¿La integridad territorial argentina en peligro? La integración norpatagónica y la historia política

Orietta Favaro, Graciela Iuorno

Resumo


O presente artigo propõe uma reflexão sobre a situação da Argentina, caraterizada pela atitude de uma classe dirigente sem um projeto que a unifique; pela heterogeneidade espacial; pelo padrão de acumulação dominante, que tende a enfraquecer os Estados nacionais; pela possibilidade de mobilidade das fronteiras; e pelos interesses do centro hegemônico. Essa situação pouco contribui para a estabilidade socioeconômica dos países periféricos. A desestatização e a desnacionalização da economia em países como a Argentina geram o atual estado de mal-estar, que induz a perguntarmo-nos se o que antecede poderia se constituir em causas de tensões que indicam a fragmentação do território. Nessa ordem de coisas, mencionam-se os projetos, chamados de integração pelos setores governamentais, para a Patagônia, em geral, e, em específico, para Neuquén e Río Negro, dois Estados do norte da Patagônia argentina.

 


Palavras-chave


Argentina – províncias; crise; elite dirigente; política; integração; desintegração; soberania.

Texto completo:

PDF (ESPAÑOL)


DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2002v4n1-2p129

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia