Novas lógicas espaciais do setor de transporte aéreo regional no estado de São Paulo | New spatial logics of the regional air transport sector in the state of São Paulo

Ana Paula Camilo Pereira

Resumo


Aparentemente, a importância do setor de transporte aéreo regional parece reduzida, se comparada ao setor aéreo nacional e internacional; contudo, quando o observamos mais profundamente, notamos que esse segmento favorece a integração territorial, coopera com a configuração das interações espaciais e engendra um efeito multiplicador da fluidez. Esse setor contribui com a rede de relações econômicas do estado mais rico do país, considerando o papel de São Paulo na dinâmica econômica nacional. Analisamos neste artigo o setor aéreo regional do estado de São Paulo, levando em conta os fluxos aéreos entre o interior paulista, a capital e a Região Metropolitana. Como demonstraremos, as novas lógicas espaciais são definidas em função do novo papel desempenhado pelas cidades do interior paulista e por seus aeroportos, tendo como essencial o reordenamento territorial produzido pelo processo de reestruturação urbana, industrial e regional. Buscamos associar essa disjunção produtiva a uma contiguidade capital-interior no sentido da complementaridade espacial provocada pelo setor aéreo regional.


Palavras-chave


transporte aéreo regional; fluxos; aeroportos; estado de São Paulo; reestruturação urbana, industrial e regional.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL (ANAC). Anuários Estatísticos.

Brasil. Brasília: ANAC, 2007.

AGÊNCIA NACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL (ANAC). Anuários Estatísticos. Brasil. Brasília: ANAC, 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL (ANAC). Anuários Estatísticos. Brasil. Brasília: ANAC, 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL (ANAC). Anuários Estatísticos. Brasil. Brasília: ANAC, 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL (ANAC). Anuários Estatísticos. Brasil. Brasília: ANAC, 2011.

AGÊNCIA NACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL (ANAC). Anuários Estatísticos. Brasil. Brasília: ANAC, 2012

AGÊNCIA NACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL (ANAC). Anuários Estatísticos. Brasil. Brasília: ANAC, 2013.

ALMEIDA, P. H. Aeroportos e desenvolvimento local - o caso de Salvador. In: ALMEIDA, P. H.; BRITTO, E. A.; MENDONÇA, J. (Org.). Serviços estratégicos na Região Metropolitana de Salvador. Salvador: SEI, 2004. p. 107-136.

BENKO, G. Economia, espaço e globalização na aurora do século XXI. São Paulo: Hucitec, 1996.

CAMILO PEREIRA, A. P. Transporte aéreo regional no estado de São Paulo. 263 f. 2010. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Presidente Prudente, 2010.

CAMILO PEREIRA, A. P.. Asas da centralidade em céus conhecidos: a dinâmica empresarial do setor de transporte aéreo no território brasileiro. Tese 2014. (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

CAPPA, J. Os aeroportos de Viracopos e de São José dos Campos e as estratégias empresariais no mercado mundial. Pesquisa & Debate, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 67-82, 2007.

CORDEIRO, H. K.; LADEIRA, F. S. B. O espaço aéreo favorece a desterritorialização? In: SANTOS, M.; SOUZA, M. A. A.; SILVEIRA, M. L. Território: globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec, 1996. p. 283-295.

CORRÊA, R. L. Interações Espaciais. In: CASTRO, I. E.; GOMES, P. C. C.; CORRÊA, R. L. (Org.). Explorações geográficas: percursos no fim do século. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. p. 279-318.

DEPARTAMENTO AEROVIÁRIO DO ESTADO DE SÃO PAULO (DAESP). Estatísticas. São Paulo: DAESP, 2012.

DIAS, L. C. Os sentidos da rede: notas para discussão. In: DIAS, L. C.; SILVEIRA, R. L. L. (Org.). Redes, sociedades e territórios. Rio Grande do Sul: EDUNISC, 2005. p. 11-28.

EMPRESA BRASILEIRA DE INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA (INFRAERO). Dados Estatísticos. Brasília: INFRAERO, 2012.

FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS (SEADE). Dados Estatísticos. São Paulo: SEADE, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Regiões de Influência das Cidades (REGIC). Rio de Janeiro: IBGE, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Cidades. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (IPEA). Dados Estatísticos. Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 2001.

IZIQUE, C. O relevo econômico do interior. Revista Pesquisa FAPESP, São Paulo, n. 197, p. 72-77, jul. 2012.

LENCIONI, S. Reestruturação urbano-industrial no Estado de São Paulo: a região da metrópole desconcentrada. Espaço & Debates, São Paulo, n. 38, p. 54-61, 1994.

LENCIONI, S. Concentração e centralização das atividades urbanas: uma perspectiva multiescalar. Reflexões sobre o caso de São Paulo. Revista de Geografía Norte Grande, Santiago, n. 39, p. 7-20, maio 2008.

LIMONAD, E. Urbanização e organização do espaço na era dos fluxos. In: BECKER, B.; SANTOS, M. (Org.). Território, territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 69-88.

OLIVEIRA, A. V. M. Transporte aéreo: economia e políticas públicas. São Paulo: Pezco, 2009.

RAMOS, T. M. A. Interações espaciais no estado de São Paulo: uma análise comparativa entre dois tipos de redes. Anuário do Instituto de Geociências - UFRJ, Rio de Janeiro, v. 21, p. 76-95, 1998.

SANTOS, M. A natureza do espaço. Técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: EDUSP, 2002.

SANTOS, M. Economia Espacial: críticas e alternativas. São Paulo: EDUSP, 2003.

SPOSITO, E. S. Eixos de desenvolvimento em São Paulo. Relatório de Pesquisa I Mapa da indústria no início do século XXI. Presidente Prudente: FCT/UNESP, 2007a.

SPOSITO, E. S. Reestruturação produtiva e a reestruturação urbana no Estado de São Paulo. Scrpita Nova – Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, Barcelona, v. XI, n. 245 (69), n. p., ago. 2007b.

TUROLLA, F. A; LIMA, M. F. F; OHIRA, T. H. Políticas públicas para a melhoria da competitividade da aviação regional brasileira. Journal of Transport Literature, São José dos Campos, v. 5, n. 4, p. 188-231, out. 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2016v18n1p148

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia