Distribuição espacial de equipamentos de mamografia no Brasil | Spatial distribution of mammography equipment in Brazil

Pedro Amaral, Luciana Luz, Francisco Cardoso, Rosiene Freitas

Resumo


Este trabalho avalia a rede de oferta de mamógrafos no Brasil a partir da disponibilidade regional do equipamento e da distância entre demanda potencial e oferta de equipamentos no âmbito municipal. Os resultados demonstram que a quantidade total de mamógrafos no Brasil seria suficiente para o atendimento da população, dada a previsão de necessidade estipulada pela nota técnica do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Todavia, quando se limita o alcance da oferta a uma distância de 60 km, é possível identificar regiões em que não há provisão do equipamento e, ao mesmo tempo, áreas que concentram uma quantidade de equipamento superior à necessária, o que indica uma desigualdade locacional na distribuição espacial de mamógrafos.


Palavras-chave


distribuição espacial; saúde; mamógrafos

Texto completo:

PDF

Referências


ADAY, L. A.; ANDERSEN, R. A framework for the study of access to medical care. Health Services Research, v. 9, n. 3, p. 208-220, 1974. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1071804/ . Acesso em: 20 jan. 2017.

ANDRADE, E.; CAMPOS, F.; FREITAS, R. Projeto de Revisão dos Parâmetros de Programação das Ações de Atenção à Saúde: parâmetros de necessidade de mamógrafos. 2013. Mimeo.

ANDREWS, G. J.; MOON, G. Space, place, and the evidence base: part I – an introduction to health geography. Worldviews on Evidence-Based Nursing, v. 2, n. 2, p. 55-62, jun. 2005. https://doi.org/10.1111/j.1741-6787.2005.05004.x

BOTEGA, L. A.; RODRIGUES, R. N.; ANDRADE, M. V. Distribuição espacial das internações hospitalares realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Minas Gerais, 2002: utilização dos serviços de saúde e distância média percorrida pelos pacientes.

In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 15., 2006, Caxambu. Anais... Caxambu: ABEP, 2006. Disponível em: http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/anais/article/view/1565/0 . Acesso em: 20 jan. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.101, de 12 de junho de 2002. Estabelece os parâmetros de cobertura assistencial no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 13 jun. 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Critérios e parâmetros para o planejamento e programação de ações e serviços de saúde no âmbito do sistema único de saúde: parâmetros SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

BROWN, T.; DUNCAN, C. Placing geographies of public health. Area, v. 34, n. 4, p.361-369, dez. 2002. https://doi.org/10.1111/1475-4762.00093

DONABEDIAN, A. Aspects of medical care administration. Cambridge: Harvard University Press, 1973.

GASPARINI, C. E.; RAMOS, F. S. Relative deficit of health services in Brazilian states and regions. Brazilian Review of Econometrics, v. 24, n. 1, p. 75-107, maio 2004. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/bre/article/view/2704 . Acesso em: 20 jan. 2017.

HAMER, L. Improving patient access to health services: a national review and case studies of current approaches. London: Health Development Agency, 2004.

HART, J. T. The inverse care law. The Lancet, v. 297, n. 7696, p. 405-412, fev. 1971. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(71)92410-X

HIGGS, G. A literature review of the use of GIS-based measures of access to health care services. Health Services and Outcomes Research Methodology, v. 5, n. 2, p. 119-139, jun. 2004. https://doi.org/10.1007/s10742-005-4304-7

HIGGS, G. The role of GIS for health utilization studies: literature review. Health Services and Outcomes Research Methodology, v. 9, n. 2, p. 84-99, jun. 2009. https://doi.org/10.1007/s10742-009-0046-2

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Parâmetros para o rastreamento do câncer de mama: recomendações para gestores estaduais e municipais. Ministério da saúde, Instituto Nacional de Câncer. Rio de Janeiro: INCA, 2009.

INCA. Nota técnica: Parâmetro para cálculo da capacidade de produção do mamógrafo simples, 23 fev. 2012. Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/a79eb3804eb684918aa79af11fae00ee/Par%C3%A2metro+de+produ%C3%A7%-C3%A3o+do+mam%C3%B3grafo+simples.pdf?MOD=AJPERES&CACHEID=a79eb3804eb684918aa79af11fae00ee .

Acesso em: 20 jan. 2017.

IUNES, R. A concepção econômica de custos. In: PIOLA, S. F.; VIANNA, S. M. (Org.). Economia da saúde: conceito e contribuição para a gestão da saúde. Brasília: IPEA, 1995. p. 227-247.

JOSEPH, A.; BANTOCK, P. Measuring potential physical accessibility to general practitioners in rural areas: a method and case study. Social Science and Medicine, v. 16, n. 1, p. 85-90, jan. 1982. https://doi.org/10.1016/0277-9536(82)90428-2

KEARNS, R.; MOON, G. From medical to health geography: novelty, place and theory after a decade of change. Progress in Human Geography, v. 26, n. 5, p. 605-625, out. 2002. https://doi.org/10.1191/0309132502ph389oa

KHAN, A. A. An integrated approach to measuring potential spatial access to health care services. Socio-Economic Planning Sciences, v. 26, n. 4, p. 275-287, out. 1992. https://doi.org/10.1016/0038-0121(92)90004-o

KUHN, M.; OCHSEN, C. Demographic and geographic determinants of regional physician supply. Thünen-series of applied economic theory, n. 105, p. 1-48, 2009. Disponível em: https://www.econstor.eu/bitstream/10419/39775/1/610728547.pdf. Acesso em: 20 jan. 2017.

MAYER, J. D. Relations between two traditions of medical geography: health systems planning and geographical epidemiology. Progress in Human Geography, v. 6, n. 2, p. 216-230, jun. 1982.

NORONHA, K. Dois ensaios sobre desigualdade social em saúde. 2001. Dissertação (Mestrado em Economia) – Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2001.

OLIVEIRA, A. C.; SIMÕES, R. F.; ANDRADE, M. V. Regionalização dos serviços de média e alta complexidade hospitalar e ambulatorial em Minas Gerais: estrutura corrente versus estrutura planejada. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA, 13., 2008, Diamantina. Anais... Belo Horizonte: Cedeplar/UFMG, 2008.

OLIVEIRA, E. X. G. Fluxo de internações hospitalares em Minas Gerais: estudos de políticas de saúde e de avaliação econômica do SUS MG. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2004.

OLIVEIRA, E. X. G; CARVALHO, M. S.; TRAVASSOS, C. Territórios do Sistema Único de Saúde: mapeamento das redes de atenção hospitalar. Cadernos de Saúde Pública, v. 20, n. 2, p. 386-402, mar./abr. 2004. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000200006

OLIVEIRA, E. X. G; TRAVASSOS, C.; CARVALHO, M. S. Acesso à internação hospitalar nos municípios brasileiros em 2000: territórios do Sistema Único de Saúde. Cadernos de Saúde Pública, v. 20, sup. 2, p. 298-309, 2004. https://doi.org/10.1590/S0102311X2004000800023

POL, L.; THOMAS, R. The demography of health and health care. 2. ed. Nova Iorque: Plenum, 2000.

PÓVOA, L.; ANDRADE, M.; MORO, S. Distribuição dos empregos médicos em Minas Gerais: uma análise à luz da economia espacial. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA, 11., 2004, Diamantina. Anais... Belo Horizonte: Cedeplar/

UFMG, 2004.

RODRIGUES, C. G.; AMARAL, P. V. M.; SIMÕES, R. F. Rede urbana na oferta de serviços de saúde: uma análise multivariada macro regional – Brasil, 2002. Revista de Desenvolvimento Econômico, v. 9, n. 15, p. 83-92, dez. 2007. Disponível em: http://www.revistas.unifacs.br/index.php/rde/article/view/1018 . Acesso em: 20 jan. 2017.

SIMÕES, R. F.; RODRIGUES, C. G.; AMARAL, P. V. Distribuição da rede de oferta de serviços de saúde na região Norte: uma análise espacial multivariada. In: RIVERO, S.; JAYME JR., F. G. (Org.). As Amazônias do Século XXI. Belém: Ed. UFPA, 2008. p. 261-291.

SIMÕES, R. F. et al. Disparidades regionais mineiras na oferta de serviços de saúde. In: FONTES, R.; FONTES, M. (Org.). Crescimento e desigualdade regional em Minas Gerais. Viçosa: Folha de Viçosa, 2005. p. 293-324.

SUI, D. Z. Geographic Information Systems and medical geography: toward a new synergy. Geography Compass, v. 1, n. 3, p. 556-582, maio 2007. https://doi.org/10.1111/j.1749-8198.2007.00027.x

VILLAR, V. C. F. L. et al. Distribuição dos mamógrafos e dos exames mamográficos no estado do Rio de Janeiro, 2012 e 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 24, n. 1, p. 105-114, mar. 2015. https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000100012

WHITEHEAD, M. The concepts and principles of equity and health. International Journal of Health Services, v. 22, n. 3, p. 429-445, jul. 1992. https://doi.org/10.2190/986l-lhq6-2vte-yrrn




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2017v19n2p326

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                               


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia