Hierarquias regionais no agronegócio canavieiro: movimento da fronteira e centralidade de São Paulo | Regional hierarchies in sugarcane agribusiness: border movement and centrality of São Paulo

Fernando Mesquita, Ricardo Castillo, Ivette Luna, Henrique Faria dos Santos

Resumo


O artigo tem como ponto de partida um diálogo com análises que discutem o movimento da fronteira do setor sucroenergético e sua influência no desenvolvimento urbano e regional no interior do território nacional. O argumento é que, apesar da maior dispersão da atividade produtiva, novas desigualdades persistem nesse setor, devido aos centros de decisões e à produção do conhecimento útil ao processo de inovação, localizados essencialmente no Estado de São Paulo. A metodologia desenvolvida se fundamenta em análises quantitativas e qualitativas. No estudo dos centros de decisão, foram utilizados dados da localização das sedes e das unidades agroindustriais. No estudo da centralização do conhecimento, foi feito um exame histórico de como evoluíram o aprendizado e as técnicas associadas ao setor canavieiro em São Paulo. Do ponto de vista teórico, o artigo busca contribuir para o estudo de como forças de diferenciação geográfica atuam em um mesmo setor produtivo.


Palavras-chave


Setor Sucroenergético; Desenvolvimento Regional; Novas Desigualdades Regionais; Produção de Conhecimento; Centros de Decisões.

Referências


ALBUQUERQUE, R. H. DE; ORTEGA, A. C.; REYDON, B. P. O setor público de pesquisa agrícola no Estado de São Paulo. Cadernos de Difusão de Tecnologia, v. 3, n. 2, p. 243–296, jan./abr. 1986.

ALBUQUERQUE, E.; SUZIGAN, W.; KRUSS, G.; LEE, K. Developing National Systems of Innovation: University-Industry Interactions in the Global South. Cheltenham, UK, Northampton, MA, USA: Edward Elgar Publishing, 2015.

BALLAND, P. A.; RIGBY, D. The Geography of Complex Knowledge. Economic Geography, v. 93, n. 1, p. 1–23, jul. 2017.

BELIK, W. A tecnologia em um setor controlado: o caso da agroindústria canavieira em São Paulo. Cadernos de Difusão de Tecnologia, jan./abr. 1985.

BENETTI, M. D. A internacionalização recente da indústria de etanol brasileira. Indicadores Econômicos FEE, v. 36, n. 4, p. 1–12, s.d. 2009.

BENKO, G.; PECQUEUR, B. Os recursos de territórios e os territórios de recursos. Geosul, v. 16, n. 32, p. 31–50, jul./dez. 2001.

BERNARDES, J. A.; ARRUZZO, R. C. Expansão do setor sucroenergético e a história dos lugares: a questão territorial dos Guarani e Kaiowá em Mato Grosso do Sul. Revista da Anpege, p.5-33, V.12, n.17, jan./jul.2016

BRANDÃO, C. A. O processo de subdesenvolvimento, as desigualdades espaciais e o “Jogo das Escalas”. Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, p. 9–37, 2004.

BRANDÃO, C. A. Território e Desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

BRINKMAN, L. J. M.; CUNHA, M. P.; HEIJNEN, S.; WICKE, B.; GUILHOTO, J. J. M.; WALTER, A.; FAAIJ, A.; HILS. Interregional assessment of socio-economic effects of sugarcane ethanol production in Brazil. Renewable and sustainable energy reviews, n. 88, p. 347-362, 2018.

CALDARELLI, C. E.; MORAES, M. A. F. D.; PASCHOALINO, P. A. Sugarcane industry effects on the GDP per capita in the Center-South region of Brazil. Revista de Economia e Agronegócio - REA, v. 15, n. 2, p. 183–200, Set. 2017.

CAMELINI, J. H.; CASTILLO, R. Etanol e uso corporativo do território. Mercator, v. 11, n. 25, p.7-18, mai./ago. 2012.

CARR, N. IT Doesn’t Matter. Harvard Business Review, Mai. 2003.

CASTILLO, R. Dinâmicas recentes do setor sucroenergético no Brasil: Competitividade regional e expansão para o bioma Cerrado. GEOgraphia, v. 17, n. 35, p. 95–119, s.d. 2015.

DINIZ, C. C.; CAMPOLINA, B. A região metropolitana de São Paulo: Reestruturação, re-espacialização e novas funções. Eure, v. 33, n. 98, p. 27–43, 2007.

DINIZ, C. C.; GONÇALVES, E. Economia do conhecimento e desenvolvimento regional no Brasil. In: DINIZ, C. C.; LEMOS, M. B. Economia e território. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2005. p. 131–170.

DINIZ, C. C.; VIEIRA, D. J. Brazil: accelerated metropolization and urban crisis. Area Development and Policy, v. 1, n. 2, p. 155–177, jun. 2016.

EGLER, C. A. G.; MENDES, C. C.; FURTADO, B. A.; PEREIRA, R. H. M. Bases conceituais da rede urbana brasileira: análise dos estudos de referência. In: PEREIRA, R. H. M.; FURTADO, B. A. Dinâmica urbano-regional: rede urbana e suas interfaces. Brasília: IPEA, 2011.

ELIAS, D. Agronegócio e novas regionalizações no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 13, n. 2, p. 153–167, mai. 2011.

ELIAS, D. A cidade e o campo: ambiente e sociedade. In: SPOSITO, E. S. (Coord.). A diversidade da geografia brasileira: escalas e dimensões da análise e da ação. Rio de Janeiro: Consequência, 2016. p. 211–232.

FERNANDES, A. C. Sistema territorial de inovação ou uma dimensão de análise na Geografia contemporânea. In: SPOSITO, E. S. (Coord.). A diversidade da geografia brasileira: escalas e dimensões da análise e da ação. Rio de Janeiro: Consequência, 2016. p. 113–142.

FREEMAN, C. Japan: A New National System of Innovation. In: DOSI, G. (Coord.). Technical change and economic theory. London: Pinter Publishers, 1988. p. 330–347.

FURTADO, A. T.; SCANDIFFIO, M. I. G.; CORTEZ, L. A. B. The Brazilian sugarcane innovation system. Energy Policy, v. 39, n. 1, p. 156–166, jan. 2011.

FURTADO, C. Criatividade e dependência na civilização industrial. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2008.

FURTADO, C. Brasil: a construção interrompida. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

GARCIA, R.; DIEGUES, A. C.; ROSELINO, J. E.; COSTO, A. R. Desenvolvimento local e desconcentração industrial: uma análise da dinâmica do sistema local de empresas de eletrônica de Santa Rita do Sapucaí e suas implicações de políticas. Nova Economia, v. 25, n. 1, p. 105–122, jan./abr. 2015.

HASEGAWA, M. Avaliação das capacitações e dos spinoffs gerados por programas de P&D: O programa cana do IAC. 118 f. Dissertação (Mestrado em Política Científica e Tecnológica) - Instituto de Geociências, Unicamp, Campinas, 2005.

INFOCANA. Usinas/Grupos. Disponível em: . Acesso em: 1 abr. 2018.

JACKSON, M. O. Social and economic networks. Princenton, Oxford: Princeton University Press, 2008.

LENCIONI, S. Concentração e centralização das atividades urbanas: uma perspectiva multiescalar. Reflexões a partir do caso de São Paulo. Revista de geografia Norte Grande. n. 1, v. 20, p. 7–20, mai. 2008.

LOPEZ, A.; LUGONES, G. Los sistemas locales en el escenario de la globalización. In: CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. Globalização e Inovação Localizada: Experiências De Sistemas Locais No Mercosul. São Paulo: IBIC, 1999, p. 72-109.

LUNDVALL, B.-A. National Systems of Innovation: Toward a Theory of Innovation and Interactive Learning. London: Anthem Press, 1992.

MENDONÇA, M. L.; PITTA, F. T.; XAVIER, C.V. A agroindústria canavieira e a crise econômica mundial. Relatório da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos. São Paulo: Outras Expressões, 2012

MESQUITA, F. C. Evolução da agricultura e transformações da técnica e das relações territoriais no cerrado goiano: a dimensão endógena da expansão da agroindústria canavieira. 257 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Instituto de Geociências, Unicamp, Campinas, 2015.

MESQUITA, F. C. Evolução do aprendizado na expansão da cana-de-açúcar para Goiás: o papel dos centros de pesquisa. Campo e Território: Revista de Geografia Agrária, v. 22, 2016.

MF. (Ministério da Fazenda) Emissão de Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral. Disponível em . Acesso em: 1 abr. 2018.

MORAES, M. A. F.; OLIVEIRA, F. C. R.; DIAZ-CHAVEZ, R. A. Socio-economic impacts of Brazilian sugarcane industry. Environmental Development, v. 16, p. 31–43, dez. 2015.

MOURA, R.; WERNECK, D. Z. Rede, hierarquia e região de influência das cidades: um foco sobre a região Sul. Revista Paranaense de Desenvolvimento, n. 100, p. 27-57, 2001.

NEGRI, B. Estudo de caso da indústria nacional de equipamentos: Análise do Grupo Dedini (1920-1975). Piracicaba, SP: Instituto histórico e geográfico de Piracicaba, 2000.

OLIVEIRA, A. M. S. Reordenamento territorial e produtivo do agronegócio canavieiro no Brasil e os desdobramentos para o trabalho. 597 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Faculdade de Ciência e Tecnologia, UNESP, Presidente Prudente, 2009.

PACHECO, C. A. Fragmentação da Nação. Campinas: Editora da Unicamp, 1998.

PAULILLO, L. F. Redes de Poder e Territórios Produtivos. São Carlos: Ed. UFSCAr, 2000.

PIETRAFESA, J. P.; PIETRAFESA, P. A. International Capital and New Frontiers of Biofuel Production in Brazilian Midwest. Ateliê Geográfico, v. 10, n. 1, p. 7–27, abr. 2016.

PIETRAFESA, J. P.; SAUER, S. A nova dinâmica na velha fronteira. Terceira marcha da ocupação no Cerrado. Revista FUNADESP, v. 5, n. 5, p. 139–160, s.d. 2012.

PROCANA. Anuário da Cana. Ribeirão Preto: Procana, 2008.

PROCANA. Anuário da Cana. Ribeirão Preto: Procana, 2016.

RAMOS, P. A evolução da agroindústria canavieira paulista no período 1946-1980: expansionismo agrário e características da estrutura de produção. Informações Econômicas, v. 31, n. 8, p. 14–32, ago. 2001.

SAMPAIO, M. DE A. P. 360° - O périplo do açúcar em direção à macrorregião canavieira do Centro-Sul do Brasil. 881 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) - FFLCH, USP, São Paulo, 2014.

SANTOS, H. F. Competitividade regional do setor sucroenergético na mesorregião Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba: agricultura científica globalizada e implicações socioambientais no município de Uberaba. 286 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Instituto de Geociências, Unicamp, Campinas, 2017.

SANTOS, M. Sociedade e espaço: a formação social como teoria e como método. Boletim Paulista de Geografia, v. 1, n. 9, p. 81–100, jun. 1977.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

SANTOS, M. A urbanização brasileira. São Paulo: EdUSP, 2005.

SANTOS, M. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico-científico informacional. São Paulo: Editora da EdUSP, 2008.

SANTOS, M. Por Uma Outra Globalização. Rio de Janeiro: Record, 2010.

SAUER, S.; PIETRAFESA, J. P. Cana-de-açúcar, financiamento público e produção de alimentos no Cerrado. Campo-Território: Revista de Geografia Agrária, v. 7, n. 14, p. 1–29, ago. 2012.

SELINGARDI-SAMPAIO, S. Indústria e território em São Paulo: a estruturação do multicomplexo industrial paulista. Campinas: Alínea, 2009.

SZMRECSANYI, T; GONÇALVES, D. B. Efeitos socioeconômicos e ambientais da expansão da lavoura canavieira no Brasil. In: LASA 2009 XXVIII International Congress of the Latin American Studies Association, 28, 2009, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: LASA, 2009.

SMITH, N. Desenvolvimento desigual: natureza, capital e produção do espaço. Rio de Janeiro: Bertrand, 1988.

SPÍNDOLA, F. D.; LIMA, J. P. R.; FERNANDES, A. C. Interação Universidade-Empresa: o caso do setor sucroalcooleiro de Pernambuco. Economia e Sociedade, v. 1, n. 53, p. 121–149, abr. 2015.

SPOSITO, E. S. O novo mapa da indústria no início do século XXI: diferentes paradigmas para a leitura das dinâmicas territoriais do Estado de São Paulo. São Paulo: Editora da UNESP, 2015.

STORPER, M. The Regional World: Territorial Development in a Global Economy. Nova Iorque e Londres: Guilford Press, 1997.

STORPER, M. Keys to the City: How Economics, Institutions, Social Interaction, and Politics Shape Development. Princeton e Oxford: Princeton University Press, 2013.

STORPER, M.; VENABLES, A. J. Buzz: Face-to-face contact and the urban economy. Journal of Economic Geography, v. 4, n. 4, p. 351–370, Ago. 2004.

VARRICHIO, P. C. Uma análise dos condicionantes e oportunidades em cadeias produtivas baseadas em recursos naturais: o caso do setor sucroalcooleiro no Brasil. 271 f. Tese (Doutorado em Política Científica e Tecnológica) Instituto de Geociências, Unicamp, Campinas, 2012.

WALKER, R.; STORPER, M. The Capitalist Imperative: Territory, Technology and Industrial Growth. Orxford: Basil Blackwel, 1991.

WESZ JUNIOR, V. J. Dinâmicas e estratégias das agroindústrias de soja no Brasil. Rio de Janeiro: e-papers, 2011.

UNICA (União da Indústria de Cana-de-açúcar). Histórico de produção e moagem por produto. Disponível em . Acesso em: 23 de março de 2017.

UDOP (União dos produtores e bioenergia). Relatórios diversos. Disponível em . Acesso em: 05 de abril de 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2019v21n2p329

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia