Da metrópole à cidade-região: na direção de um novo arranjo espacial metropolitano?

Felipe Nunes Coelho Magalhães

Resumo


Este artigo tem como objetivo abordar a configuração da cidade-região – enquanto um ente geográfico em processo de fortalecimento – e os processos socioespaciais diversos que a compõem. A cidade-região é entendida como a área metropolitana mais concisa somada de seu entorno imediato, incluindo uma série de centralidades de pequeno e médio porte no alcance dos processos de metropolização. A urbanização extensiva é um processo socioespacial chave por trás da formação da cidade-região, que também se relaciona à compressão espaço-temporal presente de forma heterogênea nestas regiões urbanizadas. Privilegia-se uma perspectiva teórica acerca do tema, propondo uma morfologia da cidade-região, visando esclarecer sua relação com os processos econômico-espaciais contemporâneos (sobretudo no que diz respeito à restruturação produtiva). Dois elementos territoriais principais compõem esta extensão do tecido urbano para além das áreas metropolitanas: a exopolis e a cidade industrial pós-fordista. O regionalismo competitivo se manifesta neste contexto como uma prática hegemônica de planejamento, tanto na escala regional quanto na escala das diversas localidades inseridas neste processo.

 


Palavras-chave


cidade-região; pós-fordismo; expansão metropolitana; urbanização extensiva; condições gerais de produção

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ALFREDO, A. Uma abordagem sobre a problemática espaço-temporal no capitalismo contemporâneo. Belo Horizonte: Boletim Mineiro de Geografia, v.13, 2005

BRENNER, N. Between fixity and motion: accumulation, territorial organization and the historical geography of spatial scales. Environment and Planning D: Society and Space, 16, 5, 1998. D isponível em: http://sociology .as.nyu.edu/docs/IO/222/Brenner.EPd.1998.pdf (acessado em setembro de 2009).

CALDEIRA, T. Enclaves fortificados: a nova segregação urbana. Novos Estudos Cebrap,n. 47, março 1997, pp. 155-76.

CASTELLS, M. A questão urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FISHMAN, R. Bourgeois utopias: visions of suburbia.In: FAINSTEIN, S; CAMPBELL, S. Readings in urban theory. Cambridge: Blackwell Publishers, 1996.

HARVEY, D. The urban process under capitalism. In: DEAR, M.; SCOTT, A. Urbanization and urban planning in capitalist society. Londres: Metheuen, 1981.

HARVEY, D. Los límites del capitalismo y la teoría marxista.Cidade doMéxico: Fondo de Cultura Económica, 1990.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.

JACOBS, J. The death and life of great american cities.Nova York: Random House, 1961.

LEFEBVRE, H. De l’état. Paris: Union Generale, 1976. apud BRENNER, N. Between fixity and motion: accumulation, territorial organization and the historical geography of spatial scales. Environment and Planning D: Society and Space, 16, 5, 1998.

LEFEBVRE, H. The production of space. Oxford: Blackwell, 1991.

LENCIONI, S. Cisão territorial da indústria e integração r egional no estado de São Paulo. In: BRANDÃO, C.; GAL VÃO, A.C.; GONÇAL VES, M. F. (orgs.) Regiões e cidades, cidades nas regiões: o desafio urbano-regional. São Paulo: Ed. Unesp, 2000.

LENCIONI, S. A emergência de um no vo fato urbano de caráter metr opolitano em São Paulo. A particularidade de seu conteúdo socioespacial, seus limites r egionais e sua interpretação teórica. Anais do X E ncontro Nacional da Anpur. Belo Horizonte, 2003.

LENCIONI, S. Novos rumos e tendências da urbanização e a industrialização no estado de São Paulo.

LIMONAD, E. (org.). Brasil Século XXI – por uma no va regionalização? São Paulo: Max Limonad, 2004.

LIMONAD, E. Entre a urbanização e a sub-urbanização do território . Anais do XI Encontro Nacional da Anpur. Salvador, 2005.

LENCIONI, S. No todo acaba en Los Angeles. Un nuevo paradigma: entre la urbanización concentrada y dispersa? Revista Bibliográfica de Geografía e Ciencias Sociales, XII, n. 734. D isponível em: http://www.ub.es/geocrit/b3w-734.htm (acessado em setembro/2009). LOJKINE, J. O estado capitalista e a questão urbana. São Paulo: Martins Fontes, 1981.

MAGALHÃES, F. Transformações socioespaciais na cidade-região em formação: a economia geopolítica do novo arranjo espacial metropolitano. Dissertação (Mestrado, Geografia) – Instituto de Geociências, UFMG, Belo Horizonte, 2008.

MASSEY, D. Space, place and gender. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1994.

MONTE-MÓR, R. L. U rbanização extensiva e lógicas de po voamento: um olhar ambiental. In: SANTOS, M. et al. (org.) Território, globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec/Anpur, 1994. pp. 169-81.

MONTE-MÓR, R. L. Modernities in the jungle: extended urbanization in the Brazilian Amazonia. 2004. Tese (PhD, Planejamento Urbano) – Department of Urban Planning, School of Public Policy and Social Research, University of California at Los Angeles, Los Angeles, EUA, 2004.

PARR, J. B. P erspectives on the city-r egion. Regional Studies, Vol. 39.5, pp . 555-66, Londres: Routledge, 2005.

RANDOLPH, R. Utopia burguesa ou revolução urbana? – Transformações da organização territorial e no vas formas urbanas em ár eas peri-metropolitanas do Rio de J aneiro. Anais do XI Encontro Nacional da Anpur. Salvador: Anpur, 2005.

RANDOLPH, R.; GOMES, P. H. O. Expansão da metrópole e áreas perimetropolitanas: Continuidade ou Ruptura? Investigação do entorno do Rio de Janeiro. Anais do XII Encontro da Anpur. Belém: Anpur, 2007.

SANTOS, M. O meio técnico-científico e a urbanização no Brasil. Espaço e Debates: Revista de Estudos Regionais e Urbanos, São Paulo, v.8, n. 25, pp. 58-62, 1988.

SANTOS, M. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.

SOJA, E. Geografias pós-modernas. A reafirmação do espaço na teoria social crítica . Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993.

SANTOS, M. Postmetropolis.Critical studies of cities and regions.Oxford: Blackwell, 2000.

SOUZA, M. L. O desafio metropolitano: um estudo sobre a problemática socioespacial nas metrópoles brasileiras. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

TOPALOV, C. Fazer a história da pesquisa urbana: a experiência francesa desde 1965. Espaço e Debates. Ano XVIII, v.1, n.23, 1988. pp. 5-30.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2008v10n2p9

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia