A produção da “Cidade Olímpica” e o contexto do empreendedorismo urbano no Rio de Janeiro

Fabio Silveira Molina

Resumo


O tema deste trabalho se assenta no papel dos megaeventos esportivos internacionais no processo de produção do espaço urbano do Rio de Janeiro, marcado pela produção da “Cidade Olímpica”. Iniciada na ocasião dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e atualmente em curso para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, essa produção utiliza-se de padrões de urbanização importados e se aplica, assim, o “modelo Barcelona” de urbanismo, sob o paradigma do empreendedorismo urbano e do planejamento estratégico. Nesse sentido, os megaeventos são utilizados enquanto estratégias urbanas e mostram-se relevantes na (re)estruturação da cidade do Rio de Janeiro.

 


Palavras-chave


megaeventos esportivos internacionais; empreendedorismo urbano; planejamento estratégico; geografia urbana; produção do espaço urbano; estrutura urbana.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


AHLFELDT, G.; MAENNIG, W. Arenas, arena architecture and the impact of location desirability: the case of ‘Olympic arenas’ in Prenzlauer Berg, Berlin. Urban Studies, v. 46, n. 7, p. 1343-1362, jun. 2009.

ARANTES, O. Uma estratégia fatal: a cultura nas novas gestões urbanas. In: ARANTES, O; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2009. p. 11-74.

BENEDICTO, D. B. M. Desafiando o coro dos contentes: vozes dissonantes no processo de implementação dos Jogos Pan-americanos, Rio 2007. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPUR, 13, 2009, Florianópolis. Anais do XIII Encontro Nacional da Anpur. Florianópolis: ANPUR, 2009.

BIENENSTEIN, G. et al. Megaeventos e metrópoles: G.; BIENENSTEIN, G.; SÁNCHEZ, F. (Org.). O jogo continua: megaeventos esportivos e cidades. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2011. p. 123-161.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Relatório de Acompanhamento das Ações e Obras relacionadas aos Jogos Pan e Parapan-americanos de 2007. Relator: Marcos Vinícius Vilaça. Brasília: TCU, 2008. Disponível em: < . Acesso em 02 dez 2011.

BROUDEHOUX, A-M. Spectacular Beijing: the conspicuous construction of an olympic metropolis. Journal of Urban Affairs, v.29, n.4, p. 383-399, oct. 2007.

CARLOS, A. F. A. A natureza do espaço fragmentado. In: SANTOS, M.; SOUZA, M. A.; SILVEIRA, M. L. Território: globalização e fragmentação. 5. ed. São Paulo: Hucitec, 2002. p. 191-197.

COMITÊ OLÍMPICO BRASILEIRO. RELATÓRIO Oficial dos XV Jogos Pan Americanos e III Jogos Parapan-Americanos Rio 2007. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro; Governo do Estado do Rio de Janeiro; Brasília: Ministério do Esporte, 2009. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2014.

HARVEY, D. Do gerenciamento ao empresariamento: a transformação da administração urbana no capitalismo tardio. Espaço e Debates, v. 16, n. 39, p. 48-64, 1996.

HARVEY, D. A produção capitalista do espaço. 2. ed. São Paulo: Annablume, 2005.

INDOVINA, F. Os grandes eventos e a cidade ocasional. In: FERREIRA, V. M.; INDOVINA, F. (Org.). A cidade da EXPO´98: uma reconversão na frente ribeirinha de Lisboa? Lisboa: Bizâncio, 1999, p. 126-143.

MOLINA, F. S. Megaeventos e produção do espaço urbano no Rio de Janeiro: da “Paris dos Trópicos” à “Cidade Olímpica”. 2013. 214 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São PauloSão Paulo, 2013.

MOURA, P. Projeto para revitalizar área do Porto avança no Rio. Valor Econômico, Rio de Janeiro, 24 nov. 2009. Disponível em: . Acesso em 26 set. 2014.

NOGUEIRA, R. Imóveis na região central do Rio já têm o preço da modernização. Extra Online, Rio de Janeiro, 11 set. 2011. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2014.

OS JOGOS Olímpicos. Rio de Janeiro: Jogos Olímpicos Rio 2016, [s.d]. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2014.

PREFEITURA do Rio apresenta projeto do Museu do Amanhã. Veja, São Paulo, 2 maio 2012. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2014.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Plano Estratégico da Cidade do Rio de Janeiro – Rio sempre Rio. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 1996.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Plano Estratégico da Cidade do Rio de Janeiro – As cidades da Cidade. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 2004.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Instituto Pereira Passos. Cidade apresenta maior capacidade de investimento no Brasil. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Instituto Pereira Passos, Diretoria de Informações Geográficas, jan. 2005. (Coleção Estudos da Cidade). Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2014.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Plano Estratégico da Prefeitura do Rio de Janeiro – Pós 2016, o Rio mais integrado e competitivo. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 2009a.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Dossiê de candidatura do Rio de Janeiro à sede dos Jogos Olímpicos e Para-Olímpicos de 2016. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 2009b. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2014.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Projeto Porto Maravilha. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, [2009?]. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2014.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Secretaria Municipal de Urbanismo. Comitê Especial de Legado Urbano. Plano de Legado Urbano e Ambiental: Olimpíadas Rio 2016. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, [s.d].

RAEDER, S. Jogos & cidades: ordenamento territorial urbano em sedes de megaeventos esportivos. Brasília: Ministério do Esporte, 2010.

RIBEIRO, V. M. F. A (des)construção do espaço carioca na “Era César Maia” (1993-2008): reflexões sobre o modelo de planejamento urbano estratégico e o conjunto de objetos arquitetônicos denominado “Pentágono do Milênio”. 2009. 353f. Tese (Doutorado em Planejamento Urbano e Regional) – Instituto de Pesquisa e Planejamento urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de, 2009.

RODRIGUES, A.; WERNECK, F. Boate que dará lugar ao projeto fez história nos anos 90. E ainda está aberta. O Estado de São Paulo, São Paulo, 7 ago. 2009. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2014.

SÁNCHEZ, F; BIENENSTEIN, G. Jogos Pan-americanos Rio 2007: um balanço multidimensional. In: LATIN AMERICAN STUDIES ASSOCIATION (LASA), 28, 2009, Rio de Janeiro. Anais do XXVIII Congresso da LASA. Rio de Janeiro: LASA, 2009.

SEIXAS, J. Os megaeventos na cidade: imagem social, política econômica e governança urbana. E-metropolis, v. 1, n. 2, p. 4-9, set. 2010.

SETE escritórios do país e do mundo disputam direito de projetar o novo MIS. Extra Online, Rio de Janeiro, 7 ago. 2009. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2014.

SPOSITO, M. E. B. O centro e as formas de expressão da centralidade urbana. Revista de Geografia, Presidente Prudente, v. 10, p. 1-18, 1991.

UCHÔA, A. Museu da Imagem e do Som terá boate no lugar da Help. Portal G1, Rio de Janeiro, 19 jan. 2010. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2014.

VENCEDOR da segunda fase do projeto Porto Maravilha é anunciado: consórcio formado por Odebrecht, OAS e Carioca levou PPP de R$ 7,3 bilhões. Portal 2014, 27 out. 2010. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2014v16n2p63

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia