A importância da macrometrópole paulista como escala de planejamento de infraestruturas de circulação e de transporte

Marcelo Sacenco Asquino

Resumo


Uma das características recentes do planejamento de sistemas de infraestrutura regionais em São Paulo é o reconhecimento da Macrometrópole paulista como recorte necessário para a análise de benefícios e de impactos de projetos. Este artigo examina a estruturação da metrópole de São Paulo e de seu espaço econômico expandido a partir de suas múltiplas escalas de planejamento, com destaque para o papel das infraestruturas de circulação e de transportes como fatores primordiais de transformação da dinâmica econômica regional. A partir da avaliação histórica e relacional desses planos e projetos infraestruturais aponta seus potenciais impactos na estruturação da macrorregião.

 


Palavras-chave


São Paulo; macrometrópole; infraestrutura; circulação e transportes; planejamento.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


AB’SABER, A. A originalidade do sítio da cidade de São Paulo. In: São Paulo: ensaios entreveros. São Paulo: EDUSP, Imprensa Oficial, 2004.

ASQUINO, M. S. Infra-estrutura e planejamento na metrópole de São Paulo: entre as escalas regionais e o impacto local. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

BOECHAT, I. EcoRodovias e Bracor se unem no setor de terminais logísticos. Valor Econômico, São Paulo, 23 abr. 2008.

BORJA, J.; CASTELLS, M. Local y Global: la gestión de las ciudades en la era de la información. Madrid: Taurus, 1997.

BRAGA, V. O PDDT e a fluidez territorial no Estado de São Paulo: o projeto dos Centros Logísticos Integrados. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

BRASIL; INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Regiões de influência das cidades. Brasília: IBGE, 2008.

BRASIL; MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO. Estudo da dimensão territorial para o planejamento. Brasília: MPOG, 2008.

CANO, W. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil 1930-1970. São Paulo: Editora Unesp, 2007. CPTM: PLANO DE EXPANSÃO. Disponível em: http://www.emplasa.sp.gov.br . Acesso em 08 dez. 2009.

FERROANEL E A TRANSPOSIÇÃO DE CARGA NA RMSP. Disponível em: http:// www.aeamesp.org.br/downloads/Ivan%20Regina%20Ferroanel%2030_out_2007.pdf . Acesso em 08 fev. 2009.

INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS APLICADAS; INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA; UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Caracterização e tendências da rede urbana do Brasil: configurações atuais e tendências da rede urbana. Brasília: IPEA, 2001.

MELO, A. Demanda logística na região crescerá 25% neste fim de ano. Diário do Grande ABC, Santo André, 08 dez. 2009.

MEYER, R. M. P. São Paulo anos 50: metrópole e urbanismo. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1991.

MEYER, R. M. P.; GROSTEIN, M. D.; BIDERMAN, C. São Paulo Metrópole. EDUSP: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004.

MONGIN, O. A condição urbana: a cidade na era da globalização. São Paulo: Estação Liberdade, 2009.

PACHECO, C. A. A fragmentação da nação. Tese (Doutorado) – Instituto de Economia, Unicamp, Campinas, 1998.

PLANO DE DESENVOLVIMENTO E ZONEAMENTO DO PORTO DE SANTOS. Disponível em:

http://www.portodesantos.com.br/pdz.php . Acesso em 08/12/2009.

PRADO JUNIOR, C. O fator geográfico na formação e no desenvolvimento da cidade de São Paulo. Evolução política do Brasil e outros estudos. São Paulo: Brasiliense, 1972.

PROJETO TAV BRASIL: RIO DE JANEIRO – SÃO PAULO – CAMPINAS. Disponível em: http://www.tavbrasil.gov.br . Acesso em 08/12/2009.

RODRIGUES, L. Crise não afeta construção de galpões. Gazeta Mercantil, São Paulo, 16 out. 2008.

SANTOS, E. C. Diretrizes de planejamento estratégico de uso e ocupação do solo urbano para Portos Secos. Tese (Doutorado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2004.

SÃO PAULO (Estado); COMISSÃO ESPECIAL DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Relatório de atividades 2008. São Paulo: CESPEG, 2008.

SÃO PAULO (Estado); COMPANHIA DO METROPOLITANO DE SÃO PAULO. Evolução da rede básica do Metrô: 1968-1985. São Paulo: METRÔ, 1987.

SÃO PAULO (Estado); DEPARTAMENTO DE ÁGUAS E ENERGIA ELÉTRICA; COBRAPE. Plano Diretor de aproveitamento de recursos hídricos para a Macrometrópole paulista: relatório intermediário 1. São Paulo: DAEE, COBRAPE, 2009.

SÃO PAULO (Estado); DESENVOLVIMENTO RODOVIÁRIO S. A. Anel rodoviário: relatório de planejamento. São Paulo: DERSA, 1991.

SÃO PAULO (Estado); DESENVOLVIMENTO RODOVIÁRIO S. A.; BUPEC CONSULTORES ASSOCIADOS. Plano de localização de terminais rodo-ferroviários na Região Metropolitana de São Paulo. São Paulo: BUPEC, 1989.

SÃO PAULO (Estado); DESENVOLVIMENTO RODOVIÁRIO S. A.; FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO. Programa Rodoanel Mário Covas: Avaliação Ambiental Estratégica. São Paulo: DERSA, FESPSP, 2004.

SÃO PAULO (Estado); DESENVOLVIMENTO RODOVIÁRIO S. A.; JESUS, J. W. Anéis rodoviários. São Paulo: DERSA, 1992.

SÃO PAULO (Estado); DESENVOLVIMENTO RODOVIÁRIO S. A.; REYES, A. L. O. Análise e avaliação de alternativas do rodoanel de São Paulo: um enfoque multicriterial. São Paulo: DERSA, 1992.

SÃO PAULO (Estado); DESENVOLVIMENTO RODOVIÁRIO S. A.; VETEC ENGENHARIA; VENCE ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS. Via de Interligação Rodoviária: rodoanel. São Paulo: VETEC, VENCE, 1992.

SÃO PAULO (Estado); EMPRESA PAULISTA DE PLANEJAMENTO METROPOLITANO S.A. Subsídios para o Plano Plurianual 2008-2011: Região Metropolitana de São Paulo. São Paulo: EMPLASA, 2007.

SÃO PAULO (Estado); FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS. Atlas Seade da Economia Paulista. São Paulo: SEADE, 2006.

SÃO PAULO (Estado); FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS. PIB dos municípios paulistas em 2007. São Paulo: SEADE, 2009.

SÃO PAULO (Estado); INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS. Agenda de competitividade para a economia paulista. São Paulo: IPT, 2007a.

SÃO PAULO (Estado); SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO. Plano Plurianual 2008-2011: Lei n.º 13.123 de 8 de julho de 2008. São Paulo: SEP, 2008.

SÃO PAULO (Estado); SECRETARIA DOS TRANSPORTES; DESENVOLVIMENTO RODOVIÁRIO S.A. PDDT Vivo 2000-2020: 2.ª Versão. São Paulo: ST, 2003.

SÃO PAULO (Estado); SECRETARIA DOS TRANSPORTES METROPOLITANOS. Pitu 2020: Plano Integrado de Transportes Urbanos para 2020. São Paulo: STM, 1999.

SÃO PAULO (Estado); SECRETARIA DOS TRANSPORTES METROPOLITANOS. Pitu 2025: Plano Integrado de Transportes Urbanos – Síntese. São Paulo: STM, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2010v12n1p83

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia