Conflitos na macrometrópole paulista pela perspectiva da crise hídrica

Renato Mauro Richter, Pedro Roberto Jacobi

Resumo


Este estudo se concentra nas relações entre a sociedade e o meio ambiente com o objetivo de analisar os conflitos socioambientais da Macrometrópole Paulista (MMP) no que se refere ao acesso e gerenciamento da água pela perspectiva da recente crise hídrica. Visa entender, por meio de uma pesquisa qualitativa, como os modelos urbanos de gerenciamento de água são abordados pela perspectiva de representantes da sociedade civil, diante das questões que envolvem os múltiplos usos, disponibilidade frente a quantidade e qualidade e os atores envolvidos. Os resultados apontam para a necessidade da construção de mecanismos que possam efetivamente contribuir para a segurança hídrica tanto no aspecto da disponibilidade como de seus usos e participação dos atores.


Palavras-chave


Conflito; Recursos Hídricos; Disponibilidade; Participação; Sociedade Civil.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ALVIM, A. T. B.; BRUNA, G. C. e KATO, V. R. C. Políticas Ambientais e Urbanas em Áreas de Mananciais: interfaces e conflitos. Cadernos Metrópole. São Paulo, v. 19, p. 143-164, 2008.

ALVIM, A. T. B.; KATO, V. R. C.; ROSIN, J. R. G. A urgência das Águas: intervenções urbanas em áreas de mananciais. Cadernos Metropolitanos, São Paulo, v. 17, n. 33, p. 83-107, maio, 2015.

BAKKER, K,; KOOY, M.; SHOFIANI N. E.; MARTIJN E. Governance Failure: Rethinkking the Institutional Dimensions of Urban Water Supply to Poor Households. World Development, n°6, 2008, p. 1891-1915

BATTEN, D.F. Infrastructure and the Complexity of Economic Development: an exploratory introduction.IN: BATTEN, D.F.; KARLSSON, C. Infrastructure and the Cmplexity of Economic Development. Nova York: Springer-Verlag, 2012.

BODIN, O.; CRONA, B. L. The Role of Social Networks in Natural Resources Governance: what relational patterns make a difference. Global Environmental Change, v. 19, n. 3, p. 366-374, 2009.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

DEMAJOROVIC, J.; CARUSO, C.; JACOBI, P. R. Cobrança do Uso da Água e Comportamento dos Usuários Industriais na Bacia Hidrográfica do Piracicaba, Capivari e Jundiaí. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 49, n. 5, p. 1193-1214, set./out. 2015.

DEPARTAMENTO DE ÁGUAS E ENERGIA ELÉTRICA – DAEE / Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos – COBRAPE. Plano Diretor de Aproveitamento de Recursos Hídricos para a Macrometrópole Paulista, no Estado de São Paulo. Relatório Final, 2013.

DUMOULIN, L.; SAURUGGER, S. Les Policy Transfer Studies : analyse critique et perspectives. Critique internationale, n.48, Vol. 3, 2010, pp. 9-24.

FORGET, G.; LEBEL, J. An Ecosystem Approach to Human Health. International Journal of Occupational and Environmental Health, 7 Suppl:1-36, 2001.

JACOBI, P. R. Educação Ambiental, Cidadania e Sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, março/2003.

JACOBI, P. R.; CIBIM, J. C.; SOUZA, A. N. Crise da água na Região Metropolitana de São Paulo – 2013-2015. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 19, n. 3, p. 422-444, mês. 2016. ISSN 2179-0892. Disponível em: URL: http://www.revistas.usp.br/geousp/

article/view/104114 Acesso em: 05 dez. 2016.

JACOBI, P. R.; CIBIM, J.; LEÃO, R. S. Crise hídrica na MMP e respostas da sociedade civil. Estudos Avançados, 29 (84), 2015.

LANNA, A. E. L.; HUBERT, G.; PEREIRA, J. S. Os Novos Instrumentos de Planejamento do Sistema Francês de Gestão dos Recursos Hídricos. Revista da Associação Brasileira de Recursos Hídricos, v.7, n.3, 2002.

LEMOS, M.; AGRAWAL, A. Environmental governance. Annual Review of Environment and Resources, n. 31, p. 297-325, 2006.

LIDSKOG, R.; ELANDER, I. Representation, Participation or Deliberation? Democratic Responses to the Environmental Challenge, Space and Polity, v. 11, n. 1, p. 75-94, 2007.

NEGREIROS, R.; SANTOS, S. M.M; MIRANDA, Z. A. I. Nova Escala de Planejamento, Investimento e Governança na Macrometrópole Paulista. Revista Iberoamericana de Urbanismo, ano 7, n. 12, dezembro, 2015.

NEWMAN, L.; DALE, A. Homophily and agency: creating effective sustainable development networks. Environment, Development and Sustainability, n. 9, p. 79- 90, 2007.

OLSSON, L.; HEAD B. W. Urban Water Governance in Times of Multiple Stressors: an editorial. Ecology and Society v. 20, n.1, p. 27, 2015.

OSTROM, E. Governing the Commons. The Evolution of Institutions for Collective Action, New York, Cambridge University Press, 1990.

PRESSMAN, J. L.; WILDAVSKY, A. Implementation: How Great Expectations in Washington are Dashed in Oakland. Berkeley, University of California Press, 1984.

RIO, G. A. P.; DRUMMOND, H. R.; RIBEIRO, C. R. Água: Urgência de uma Agenda Territorial. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. XIX, n. 4, p. 105-120, out.-dez., 2016.

SÃO PAULO (Estado). Lei nº 7.663 de 30 de dezembro de 1991. Estabelece normas de orientação à Política Estadual de Recursos Hídricos bem como ao Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/1991/lei-7663-30.12.1991.html Acesso em: 02 dez. 2012.

SCHERER-WARREN, I. From Mobilizations to Networks of Social Movements. Sociedade & Estado, v.21, p. 109-130, 2006.

TOLEDO SILVA, R. Água e Saneamento na Macrometrópole Paulista: o desafio da integração de escopos. Revista Iberoamericana de Urbanismo, ano 7, n. 12, p. 137 a 156, dezembro, 2015.

TOURAINE. A. O que é a democracia. Petrópolis: Vozes, 1996.

TUNDISI, J. G. Disponibilidade de Recursos Hídricos, Qualidade e Governança da Água: análises estratégicas e perspectivas para o Brasil. Think&doTank Sustentabilidade; Instituto Jatobás, São Paulo, 29 de junho de 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2018v20n3p556

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - REV. BRAS. ESTUD. URBANOS REG. (Online)

ISSN: 2317-1529 (eletrônico); 1517-4115 (impresso)

 

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

                              


Redes Sociais: 


Licenciada sob uma Licença Creative Commons:

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia