Das instalações de balanços nos espaços públicos: o que elas podem revelar sobre a produção das cidades contemporâneas? | On the swing set installations in public spaces: what can they tell us about the development of contemporary cities?

Jana Miranda Mendes Lopes

Resumo


Este artigo se interroga sobre o número crescente de instalações de balanços em cidades ao redor do mundo a partir dos anos 2000, especialmente na Europa e na América. Esses balanços são instalações efêmeras, experimentais, que visam à apropriação de espaços públicos de forma lúdica e inovadora. Tais instalações são propostas por diferentes agentes, como artistas, arquitetos, designers e publicitários. Elas partem tanto de iniciativas espontâneas, individuais, como do Poder Público ou, ainda, de grandes empresas privadas. Desse modo, o dispositivo lúdico “balanço” sai dos parques infantis, sendo ressignificado, de maneira plural, por práticas de arte, marketing urbano ou por campanhas de comunicação. Ele se torna um elemento urbano apropriado para responder a certos valores, desejos e necessidades do mundo atual. Cada instalação apresenta diferentes formas de pensar e agir nos espaços públicos que fogem da lógica convencional de produção das cidades contemporâneas.


Palavras-chave


instalações lúdicas; balanços; intervenção urbana; espaços públicos; cidades contemporâneas.

Texto completo:

PDF

Referências


ARANTES, O. B. F. Uma estratégia fatal. A cultura nas novas gestões urbanas. In: ARANTES, O. B. F.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 11-74.

BENCHIMOL, V.; LEMOINE, S. Vers un nouveau mode de ville. Paris: Alternatives, 2013.

CERTEAU, M. L’Invention du quotidien: 1. Arts de faire. Paris: Gallimard, 1990.

CHOAY, F. La terre qui meurt. Paris: Fayard, 2011.

COCA-COLA. Disponível em: http://www.coca-colacompany.com/ . Acesso em: 10 ago. 2014.

DAILY TOUS LES JOURS. “21 Balançoires”. Disponível em: http://www.dailytouslesjours.com/project/21-balancoires/ . Acesso em: 7 jul. 2014.

ETHERINGTON, R. The Unbearable Lightness of being by Mésarchitectures. Dezeen magazine, 8 dez. 2009. Disponível em: http://www.dezeen.com/2009/12/08/the--unbearable-lightness-of-being-by-mesarchitectures/ . Acesso em: 15 jul. 2014.

ÉVIAN. Disponível em: http://www.evian.fr/ . Acesso em: 08 ago. 2014.

FESTIVAL BAIXO CENTRO. Disponível em: http://baixocentro.org/ . Acesso em: 15 jul. 2014.

HAYES, K. Pop up park swing. Disponível em: . Acesso em: 05 jul. 2014.

HUIZINGA, J. Homo Ludens. Essai sur la function sociale du jeu. Paris: Gallimard, 1951.

INTERBRAND. The Best 100 Brands. Disponível em: http://www.interbrand.com/it/bestglobal-brands/2013/Coca-Cola . Acesso em: 10 ago. 2014.

JACOB, L. Art Public et les Transformations de l’Espace Urbain. Les Plumes [revue.edredon]. Actes de colloque. Québec, 2011, p. 46-58. Disponível em: http://edredon.uqam.ca/les-plumes-revueedredon/2011/17-art-public-et-les-transformations.html . Acesso em: 25 jul. 2014.

KIDPELE et al. Urban Recreation: akay et peter = barsky brothers. Dinamarca: Norhaven Book, 2006.

KULVE, T. Swing. Disponível em: http://www.thorterkulve.nl/ . Acesso em: 15 jul. 2014.

LA DEFENSE. La Biennale Forme Publique. Disponível em: http://www.ladefense.fr/ . Acesso em: 05 dez. 2012.

LAMOUR, M. Entrevista com um dos arquitetos do Collectif Nude, sobre o mobiliário de balanços realizado em La Défense. Julho 2014.

LYDON, M. et al. Tactical Urbanism: Short-term Action || Long-term Change. V. 1, s.l: s.n., 2011.

LYDON, M. Tactical Urbanism: Short-term Action || Long-term Change. V. 2 s.l: s.n., 2012.

LUND, C. Swingsite. Disponível em: http://www.diazcontemporary.ca/Artists_Lund1.html . Acesso em: 05 jul. 2014.

MARKETING ALTERNATIF. The Evian Playground, 25 jan. 2013. Disponível em: http://www.marketing-alternatif.com/2013/01/25/the-evian-playground/ . Acesso em: 08 ago. 2014.

MORADAVAGA. Swing. Disponível em: http://moradavaga.com/SWING . Acesso em: 15 jul. 2014.

PAQUOT, T. L’espace public. Paris: La Découverte, 2009.

QUARTIER DES SPETACLES. Disponível em: http://www.quartierdesspectacles.com/fr/ . Acesso em: 20 jul. 2014.

RED SWINGS PROJECT. Disponível em: http://www.redswingproject.org/ ; http://redswingproject.blogspot.fr/ . Acesso em: 05 jul. 2014.

STEFFENS, K. et al. Urbanismo Táctico 3: casos Latinoamericanos. Santiago: Ciudad Emergente, 2013.

SZEJNOCH, K. Carousel Slide Swing. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2014.

WALDMAN, J. Disponível em: http://jeffwaldman.me/. Acesso em: 05 jul. 2014.

TAYLOR, B. Disponível em: http://gizmodo.com/5039030/bus-stop-swing-set-a-public--transportation-playground ;

YES DUFF. Urban Swings. Disponível em: http://activistarchitecture.blogspot.com.br/2007/11/urban-swings.html ; http://cca-actions.org/actions/urban-swings-activistarchitecturecom . Acesso em: 10 jul. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2016v18n3p466

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                               


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia