Carmen Portinho e o habitar moderno: teoria e trajetória de uma urbanista

Flávia Brito do Nascimento

Resumo


O presente artigo traça a trajetória profissional da engenheira e urbanista Carmen Portinho e de sua luta pela implementação de um programa de habitação popular na cidade do Rio de Janeiro. Diretora do Departamento de Habitação Popular (DHP) da Prefeitura do antigo Distrito Federal entre 1946 e 1960, a urbanista liderou uma equipe de arquitetos, engenheiros e assistentes sociais na idealização e construção de quatro conjuntos residenciais (dentre os quais se destaca o Conjunto Residencial do Pedregulho), seminais para a história da arquitetura e do urbanismo moderno brasileiro. Seu perfil profissional é emblemático das aproximações da disciplina de engenharia do campo do urbanismo e da sua estruturação em propostas para a crise habitacional do Rio de Janeiro. O artigo discute suas referências teóricas, a elaboração do plano de habitação do DHP e conceitos que nortearam a construção e o posterior acompanhamento dos trabalhadores das “unidades residenciais autônomas”.

 


Palavras-chave


Carmen Portinho; habitação popular; modernismo.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


Arquitetura e Urbanismo. “Primeiro Congresso Brasileiro de Urbanismo”. Arquitetura e Urbanismo. São Paulo: jan./dez. 1941. p.25-32.

AYMONIMO, C. La vivienda racional. Ponencias de los congressos CIAM 1929-1930.Barcelona: Gustavo Gilli, 1973.

BAUER, C. Modern housing.Boston/ Nova York: The Riverside Press/ Houghton Mifflin Co., 1934.

BONDUKI, N. Origens da habitação social no Brasil. Arquitetura Moderna, Lei do Inquilinato e Difusão da Casa Própria. São Paulo: Estação Liberdade/Fapesp, 1998.

A Casa. “Revista da Directoria de Engenharia”. A Casa, nº - 99, ago. 1932, Rio de Janeiro. Correio da Noite.

“Os alemães ajudaram os ingleses a resolver o problema das favelas...” Correio da Noite, 19. dez. 1945.

DAVIS, S. The architecture of affordable housing. Berkeley/Los Angeles: University of California Press, 1997.

FELDMAN, S. “A americanização do setor de urbanismo na administração municipal de São Paulo”. In: Anais do IV Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Rio de Janeiro: Prourb/FAU-UFRJ. Vol. 1. 1996. p.224-34.

O Globo. “Londres será uma grande escola de urbanismo”. O Globo. Rio de Janeiro: 1945.

O Globo. “Problema nacional, as ‘favelas’ do Rio”. O Globo. Rio de Janeiro: 20. fev. 1952.

NASCIMENTO, F. B. Entre a estética e o hábito: o Departamento de Habitação Popular (Rio de Janeiro, 1946-1960). Dissertação de mestrado (EESC-USP). São Carlos-SP: mimeo, 2004.

NOBRE, A. L. Carmen Portinho: o moderno em construção. Rio de Janeiro: Relume Dumará/PCRJ, 1999.

PORTINHO, C. “A influência do nosso clima na arquitetura das prisões”. Revista Municipal de Engenharia, n.1, vol. 1. Rio de Janeiro: jul. 1932.

PORTINHO, C. “Arquitetura moderna na Holanda”. Revista Municipal de Engenharia, n.1, vol. 1. Rio de Janeiro: jul. 1932.

PORTINHO, C. “Habitação Popular”. Correio da Manhã. Rio de Janeiro: 10. mar. 1946.

PORTINHO, C. “Habitação Popular”. Correio da Manhã. Rio de Janeiro: 17. mar. 1946

PORTINHO, C. “Habitação Popular”. Correio da Manhã. Rio de Janeiro: 27. mar. 1946.

PORTINHO, C. “Habitação Popular”. Correio da Manhã. Rio de Janeiro: 31. mar. 1946.

PORTINHO, C. “Habitação Popular”. Correio da Manhã. Rio de Janeiro: 7. abr. 1946.

PORTINHO, C. “Habitação Popular”. Correio da Manhã. Rio de Janeiro: 14. abr. 1946.

PORTINHO, C. “Trabalho Feminino”. Correio da Manhã. Rio de Janeiro: 2. jun. 1946.

RADFORD, G. Modern housing for America: Policy struggles in the New Deal era. Chicago: The University of Chicago Press, 1996. The Architects Journal. “Chief Engineer of Rio”. The Architects Journal. Londres: 22. nov. 1945.

TREIB, M. (Org.) An everyday modernism: the houses of William Wurster. São Francisco: University of California Press/ SFMoMa, 1995.

WRIGHT, G. “A partnership: Catherine Bauer and William Wurster”. In: TREIB, M. (Org.) An everyday modernism: the houses of William Wurster. São Francisco: University of California Press/ SFMoMa, 1995. p.184-203.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2007v9n1p69

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia