Efeitos locais de políticas públicas federais: observações a partir da Lei de Informática no desenvolvimento do setor de software de Campina Grande, PB

  • Fernando Ramalho Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE
  • Ana Cristina Fernandes Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFPE
Palavras-chave: desenvolvimento regional e inovação, Lei de Informática, setor de software, redes sociais para P&D, efeitos locais de política pública nacional, Campina Grande, PB.

Resumo

Fundamentado na observação de estudo de caso da dinâmica interativa entre agentes do proto-sistema local de inovação em software de Campina Grande, Paraíba, estimulada pela Lei de Informática, o presente artigo objetiva chamar atenção para a importância da interferência de políticas públicas nacionais sobre o espaço local. Como pano de fundo, está a noção de aprendizado por interação, apontada como importante aspecto do processo de inovação e de estratégias recentes de desenvolvimento regional. Neste contexto, Campina Grande apresentaria elementos objetivos para implementar estratégia de desenvolvimento baseada em inovação, guardadas as peculiaridades do retardatário desenvolvimento brasileiro. Observam-se ali instituições de produção de conhecimento e suporte à inovação em software que têm estimulado a criação de um aglomerado de pequenas e micro empresas do setor. Em função da existência na cidade de reconhecidas competências de pesquisa, particularmente na UFCG, estas vêm recebendo aportes expressivos de grandes empresas estimuladas pela Lei de Informática, cujo objetivo é ampliar a capacidade inovativa da indústria nacional de bens de informática, tanto aquela realizada dentro das firmas como em parceria entre estas e instituições de pesquisa. A lei prevê também que parte dos investimentos em P&D seja aplicada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste. Embora contemple, assim, objetivos de redução de disparidades regionais e o crescimento do software nacional, o argumento aqui defendido é que a Lei de Informática não propicia os efeitos esperados de adensamento da estrutura produtiva nacional, especialmente em regiões menos desenvolvidas. O estudo das interações de P&D observadas em Campina Grande mostra que o atual formato da Lei pode propiciar drenagem de recursos locais e barreiras às interações entre competências de pesquisa e estrutura produtiva locais. O estudo sugere que o marco regulatório seja aperfeiçoado, considerando-se a importância da inovação tanto para o desenvolvimento do setor, caracterizado por grande dinamismo inovativo, como para o desenvolvimento regional.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

COOKE, P. Regional innovation systems – an evolutionary approach. In: COOKE, HEIDENREICH e BRACZYK. Regional Innovation Systms. The role of governance in a globalized world. London, Routledge, 2004, pp. 1-18.

DIEGUES, A. C.; ROSELINO, J. E. Interação, Aprendizado Tecnológico e Inovativo no Pólo de TIC da Região de Campinas: uma caracterização com ênfase nas atividades tecnológicas desenvolvidas pelas empresas beneficiárias da Lei de Informática. Revista Brasileira de Inovação, v.3, n.2, jul-dez 2006.

DUARTE, L. S. Caracterização da Inovação Tecnológica no Setor de Software de Gestão Integrada: Estudo de casos nas Empresas de Base Tecnológica do Estado de São Paulo. Campinas, São Paulo. 2003

EDQUIST, C. Systems of Innovation Approaches: Their Emergence and Characteristics. In: EDQUIST, C. Systems of Innovation: Technologies, Institutions and Organizations. Londres: Pinter Publishers, 1997.

FERNANDES, A. C.; CORT S, M. R.; PINHO, M. S. Caracterização das pequenas e médias empresas de base tecnológica em São Paulo: uma análise preliminar. Economia e Sociedade, v. 13, n.1 (22), 2004, pp.151-74.

FREIRE, E. Inovação e Competitividade: o desafio a ser enfrentado pela indústria de software. Dissertação de mestrado, IG-Unicamp, Campinas, 2002.

GALVÃO, A. C. F. Política de Desenvolvimento Regional e Inovação: lições da experiência européia. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

GAMA, R. J. Dinâmicas Industriais, Inovação e Território: abordagem geográfica a partir do litoral de Portugal. Coimbra: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.

GARCIA, R.; ROSELINO, J. Avaliação crítica dos resultados da Lei de Informática e seus reflexos sobre o complexo eletrônico. VII Encontro Nacional de Economia Política, Curitiba, 2002.

GERTLER, M. Tacit knowledge in production systems: how important is geography? In: POLENSKE, K. The Economic Geography of Innovation. Cambridge, Cambridge University Press, 2007, pp. 87-111.

HOWELLS, J. Regional Systems of Innovation. In: ARCHIBUGI, D. et al. (eds.) Innovation Policy in a Global Economy. Cambridge, Cambridge University Press, 1999.

LUNDVALL, B.-Å. Interactive learning, social capital and economic performance. Mimeo, Conference organized by EC, OECD and NSF-US. Advancing Knowledge and the Knowledge Economy, Washington, January 10-11, 2005.

LUNDVALL, B.-Å.; JOHNSON, B. The Learning Economy, (with Johnson, B.). Journal of Industry Studies, 1 (2): 23-42, 1994.

MALERBA, F. Industrial dynamics and innovation: progress and challenges. Presidential Address delivered at the 32nd Conference of the European Association for Research in Industrial Economics (EARIE), Porto, 1-4 September, 2005.

MARTELETO, R. M. Análise de redes sociais: aplicação nos estudos de transferência de informação. Ciência da Informação, Brasília, v.30, n.1, jan./abr. 2001, pp.71-81.

MARTELETO, R.; OLIVEIRA E SILVA, A. B. Redes e Capital Social: o enfoque da informação para o desenvolvimento local. Ciência da Informação, Brasília, DF, 33.3, 15-06- 2005. Disponível em: http://www.ibict.br/cienciadainformacao/, (acesso em 04 de julho de 2006).

MCT – Ministério da Ciência e Tecnologia. I Seminário Resultados da Lei de Informática, Brasília/DF, dezembro de 2003. Disponível em: http://200.130.9.7/temas/info/ResultLei/Menu_Result_Lei.htm, (acesso em 02 de agosto de 2006).

MORGAN, K. The exaggerated death of geography: learning, proximity and territorial innovation systems. Journal of Economic Geography, Special Issue on “Physical and organisation proximity in territorial innovation systems”, 2004.

PUTNAM, R. D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996.

ROSELINO, J. E. Análise da Indústria Brasileira de Software com Base em uma Taxonomia das Empresas: subsídios para a política industrial. Revista Brasileira de Inovação, vol.5, n.1, jan-jun 2006.

SOFTEX. A indústria de software no Brasil 2002: fortalecendo a economia do conhecimento. Projeto do Massachussets Institute of Technology. Campinas, 2002, 80 p.

STORPER, M. The Regional World: Territorial Development in a Global Economy. Perspectives on Economic Change. London, Guilford Press, 1997

Publicado
2009-05-31
Seção
Artigos