Uma região em movimento: as lutas por terra e a transformação das estruturas de poder e significação social na Mata pernambucana

Marcelo Rosa

Resumo


Este artigo analisa a contribuição das chamadas “lutas por terra” para a produção de novas formas de identidade e de significação social na região da Zona da Mata de Pernambuco. Por meio da análise de entrevistas com militantes dos diversos movimentos que organizam ocupações de terra na região, foi possível compreender que, além da posse de um pedaço de lote, tais organizações criam condições inéditas para a transformação dos seus líderes em figuras de destaque nas instâncias políticas dos pequenos municípios da região, contribuindo assim para a modificação das estruturas tradicionais de poder nos territórios em que operam.

 


Palavras-chave


movimentos sociais; ocupações de terra; impactos regionais.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ANDREWS, K. T. Creating social change: lesson from the civil rights movements. In: MEYER, D. S., WHITTIER, N., ROBNETT, B. Social movements: identity, culture and the State. Oxford: Oxford University Press, 2002.

DURKHEIM, E. Formas elementares da vida religiosa. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

ELIAS, N. Os estabelecidos e os outsiders. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

ELIAS, N. Os alemães: a luta pelo poder e a evolução do habitus nos séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

GARCIA Jr., A. R. et al. Les transformations du pouvoir municipal. Cahiers du Brésil Contemporain, n.43/44, p.124-44, 2001.

GEHLEN, I. A luta pela terra no sul a partir do caso dos colonos de Nonoai. In SANTOS, J. T. dos (Org.) Revoluções camponesas na América Latina. São Paulo: Editora da Unicamp/Icone, 1985.

HONNETH, A. A luta por reconhecimento. São Paulo: Editora 34, 2003.

LIMA JR., A. V. de. Etnia e território: os poloneses de Carlos Gomes e a lutas contra as barragens. Rio de Janeiro: CEDI, 1992.

MANNHEIM, K. The problem of generations. In: Essays on the Sociology of Knowledge. London: Routledge & Keagan Paul LTD, 1972.

MARTINS, J. de S. Reforma agrária: o impossível diálogo. São Paulo: Edusp, 2000.

MEYER, D. S., WHITTIER, N., ROBNETT, B. (Orgs.) Social Movements: identity, culture and the State. Oxford: Oxford University Press, 2002.

MOORE JR., B. Injustiça: as bases sociais da obediência e da revolta. São Paulo: Brasiliense, 1978.

NAVARRO, Z. Mobilização sem emancipação: as lutas sociais dos sem-terra no Brasil. In: Sousa Santos, B. de. Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002. p.189-232.

ROSA, M. O engenho dos movimentos: reforma agrária e significação social na zona canavieira de Pernambuco. Rio de Janeiro, 2004a. Tese (Doutorado) – Iuperj.

ROSA, M. As novas faces do sindicalismo rural brasileiro: a reforma agrária e as tradições sindicais na zona da mata de Pernambuco. Dados, v.47, n.3, p.473-504, 2004b.

SIGAUD, L. A forma acampamento: notas a partir da versão pernambucana. Novos Estudos Cebrap, n.58, 2000.

SIGAUD, L. Honneur et tradition dans les plantations sucrières du Nordeste (Brésil). Études Rurales, p.211-228, jan-jui. 1999.

SIGAUD, L. Direito e coerção moral no mundo dos engenhos. Estudos Históricos, n.18, p.361-87, 1996.

TILLY, C. Los movimientos sociales como agrupaciones históricamente específicas de actuaciones políticas. Sociológica, ano 10, n.28, 1995.

TILLY, C. From Mobilization to Revolution. New York: Ramdom House, 1978.

THOMPSON, E. P. Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

TOURAINE, A. A method for studying social actors. Journal of World Systems Research, VI, 3, p.900-18, fall-winter, 2000.

TOURAINE, A. Palavra e sangue. Política e sociedade na América Latina. Campinas: Trajetória Cultural/Editora da Unicamp, 1989.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2006v8n2p41

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                            


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia