Só para o moço do corpo dourado do sol de Ipanema: distribuição espacial da economia noturna LGBT na cidade do Rio de Janeiro | Only for the boy with the golden body from the Ipanema sun: spatial distribution of LGBT night economy in the city of Rio de Janeiro

  • Diego Santos Vieira de Jesus Escola Superior de Propaganda e Marketing do Rio de Janeiro, Programa de Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa, Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: economia noturna, economia LGBT, indústrias criativas, Rio de Janeiro, planejamento urbano

Resumo

O objetivo deste artigo é explicar a desigualdade na distribuição espacial da economia noturna LGBT existente entre as regiões central e sul do Rio de Janeiro e o restante da cidade. O argumento principal é o de que a prefeitura, baseada nos parâmetros excludentes do “capitalismo rosa”, reurbanizou certas zonas, fiscalizou espaços públicos e ações dos empresários e promoveu o combate à LGBTfobia, entretanto, concentrou suas ações nas áreas revitalizadas ou valorizadas da cidade. Por sua vez, o empresariado auxiliou projetos culturais e gerou empregos para profissionais criativos. Com foco no público masculino gay de renda mais alta, ele fez mais investimentos na Zona Sul e no centro da cidade do que em outros locais. Ademais, como será demonstrado, os usuários se tornaram responsáveis pela seleção dos lugares e a organização deles para a vida noturna, vendo regiões do centro e da Zona Sul como espaços simbólicos de reconhecimento mútuo para a proteção e o exercício pleno da sua identidade, em contraste com outras áreas, normalmente associadas ao preconceito e à rejeição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Santos Vieira de Jesus, Escola Superior de Propaganda e Marketing do Rio de Janeiro, Programa de Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa, Rio de Janeiro, RJ
Doutor em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e pesquisador e professor do Programa de Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa da Escola Superior de Propaganda e Marketing do Rio de Janeiro (ESPM-Rio)

Referências

ALVES, Teresa. Geografia da noite: conhecer, compreender e repensar territórios. Lisboa: Universidade de Lisboa, abr. 2009.

ALMEIDA, Diana; FUMEGA, João; ALVES, Teresa. A noite como produto turístico a integrar no planeamento urbano. Finisterra, v.XLVI, n.92, p.43‑64, 2011.

ANDREATTA, Verena; CHIAVARI, Maria Pace; REGO, Helena. O Rio de Janeiro e a sua orla: história, projetos e identidade carioca. Coleção Estudos Cariocas, n.9, p.1-16, dez.2009.

BALDWIN, Peter. In the Watches of the Night: life in the nocturnal city, 1820-1930. Chicago: University of Chicago Press, 2012.

BARRETO, Rafael Chaves Vasconcelos. Geografia da diversidade: breve análise das territorialidades homossexuais no Rio de Janeiro. Revista Latinoamericana de Geografia e Gênero, v.1, n.1, p.14-20, jan./jul.2010.

BAVINTON, Nathaniel. Putting leisure to work: city image and representations of nightlife. Journal of Policy Research in Tourism, Leisure and Events, v.2, n.3, p.236-250, 2010. https://doi.org/10.1080/19407963.2010.512206

BENDASSOLLI, Pedro F.; WOOD JR., Thomaz. O paradoxo de Mozart: carreiras nas indústrias criativas. Organizações & Sociedade, v.17, n.53, p.259-277, abr./jun. 2010.

BENNETT, A. Case study methods: design, use, and comparative advantages. In: SPRINZ, D. F.; WOLINSKY-NAHMIAS, Y. (Ed.) Models, numbers, and cases: methods for studying International Relations. Ann Arbor: The University of Michigan Press, 2004. p. 19-55.

BRANCHIK, B. J. Out in the Market: A History of the Gay Market Segment in the United States. Journal of Macromarketing, v. 22, n. 1, p. 86-97, 2002. https://doi.org/10.1177/027467022001008

BROWN, G. Pensando Além da Homonormatividade: Explorações Performativas de Economias Gays Diversificadas. Revista Latino-americana de Geografia e Gênero, v. 4, n. 1, p.125-138, jan./jul. 2013. https://doi.org/10.5212/rlagg.v.4.i1.3045

BUREAU, Luc. Géographie de la nuit. Montreal: l´Hexagone, 1997.

CAUQUELIN, Anne. La ville la nuit. Paris: PUF, 1977.

CARRARA, Sérgio; VIANNA, Adriana R. B. Homossexualidade, violência e justiça: a violência letal contra homossexuais no município do Rio de Janeiro. Relatório de pesquisa. IMS/UERJ/Fundação Ford, 2001.

CARVALHO, Maria Luiza. O Corredor Cultural do Rio de Janeiro. Módulo, Arquitetura e Arte, n.77, p.23-29, 1983.

CEDS. Coordenadoria. CEDS website, s.d. Disponível em: http://www.cedsrio.com.br/site/coordenadoria . Acesso em: 20 jul. 2016.

CEDS. Rio Sensation. CEDS website, 2011. Disponível em: http://www.cedsrio.com.br/site/campanhas/rio-sensation . Acesso em: 20 jul. 2016.

CEDS. Campanha capitaneada pela Prefeitura do Rio marcará maior ação de prevenção no país no Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. CEDS website, nov. 2015. Disponível em: http://www.cedsrio.com.br/site/noticias/2015-11/campanha-capitaneada-pela-prefeitura-do-rio-marcara-maior-acao-de-prevencao-no-pais . Acesso em: 20 jul. 2015.

COSTA, Mariana. Censo 2010: renda dos bairros ricos do Rio é 10 vezes maior que a dos mais pobres. R7, 18 nov. 2011. Disponível em: http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/noticias/censo-2010-renda-dos-bairros-ricos-do-rio-e-10-vezes-maior-que-a-dos-maispobres-20111118.html . Acesso em: 10 mar. 2017

COVER, Rob. Material/queer theory: Performativity, subjectivity, and affinity-based struggles in the culture of late capitalism. Rethinking Marxism: A Journal of Economics, Culture & Society, v.16, n.3, p.293-310, 2004.

DELEUIL, Jean-Michel. Lyon la nuit, lieux, pratiques et images. Lyon: Transversales Presses Universitaires de Lyon, 1994.

DRUCKER, P. Warped: Gay Normality and Queer Anti-Capitalism. Leiden: Brill, 2015.

ESCOFFIER, Jeffrey. The political economy of the closet: notes towards an economic history of gay and lesbian life before Stonewall. In: GLUCKMAN, Amy; REED, Betsy. Homo Economics: Capitalism, Community, and Lesbian and Gay Life. Nova York: Routledge, 1997, p.123-134.

EVANS, Graeme. Hold back the night: Nuit Blanche and all-night events in capital cities. Current Issues in Tourism, v.15, n.1-2, p.35-49, 2012.

FEIJÓ, Leo. Lapa Sustentável – Economia da Noite. Jalan, 2012. Disponível em: http://www.jalan.com.br/eventos/encontropecriativo/downloadDoc.php?d=download&f=Leo_Feijo_-_LAPA_Cluster_Criativo.pdf . Acesso em: 19 jul. 2016.

FEIJÓ, Leo.; WAGNER, Marcus. Rio Cultura da Noite: uma história da noite carioca. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2014.

FUENTE, Irene Blanco. ¿Y qué pasa con las lesbianas? El País, 2 jul. 2015. Disponível em: http://elpais.com/elpais/2015/07/02/tentaciones/1435839831_340586.html . Acesso em: 20 jul. 2016.

GÓIS, Marcos Paulo Ferreira de. A Gestão da Noite Urbana Carioca: entre discursos sobre ordem urbana e práticas socioeconômicas. Sociedade & Natureza, v.26, n.2, p.221-235, maio-ago. 2014.

GÓIS, Marcos Paulo Ferreira de. Processos espaciais e reconfiguração do lazer noturno na cidade do Rio de Janeiro. Anais do XIV Simpósio Nacional de Geografia Urbana. Fortaleza, 8-12 set. 2015, p.1-20.

GUASCH, Ó. La sociedad rosa. Barcelona: Anagrama, 1991.

GWIAZDZINSKI, Luc. La nuit, dernière frontière de la ville. Paris: Editions de l`Aube, 2005.

HAE, Laam. Gentrification and Politicization of Nightlife in New York City. ACME: An International E-Journal for Critical Geographies, v.11, n.3, p.564-584, 2011.

HANNIGAN, John. Fantasy City: pleasure and profit in the postmodern metropolis. London: Routledge, 1998.

HELMS, Gesa. Towards safe city centres ? Remaking the spaces of an Old-Industrial City. Hampshire: Ashgate, 2008.

HERZOG, Dagmar. Sex after fascism: memory and morality in twentieth-century Germany. Princeton: Princeton University Press, 2007.

HOLLANDS, Robert; CHATTERTON, Paul. Urban Nightscapes: youth cultures, pleasure spaces and corporate power. Londres: Routledge, 2003.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico 2010, 2010. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=330455&search=rio-de-janeiro|rio-de-janeiro . Acesso em: 10 mar. 2017.

LAURIANO, Carolina. Novo site informa agenda LGBT e recebe denúncias on-line no Rio. G1, 18 maio 2011. Disponível em:

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/05/novo-site-informa-agenda-lgbt-e-recebe-denuncias-line-no-rio.html . Acesso em: 27 maio 2016.

LISBOA, Vinícius. Ambiente familiar é o local onde homossexuais mais sofrem agressões. Agência Brasil, 17 maio 2013. Disponível em: http://www.ebc.com.br/noticias/brasil/2013/05/ambiente-familiar-e-o-local-onde-homossexuais-mais-sofrem-agressoes . Acesso em: 28 maio 2016.

