Consensualismo e localismo na competição interterritorial: a experiência da Agenda 21 no estado do Rio de Janeiro

  • Gustavo das Neves Bezerra IUPERJ, Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: planejamento ambiental, localismo, Agenda 21.

Resumo

As Agendas 21 locais, propugnadas pelos compromissos assinados na Rio-92, apresentam-se na arena pública como dinâmicas de articulação social destinadas a associar políticas públicas de ordenamento territorial a dinâmicas participativas e preocupação com o meio ambiente. O presente artigo discute as implicações dos formatos institucionais e dinâmicas organizativas das Agendas 21 municipais desenvolvidas no Estado do Rio de Janeiro para a distribuição de legitimidade, autoridade e poder sobre os processos de decisão com impactos sobre o uso e a apropriação de recursos do território. A questão de fundo reside em verificar em que medida pressões democratizantes por parte da sociedade civil podem estar sendo respondidas com propostas despolitizantes, pelas quais a política estaria sendo substituída por uma gestão que se quer consensual de um ambiente que, entretanto, apresenta características socioculturais múltiplas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo das Neves Bezerra, IUPERJ, Rio de Janeiro, RJ

Referências

ACSELRAD, H. Eixos de articulação territorial e sustentabilidade do desenvolvimento no Brasil. Cadernos Temáticos, n.10, Projeto Brasil Sustentável e Democrático, Fase/Ibase/ASPTA/ETTERN-IPPUR/PACS, RJ, s. d., p.72.

ACSELRAD, H.; MELLO, C. Trabalho industrial e poluição ambiental no Rio de Janeiro – cenas de um desastre anunciado, série Sindicalismo e Justiça Ambiental, v.2, Ibase-CUT-IPPUR/UFRJ, RJ, 2000, 62p.

ASHER. F. Projeto público e realizações privadas: o planejamento das cidades refloresce. Cadernos IPPUR, ano VIII, n.1, abril 1994.

ASSIS, J. B. Inovações institucionais no planejamento ambiental – o caso da Agenda 21 do Morro do Preventório – Niterói, Jornada de Iniciação Científica do CCJE/UFRJ, março 2002.

BOLETIM do Grupo Executivo da Agenda 21 Rio, n.1.

BRANDÃO, S. P. Agenda 21 Local: um estudo de caso do Morro da Preventório. Niterói, Rio de Janeiro. Monografia, Curso de Especialização. IPPUR/UFRJ, Rio de Janeiro, 2001.

COMISSÃO PRÓ-AGENDA 21, n.2, encarte especial.

FÓRUM 21 – Rio de Janeiro. Anais das Cinco Conferências de Implantação do Fórum 21, out.-nov. 1998, RJ, 50p.

FREEMAN, C. et al. Local government and emerging models of participation in the local agenda 21 process. Journal of Environmental Planning and Management, v.39, n.1, p.65-78, 1996.

HARVEY, D. Do gerenciamento ao empresariamento: a transformação na administração urbana no capitalismo tardio. Espaço e Debates, São Paulo, v.16, n.38, p.48-64, 1996.

HORDIJK, M. A dream of green and water: community based formulation of a local agenda 21 in peri-urban Lima. Environment and Urbanization, v.11, n.2, p.11-29, October 1999.

LEITE LOPES, J. S. A ambientalização dos conflitos em Volta Redonda. In: ACSELRAD, H. (Org.) Conflitos ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004. p.217-44.

LOUREIRO, C. F. B. et al. Limites e possibilidades para a Agenda 21. Políticas Ambientais, ano 8, n.24, ago.-nov. 2000.

LOUREIRO, C. F. B. Parceria, compromisso e risco. Democracia Viva, n.9, p.58-63, nov. 2000/ fev.2001.

MANSUR, M. Ambientalismo institucional – a Agenda 21 de Angra dos Reis. Jornada de Iniciação Científica do CCJE/UFRJ, março 2002.

MARICATO, E. Brasil 2000: qual planejamento urbano? Cadernos IPPUR, v.XI, n.1-2, jan.-dez. 1997.

PEREIRA, A. R. Agenda 21 local e a esfera política – o caso de Paquetá. Jornada de Iniciação Científica do CCJE/UFRJ, RJ, 2000, 11p.

RANCIÈRE, J. O desentendimento – Política e filosofia. São Paulo: Editora 34, 1996.

ROBERTS, I. Leicester environment city: learning how to make local agenda 21, partnership and participation deliver. Environment and urbanization, v.12, n.2, p.9-26, october 2000.

SELMAN, P. Local agenda 21: substance or spin. Journal of Environmental Planning and Management, v.41, n.5, p.533-53, 1998.

VAINER, C. Águas para a Vida. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 4.4.2000.

VELÁSQUEZ B. L. S. Agenda 21: a form of joint environmental management in Manizales, Colômbia. Environment and Urbanization, v.10, n.2, p.36, October 1998.

Publicado
2005-05-31
Seção
Artigos