Novo coronavírus (Sars-CoV-2): difusão espacial e outro patamar para a socialização dos investimentos no Brasil

  • Márcio Rogério Silveira Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0002-4451-0358
  • Nelson Fernandes Felipe Junior Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu, PR, Brasil / Universidade Federal de Sergipe, Programa de Pós-graduação em Geografia, São Cristóvão, SE, Brasil
  • Rodrigo Giraldi Cocco Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0001-6788-649X
  • Rafael Matos Felácio Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0001-5005-5286
  • Lucas Azeredo Rodrigues Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0001-6925-2730
Palavras-chave: Covid-19, Rede urbana, Transportes, Interações espaciais, Socialização dos investimentos

Resumo

O artigo objetiva analisar os padrões de difusão espacial da Covid-19 no território brasileiro, considerando a organização dos sistemas de transportes, a rede urbana e as interações espaciais. Destacam-se também algumas estratégias e ações do Estado necessárias para combater a epidemia e influir no desenvolvimento econômico. Os sistemas de transportes e seus fluxos são vetores da difusão do novo coronavírus no território e esse processo permeia distintos momentos das interações espaciais no contexto das hierarquias das redes urbanas. O avanço da Covid-19, no caso brasileiro, tem assumido níveis elevados, dada a precariedade dos equipamentos de reprodução social, principalmente nos últimos anos. O aprofundamento do neoliberalismo no Brasil soma-se a uma política errática de combate à pandemia, contrariando a necessidade premente de socialização dos investimentos no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Rogério Silveira, Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, SC, Brasil

Licenciado em Geografia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e pós-doutor pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professor do Departamento de Geociências e do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.

Nelson Fernandes Felipe Junior, Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu, PR, Brasil / Universidade Federal de Sergipe, Programa de Pós-graduação em Geografia, São Cristóvão, SE, Brasil

Licenciado, mestre e doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Professor da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) e do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Rodrigo Giraldi Cocco, Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, SC, Brasil

Licenciado e mestre em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), doutor em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e pela Universitat Autònoma de Barcelona (UAB), pós-doutor pela Universidade de Guadalajara (UDG) e pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor da rede municipal de ensino de São José (SC).

Rafael Matos Felácio, Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, SC, Brasil

Licenciado em Geografia pela Universidade do Extremo-Sul Catarinense (Unesc), mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e doutorando em Geografia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Lucas Azeredo Rodrigues, Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, SC, Brasil

Licenciado em Geografia pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), mestre e doutorando em Geografia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Referências

ANAC. Agência Nacional de Aviação Civil. Microdados. Disponível em: https://www.anac.gov.br/assuntos/setor-regulado/empresas/envio-de-informacoes/microdados. Acesso em: 13 ago. 2020.

BELLUZZO, L. G.; GALÍPOLO, G. Manda quem pode, obedece quem tem prejuízo. São Paulo: Contracorrente, 2017.

BRASIL. Coronavírus Brasil. Boletins informativos e casos do novo coronavírus no Brasil por dia. Disponível em: https://covid.saude.gov.br/. Acesso em: 15 ago. 2020.

BRASIL.IO. Covid-19. Boletins informativos e casos do coronavírus por município por dia. Disponível em: https://brasil.io/dataset/covid19/caso/. Acesso em: 13 ago. 2020.

CÂNDIDO, D. da S. et al. Routes for COVID-19 Importation in Brazil. Journal of Travel Medicine, v. 27, ed. 3, 2020.

CHEPTULIN, A. A dialética materialista: categorias e leis da dialética. São Paulo: Alfa-Ômega, 2004.

COMITÊ CIENTÍFICO DE COMBATE AO CORONAVÍRUS CONSÓRCIO NORDESTE. Coordenação: Miguel Nicolelis e Sérgio Rezende. Boletim 09 – Comitê Científico, Salvador, jul. 2020. Disponível em: https://www.comitecientifico-ne.com.br/. Acesso em: 19 jul. 2020.

CONSÓRCIO DE VEÍCULOS DE IMPRENSA. Mortes e casos de coronavírus nos estados. Disponível em: http://especiais.g1.globo.com/bemestar/coronavirus/estados-brasil-mortes-casos-media-movel/?_ga=2.18251898.292613095.1595166990-15ffd219-6d54-c7c5-f520-a862894a2772#/. Acesso em: 15 ago. 2020.

COVID-19 BRASIL. Estatísticas sobre o coronavírus no Brasil. Disponível em: https://ciis.fmrp.usp.br/covid19/estatisticas-do-site/. Acesso em: 10 mai. 2020.

CRC NACIONAL. Central de Informações do Registro Civil. Dados e informações. Disponível em: https://transparencia.registrocivil.org.br/especial-covid. Acesso em: 15 ago. 2020.

EPL. Empresa de Planejamento e Logística. Dados e informações. Disponível em: https://www.ontl.epl.gov.br/downloads. Acesso em: 1o jun. 2020.

FANG, W.; WAHBA, S. Urban Density is not an Enemy in the Coronavirus Fight: Evidence from China. Disponível em: https://blogs.worldbank.org/sustainablecities/urban-density-not-enemy-coronavirus-fight-evidence-china. Acesso em: 16 jul. 2020.

FMI. Fundo Monetário Internacional. World Economic Outlook Update (jun. 2020). Disponível em: https://www.imf.org/en/Publications/WEO/Issues/2020/06/24/WEOUpdateJune2020. Acesso em: 19 jul. 2020.

GADELHA, C. A. G. Desenvolvimento, inovação e saúde: a perspectiva teórica e política do Complexo Econômico-Industrial da Saúde. Revista Ciência e Saúde Coletiva, n. 23, p. 1891-1902, 2018.

HIRST, P. Q.; THOMPSON, G. Globalization in question: The International Economy and the Possibilities of Governance. New Jersey: Wiley-Blackwell, 1999.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Catálogo de geosserviços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://geoservicos.ibge.gov.br/geoserver/web/. Acesso em: 29 mai. 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. 2020. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/trabalho/17270-pnad-continua.html?=&t=o-que-e. Acesso em: 2 jun. 2020a.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Regiões de influência das cidades: 2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2020b.

INLOCO. Índice de Isolamento Social. Mapa brasileiro da Covid-19. Disponível em: https://www.inloco.com.br/pt/covid-19. Acesso em: 15 ago. 2020.

KEYNES, J. M. A teoria geral do emprego, do juro e da moeda. São Paulo: Atlas, 1982.

MARX, K. Grundrisse: manuscritos de 1857-1858. Esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 2011.

OPAS/OMS. Organização Pan-Americana da Saúde. Informações sobre a Covid-19. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Itemid=875. Acesso em: 15 de ago. 2020.

RANGEL, I. Obras reunidas. V. 1 e 2. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005 [1959].

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

SÃO PAULO TRANSPORTES S.A. Notícias. Disponível em: https://www.sptrans.com.br/noticias/prefeitura-adequa-temporariamente-frota-de-onibus-na-capital/. Acesso em: 5 mai. 2020.

SCHUMPETER, J. A. Capitalismo, socialismo e democracia. São Paulo: Unesp, 2017 [1943].

SIH/SUS. Sistema de Informações Hospitalares do SUS. Estatísticas sobre internações. Disponível em: https://ces.ibge.gov.br/base-de-dados/metadados/ministerio-da-saude/sistema-de-informacoes-hospitalares-do-sus-sih-sus.html. Acesso em: 10 mai. 2020.

SILVEIRA, M. R. A competitividade territorial: alguns elementos para discussão. Revista Entre-Lugar, v. 11, n. 21, p. 45-74, 2020.

SNIS. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Estatísticas sobre saneamento no Brasil. Disponível em: http://www.snis.gov.br/diagnostico-anual-agua-e-esgotos. Acesso em: 10 mai. 2020.

VAINER, C. B. Planejamento territorial e projeto nacional: os desafios da fragmentação. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 9-23, mai. 2007.

Publicado
2020-09-02
Seção
Artigos - Espaço, Economia e População