LOVATT, Andy; O’CONNOR, Justin. Cities and the Nighttime Economy. Planning Practice and Research, v.10, n.2, p.127-134, 1995.

MEDEIROS, M.; SOUZA, P.; CASTRO, F. O Topo da Distribuição de Renda no Brasil: Primeiras Estimativas com Dados Tributários e Comparação com Pesquisas Domiciliares (2006-2012). Dados: Revista de Ciências Sociais, v. 58, n. 1, p. 7-36, 2015. https://

doi.org/10.1590/00115258201537

MIGUEZ, P. Economia criativa: uma discussão preliminar. In: NUSSBAUMER, G. M. (Org.) Teorias e políticas da cultura: visões multidisciplinares. Salvador: EDUFBA, 2007. p. 95-113.

MISKOLCI, R. Machos e Brothers: uma etnografia sobre o armário em relações homoeróticas masculinas criadas on-line. Revista Estudos Feministas, v. 21, n. 1, p. 301-324, jan./abr.2013. https://doi.org/10.1590/s0104-026x2013000100016

O’CONNOR, Justin. Donner de l’espace public à la nuit. Les cas des centres urbains en Grande-Bretagne. Les Annales de Recherche Urbaine, n.77, p.40-46, 1997.

O’SULLIVAN, Feargus. The 'gaytrification' effect: why gay neighbourhoods are being priced out. The Guardian, 13 jan. 2016. Disponível em: https://www.theguardian.com/cities/2016/jan/13/end-of-gaytrification-cities-lgbt-communities-gentrification-gay-villages . Acesso em: 20 jul. 2016.

OBAOBA. Veja as melhores baladas e festas gays do Rio de Janeiro. ObaOba, 26 fez. 2016. Disponível em: http://www.obaoba.com.br/brasil/magazine/veja-melhores-baladas-e-festas-gls-do-rio-de-janeiro . Acesso em: 20 jul. 2016.

OLIVEIRA, Pâmela. Gays foram responsáveis por 30% da receita do Rio com turismo no carnaval. Veja, 2 abr. 2014. Disponível em: http://veja.abril.com.br/noticia/economia/gays-foram-responsaveis-por-30-da-receita-do-rio-com-turismo-no-carnaval . Acesso em: 27 maio 2016.

OTTER, Chris. The Victorian Eye: a political history of light and vision in Britain, 1800–1910. Chicago: University of Chicago Press, 2008.

PINTO, Susana Helena Dias. Economia Noturna e as Dinâmicas Recentes no Centro Histórico da Cidade do Porto. Dissertação – Mestrado em Economia e Gestão das Cidades. Faculdade de Economia, Universidade do Porto, 2012.

RIO GUIA GAY. Rio Guia Gay website, 2015. Disponível em: https://issuu.com/guiya-editora/docs/rio_guia_gay_-_rio_gay_guide_-_2 . Acesso em: 20 jul. 2016.

RIO SEM HOMOFOBIA. O programa. RSH website, s.d. Disponível em: http://www.riosemhomofobia.rj.gov.br/secao/sobre/o-programa . Acesso em: 28 maio 2016.

ROWE, David; LYNCH, Rob. Work and play in the city: some reflections on the night-time leisure economy of Sydney. Annals of Leisure Research, v.15, n.2, p.132-147, 2012.

SANTOS, Leonardo Soares dos. Os subúrbios do Rio de Janeiro no início do século XX. Mneme – Revista de Humanidades, v.12, n.30, p.257-280, jul./dez.2011.

SANTOS JÚNIOR, Wellington Ramos dos. Considerações sobre o Plano Doxiadis. Revista Geográfica de América Central, n.esp., p.1-17, 2011.

SESI CULTURAL; FIRJAN. Prêmio Noite Rio terá votação popular na edição 2013. Prêmio Noite Rio website, 2013. Disponível em:

http://www.premionoiterio.com.br/2013/RESOURCE/RELEASE_PNR_2013.pdf . Acesso em: 19 jul. 2016.

STERN, Mark J.; SEIFERT, Susan C. From Creative Economy to Creative Society. Creativity & Change, p.1-16, jan, 2008.

TALBOT, Deborah. Regulating the night: race, culture and exclusion in the making of night-time economy. Hampshire: Ashgate, 2007.

VELA, David Román Islas. Zona Rosa como territorio queer. Entre la empresarialidad, el consumo y el crisol de identidades gay. Trabalho de Conclusão de Curso – Licenciatura em Geografia Humana. División de Ciencias Sociales y Humanidades, Universidad Autónoma Metropolitana, 2013.

WOLIFSON, Peta; DROZDZEWSKI, Danielle. Co-opting the Night: The Entrepreneurial Shift and Economic Imperative in NTE Planning. Urban Policy and Research, v.34, n.3, s.p., 2016.

Publicado
2017-04-27
Seção
Artigos