Mudanças produtivas e econômicas e reconfiguração territorial no Brasil no início do século XXI | Productive and economic changes and territorial reconfiguration in Brazil at the beginning of the 21st century

Carlos Antônio Brandão

Resumo


O objetivo deste artigo é identificar as permanências e transformações mais salientes nas estruturas produtivas que impactaram o território brasileiro no período recente (2003-2018). Propõe-se a análise de uma tipologia de investimentos realizados nos últimos 15 anos e seus rebatimentos espaciais. No período de crescimento 2004-2014, ocorreram inversões públicas e privadas que se orientaram pelo padrão inercial-litorâneo, por sua natureza pontual de enclaves, pela expansão da produção de commodities, pela infraestrutura e pelos gastos sociais. Esse padrão de crescimento começou a ser interrompido em 2015, com a probabilidade de importantes impactos territoriais.


Palavras-chave


Brasil; reestruturação produtiva e territorial; investimentos produtivos; mundos regionais; reconfiguração territorial.

Referências


BACELAR DE ARAÚJO, T. Herança de diferenciação e futuro de fragmentação Estudos Avançados 11 (29), p.7-36. jan./abr., 1997.

BARAT, J. Corredores de transportes e desenvolvimento regional. Política e Planejamento Econômico, 2(2), p. 301-338, dez., 1972.

BRANDÃO, C. A. Espaços da destituição e as políticas urbanas e regionais no Brasil. Nova Economia, 26, n. Especial, p. 1097-1132, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-6351/3961.

BRANDÃO, C. A. (org.). Teorias e políticas do desenvolvimento latino-americano. Rio de Janeiro: Contraponto/Centro Celso Furtado, 2018a.

BRANDÃO, C. A. The multi-scalar articulation of economic development In: FERNANDÉZ, V. R.; RONDINO, G. Development in Latin America: critical discussions from the periphery. New York : Palgrave Macmillan, 2018b.

BRANDÃO, C. A.; FERNANDÉZ, V. R.; RIBEIRO, L. C. Q. (Orgs.). Escalas espaciais, reescalonamentos e estatalidades: lições e desafios para América Latina. Rio de Janeiro: LetraCapital, 2018.

BRENNER, N. et al.. Após a neoliberalização?. Cadernos Metrópole, 14 (27), p.15-39, 2012.

CANO, W. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil – 1930-1995. São Paulo: Global, 1985.

CANO, W. Novas determinações sobre as questões regional e urbana após 1980. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 13, n. 2, p. 49-59, nov. 2011.

CARDOZO, S. A. Comércio internacional, estrutura produtiva industrial, emprego e renda nas macrorregiões brasileiras (2004-2014). Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 20, n.2, p.401-420, mai./ago., 2018.

CASTRO, S. D. Política regional e desenvolvimento: caminhos para o Brasil e para o Nordeste. In: BNDES. Um olhar territorial para o desenvolvimento - Nordeste. Rio de Janeiro: BNDES, p.502-539, 2014.

DINIZ, C. C. Desenvolvimento poligonal no Brasil: nem desconcentração nem contínua polarização. Nova Economia, 3(1), p. 35-64, Belo Horizonte, 1993.

GUIMARÃES NETO, L. Desigualdades regionais e federalismo. In: AFFONSO, R.B. & SILVA, P.L.B. (org). Desigualdades regionais e desenvolvimento. São Paulo: Fundap/Unesp, p. 13-59, 1995.

HIRSCHMAN, A. O. Transmissão inter-regional e internacional do crescimento econômico. In: SCHWARTZMAN, J. (org.). Economia regional: textos escolhidos. Belo Horizonte: Cedeplar, 1977.

HIRSCHMAN, A. O. Desenvolvimento por efeitos em cadeia uma abordagem generalizada. In: CARDOSO, Fernando H., FONT, Maurício e SORJ, Bernardo (orgs.). Economia e movimentos sociais na América Latina. São Paulo: Brasiliense, 1985.

HIRSCHMAN, A. O. Estratégia do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.

KUPFER, D. O setor e o território. Jornal Valor Econômico, 14 de março de 2012.

MARKUSEN, A. Mudança econômica regional segundo o enfoque centrado no ator. In: DINIZ, Clélio Campolina; LEMOS, Mauro Borges (orgs.). Economia e território. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

MARKUSEN, A. Áreas de atração de investimentos em um espaço econômico cambiante: uma tipologia de distritos industriais. Nova Economia, Belo Horizonte, UFMG, (5)2, p. 9-44, 1995.

MONTEIRO NETO, A. Desenvolvimento Regional em Crise: Políticas econômicas liberais e restrições à intervenção estatal no Brasil dos anos 1990. Tese de Doutorado. Campinas: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas, dezembro de 2005.

MONTEIRO NETO, A. Politicas de desenvolvimento, território e pacto federativo: avanços e limitações no quadro atual (2000/2012). Revista Política e Planejamento Regional, v. 2, n. 1, p. 19-38, 2015.

MORAES, S. R. Desconcentração Produtiva no Brasil: olhares sobre o período 2000-2015. Dissertação de Mestrado. Brasília: PPGDSCI/CEAM, 2017.

MYRDAL, G. Teoria econômica e regiões subdesenvolvidas. Rio de Janeiro: ISEB, 1960.

PACHECO, C. A. Fragmentação da nação. Campinas: IE/Unicamp, 1998.

PECK, J. Constructions of neoliberal reason. Oxford: Oxford University Press, 2010.

PERROUX, F. A economia do século XX. Lisboa: Herder, 1966.

PERROUX, F. O conceito de polo de crescimento. In: SCHWARTZMAN, Jacques (org.). Economia regional: textos escolhidos. Belo Horizonte: Cedeplar/UFMG, 1977.

PINTO, A. Heterogeneidade estrutural e modelo de desenvolvimento recente. In: SERRA, José (coord.). América Latina: ensaios de interpretação econômica. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1976a.

PINTO, A. Distribuição de renda na América Latina e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1976b.

PIQUET, R. P. S.; RIBEIRO, A. C. T. Tempos, ideias e lugares: o ensino do Planejamento Urbano e Regional no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 10, n. 1, p. 49-59, mai. 2008.

SAMPAIO, D. P. Desindustrialização e estruturas regionais no Brasil. Tese de Doutorado. Campinas: Instituto de Economia/Unicamp, 2015.

SANTOS, M. e SILVEIRA, M. L. O Brasil: território e sociedade no limiar do século XXI. São Paulo/Rio de Janeiro: Record, 2001.

SIQUEIRA, H. Novo-desenvolvimentismo e dinâmica regional recente no Brasil (2004/2013). Santiago do Chile, EURE, 41 (122), p. 261-277, enero, 2015.

SUNKEL, O. e PAZ, O. O subdesenvolvimento latino-americano e a teoria do desenvolvimento: os conceitos de desenvolvimento e subdesenvolvimento. São Paulo: DIFEL, 1971.

TAVARES, M. C. Distribuição de renda, acumulação e padrões de industrialização: um ensaio preliminar. In: TOLIPAN, R.; TINELLI, A. C. A controvérsia sobre distribuição de renda e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1975.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2019v21n2p258

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia