regional no Brasil: políticas, estratégias e perspectivas. Brasília: Ipea, 2017.

SILVA FILHO, L. A. Distribuição espacial da indústria no Ceará: fases e fatos no contexto dos anos 2000. Revista Economia & Tecnologia, v. 10, n. 2, p. 107-30, abr.-jun. 2014.

SILVA, M. V. B; SILVEIRA NETO, R. da M. Dinâmica da concentração da atividade industrial no Brasil entre 1994 e 2004: uma análise a partir de economias de aglomeração e da nova geografia econômica. Economia Aplicada, v.13, n. 2, p. 299-331, 2009.

SOARES, F. A. et al. Interiorização e reestruturação da indústria do Ceará no final do século XX. Revista Econômica do Nordeste, v. 38, n. 1, 2007.

TORRES, H. G. Afinal, a desconcentração produtiva é ou não relevante? A cidade de São Paulo no olho do furacão. Revista Novos Estudos. Cebrap [on-line]. n. 94, p. 69-88, 2012.

TRINTIN, J. G; CAMPOS, A. C. Dinâmica regional recente da economia paranaense e suas perspectivas: diversificação ou risco de reconcentração e especialização produtiva. Acta Sclentlarum. Human and Social Sciences, v. 35, n. 2, p. 161-73, jul.-dez., 2013.

Sítios consultados

(acesso em: 10 mar. 2018)

(acesso em: 12 mar. 2018)

(acesso em: 15 mar. 2018)

(acesso em: 15 mar. 2018)

(acesso em: 16 mar. 2018)




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2019v21n2p280

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                            


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia