São Paulo, velhas desigualdades, novas configurações espaciais

  • Lúcia Maria Machado Bógus PUC-SP, São Paulo
  • Suzana Pasternak Taschner FAU - USP, São Paulo
Palavras-chave: metropolização, segregação socioespacial, dinâmica intra-urbana

Resumo

O presente artigo mostra estágio inicial do desenvolvimento de pesquisa financiada pelo PRONEX. Fornece uma primeira visão da "segregação” sócio-ocupacional na Grande São Paulo em 1991, evidenciando a distribuição residencial das categorias sócio-ocupacionais dos chefes de domicílio, faixa etária, cor, renda e escolaridade, além de algumas características domiciliares. Os mapas mostram uma grande concentração da chamada “elite dirigente" e profissionais de nível superior na área central da capital e, de outro lado, os "trabalhadores de sobrevivência”, que moram preferencialmente em determinadas áreas dos municípios periféricos. Como resultados gerais, os chefes da Grande São Paulo são ainda predominantemente masculinos (81,70%), brancos (68,91%), com baixa escolaridade (10,21% sem nenhum ano de escolaridade formal). O trabalho espacializa estas variáveis, procurando observar níveis de segregação socioespacial.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BETTIN, G. Los Sociologos de la Ciudad. Barcelona: Gustavo Gili, 1982.

BÓGUS, L., MONTALI, L. “A reestruturação metropolitana de São Paulo”. Revista Margem, São Paulo, EDUC, n.3, p.159-78, 1994.

BÓGUS, L. (Re)urbanização: por que e para quem? 1988. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

BÓGUS, L. “Condições de vida e acesso a serviços no contexto das metrópoles paulistas”. In: PATARRA, N. et al. Migração, condições de vida e dinâmica urbana. São Paulo 19801993. Campinas: Editora da Unicamp/Fapesp, 1997. p.153-76.

CARDOSO, A . L., RIBEIRO, L. C. Q. Dualização e reestruturação urbana: o caso do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPPUR/UFRJ, 1996.

CARDOSO, F. H. O modelo político brasileiro e outros ensaios. São Paulo: Ditel, 1973.

CASTEL, R. “As armadilhas da exclusão”. In: BÓGUS, L.; YASBEK, M. C., WANDERLEY, M. (Orgs.). Desigualdade e a questão social. São Paulo: EDUC, 1997. p.15-48.

CASTELLS, M. The Informational Society. Oxford: Blackwell, 1989. COULON, A. A escola de Chicago. Campinas: Papirus, 1995.

FARIA, V. Occupational Marginality, Employment and Poverty in Urban Brazil. 1976. Thesis (PhD) – Harvard University. Finep/GAP. Habitação popular: propostas metodológicas para intervenção pública em favelas do Rio de Janeiro. São Paulo: Pro-Editores, s.d.

FRÚGOLI, H. O Centro, a avenida Paulista e a avenida Luiz Carlos Berrini na perspectiva de suas associações: atualidade urbana e exclusão social. 1998. Tese (Doutoramento) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

KOHARA, L., ALMEIDA, M. A. P. de. População moradora na rua e a questão urbana. Trabalho apresentado à Escola Politécnica da USP, disciplina PCC – 755. São Paulo, 1995. (Mimeo.)

KOWARICK, L. Capitalismo e marginalidade na América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

LAGENEST, H. D. B. de (Coord.). “Os cortiços de São Paulo”. Revista Anhembi, n.139, jun. 1962.

LAGO, L. C. Estruturação urbana e mobilidade espacial: uma análise das desigualdades socioespaciais na metrópole do Rio de Janeiro. 1998. Tese (Doutoramento) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

MARCUSE, P. “The Enclave, the Citadel and the Guetto. What has Changed in the Post-Fordist U.S. City”. Urban Affairs Rewiew, Sage Pbl. Inc., v.33, n.2, p.228-64, nov. 1997.

MAUTNER, Y. The Periphery as a Frontier for the Expansion of Capital. Londres, 1991. Thesis (PhD) – University College, Bartlett School of Architecture & Planning.

MONTALI, L. “Família, Trabalho e Migração”. In: PATARRA, N. et al. Migração, condições de vida e dinâmica urbana. Campinas: Editora da Unicamp, 1997. p.261-318.

NUN, J. “Sobrepoblación relativa, ejercito industrial de reserva y massa marginal”. Revista Latino-Americana de Sociologia, 4(2), p.178-237, jul. 1969.

OLIVEIRA, F. A economia brasileira: crítica à razão dualista. São Paulo: Cebrap, 1981.

PRETECEILLE, E. Mutations Urbains et Politiques Locales. Paris: CSU, 1993.

PRETECEILLE, E. “Cidades globais e segmentação social”. In: RIBEIRO, L. C. Q., SANTOS JUNIOR, O. Globalização, fragmentação e reforma urbana: o futuro das cidades brasileiras na crise. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1994. p.65-92.

São Paulo, Município – Relatório da Comissão de Exame e Inspeção das habitações operárias e cortiços no Distritos de Santa Efigênia. São Paulo, 1894.

SASSEN, S. “The Global City”. In: FAINTEIN, S., CAMPBELL, S. Readings in Urban Theory. Oxford: Blackwell, 1997. p.61-71.

SILVA, H. M. B., CASTRO, C. M. P. de. “A legislação, o mercado e o acesso à habitação em São Paulo”. In: Workshop Habitação: Como Ampliar o Mercado? Anais…: IPT, 25 a 27 de agosto de 1997. (Mimeo.)

SMOLKA, M. O. “Mobilidade intra-urbana no Rio de Janeiro: da estratificação social à segregação residencial no espaço”. Revista Brasileira de Estudos de População, v.9, n.2, p.97-114, jul./dez. 1992a.

SMOLKA, M. O. “Revisitando as relações entre a política habitacional (SFH) e o mercado imobiliário”. Revista Espaço & Debates, n.36, p.69-76, 1992b.

TABB, W. “As cidades mundiais e a problemática urbana: os casos de Nova York e Tóquio”. In: PRETECEILLE, E., VALLADARES, L. (Coords.). Reestruturação urbana: tendências e desafios. São Paulo: Nobel/Iuperj, 1990. p.183-91.

TASCHNER, S. P., MAUTNER, Y. “Habitação da Pobreza”. Cadernos PRODEUR, São Paulo, FAU/USP, n.5, 1982.

TASCHNER, S. P. “Habitação e demografia intra-urbana em São Paulo”. Revista Brasileira de Estudos de População, 7(1), p.3-33, jan.-jun. 1990.

TASCHNER, S. P. “Changes in the Process of Self-help Housing Production in São Paulo”. In: MATHEY, K. Beyond Self-Help Housing. London: Mansell, 1992. p.145-56.

VAN KEMPEN, R., MARCUSE, P. “A New Spatial Order in Cities?” American Behavioral Scientist, p.285-98, nov.-dez. 1997.

VAZ, L. et al. História dos bairros: Saúde, Gamboa, Santo Cristo. Rio de Janeiro: João Fortes Engenharia/Editora Index, 1987.

VAZ, L. História da habitação coletiva no Rio de Janeiro: um estudo da modernidade através da moradia. 1995. Tese (Doutoramento) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

VIEIRA, M. (Org.). População de rua: quem é, como vive, como é vista. São Paulo: Hucitec, 1992.

Publicado
1999-05-31
Seção
Artigos: O melhor do 8º Encontro Nacional da Anpur