Entre manezinhos e haules: velhos e novos conflitos na identidade socioespacial florianopolitana | Between manezinhos and haules: new and old conflicts in the socio-spatial identity of Florianópolis

  • Marina Toneli Siqueira Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil
Palavras-chave: direito à cidade, identidade cultural, produção do espaço urbano, dissenso urbano, Florianópolis.

Resumo

Pensar a cidade contemporânea significa reconhecer que a questão cultural é um fator decisivo na produção do espaço, ainda mais em um contexto de globalização econômica e de competição interurbana que se apropria de traços culturais locais. Este artigo relaciona a produção do espaço urbano de Florianópolis com a formação de identidades socioespaciais que estabelecem relações complexas entre si e com a própria cidade. Resultantes da importação de modelos urbanos externos e da imigração de contingentes populacionais diversos, esses grupos formam relações que se alternam entre conflito e cooperação, tendo como resultado uma visão multifacetada e mutante acerca do desenvolvimento urbano da cidade. Dessa forma, o artigo colabora para a formação de uma visão pluralista da cidade, concluindo que a sua refundação e planejamento a partir das múltiplas narrativas de seus habitantes pode se transformar em um ato de cidadania e de modificação da sua própria cultura política.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Toneli Siqueira, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Professora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina. Arquiteta e urbanista pela Universidade Federal de Santa Catarina; mestre em arquitetura e urbanismo pela Universidade de São Paulo; doutora em planejamento urbano e políticas públicas pela University of Illinois at Chicago.

Referências

ANDERSON, P. As origens da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

ARANTES, O. Cultura da cidade: animação sem frase. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Brasília, n. 24, p. 229-241, 1996.

ARANTES, O. Uma estratégia fatal: a cultura nas novas gestões urbanas. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 11-74.

ARGAN, G. C. História da arte como história da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BOSI, E. Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Cia. das Letras, 2001.

BOURDIEU, P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 1996.

CABRAL, O. Nossa Senhora do Destêrro. Florianópolis: Lunardelli, 1979.

CANCLINI, N. G. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais na globalização. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2006.

CARDOSO, F. H.; IANNI, O. Cor e mobilidade social em Florianópolis: aspectos das relações entre negros e brancos numa comunidade do Brasil Meridional. São Paulo: Nacional, 1960.

CASCAES, F. O fantástico na Ilha de Santa Catarina. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2000.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

CERTEAU, M. Teoria e método no estudo das práticas cotidianas. In: SZMRECSANYI, M. I. Q. F. (Org.). Cotidiano, cultura popular e planejamento urbano. São Paulo: FAU/USP, 1985. p. 3-17.

COMPANS, R. Empreendedorismo urbano: entre o discurso e a prática. São Paulo: Ed. UNESP, 2005.

FANTIN, M. Cidade dividida. Florianópolis: Cidade Futura, 2000.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 2005.

JAMESON, F. Espaço e imagem: teorias do pós-moderno e outros ensaios. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2004.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Moraes, 1991.

LIMA, D. R. A abordagem ambiental no processo de desenvolvimento urbano de Florianópolis. 2002. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

LOPEZ, R. A cidade intencional: o planejamento estratégico de cidades. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.

MACAGNO, L. Cidadania e cidade (aventuras e desventuras do multiculturalismo). Espaço & Debates, São Paulo, v. 23, n. 43-44, p. 51-59, 2003.

MACHADO, M. Maricultura como base produtiva geradora de emprego e renda: estudo de caso para o Distrito de Ribeirão da Ilha no município de Florianópolis – SC - Brasil. 2002. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

PAIVA, E.; RIBEIRO, D.; GRAEFF, E. Florianópolis: Plano Diretor. Porto Alegre: Imprensa Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, 1952.

PAOLI, M. C.; ALMEIDA, M. A. Memória, cidadania e cultura popular. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Brasília, n. 24, 1996.

PEREIRA, E. A importação de conceitos modernistas no planejamento urbano de Florianópolis. In: SEMINÁRIO DE HISTÓRIA DA CIDADE E DO URBANISMO, 6., 2000, Natal. Anais do VI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Natal: PPGAU/UFRN, 2000. p. 1-15.

PEREIRA, N. V.; PEREIRA, F. V.; SILVA NETO, W. J. Ribeirão da Ilha – vida e retratos: um distrito em destaque. Florianópolis: Fundação Franklin Cascaes, 1991.

PIMENTA, M. C. A. (Org.). Florianópolis do outro lado do espelho. Florianópolis: Ed. UFSC, 2005.

REIS, A. F. Permanências e transformações no espaço costeiro: formas e processos de crescimento urbano-turístico na Ilha de Santa Catarina. 2002. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

REZENDE, V. Planejamento urbano e ideologia. São Paulo: Civilização Brasileira, 1982.

RIZZO, P. M. B. Do urbanismo ao planejamento urbano: utopia e ideologia: caso de Florianópolis, 1950 a 1990. 1993. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1993.

SÁNCHEZ, F. A reinvenção das cidades para um mercado mundial. Chapecó: Argos, 2003.

SILVEIRA, L. R. M. A defesa de um espaço público por natureza: a Ponta do Coral como bem coletivo. In PIMENTA, M. C. A. (Org.). Florianópolis do outro lado do espelho. Florianópolis: Ed. UFSC, 2005. p. 85-102.

SASSEN, S. As cidades na economia mundial. São Paulo: Studio Nobel, 1998.

SIQUEIRA, M. T. Entre a prática e o discurso: a formação de espaços simbólicos na Florianópolis contemporânea. 2008. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

SMITH, N. The new urban frontier: gentrification and the revanchist city. New York: Routledge, 1996.

SMITH, N. New globalism, new urbanism: gentrification as global urban strategy. Antipode, Hoboken, v. 34, n. 3, p. 427-450, jul. 2002.

SUGAI, M. I. As intervenções viárias e as transformações do espaço urbano – a via de contorno norte-ilha. 1994. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

VAINER, C. Pátria, empresa e mercadoria: notas sobre a estratégia discursiva do Planejamento Estratégico Urbano. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 75-103.

VEIGA, E. V. Florianópolis: memória urbana. Florianópolis: Ed. UFSC; Fundação Catarinense de Cultura, 1993.

ZUKIN, S. Aprendendo com Disney World. Espaço & Debates, São Paulo, v. 23, n. 43-44, p. 11-27, 2003.

ZUKIN, S. The naked city: the death and life of authentic urban places. Oxford: Oxford University Press, 2009.

Publicado
2016-04-30
Seção
Artigos