Território, região e fronteira: análise geográfica integrada da fronteira Brasil/Paraguai

  • Edson Belo Clemente de Souza Unioeste,Francisco Beltrão, Paraná
  • Vanderléia Gemelli Geografia Unioeste/Campus de Francisco Beltrão, Francisco Beltrão, Paraná
Palavras-chave: fronteira, Brasil/Paraguai, território, região.

Resumo

O presente artigo busca interpretar a região de fronteira entre Brasil e Paraguai por meio de uma análise geográfica integrada, envolvendo território, região e fronteira. Compreende-se essa fronteira como um espaço com características contrastantes que constituem uma realidade contígua, mas também reticular, que está tanto sob os efeitos de uma dinâmica local como também global. Trata-se de um território dotado de contradições, com espaços que compartilham de alguns problemas e de algumas características em comum ou completamente diversas. Como procedimento metodológico foram utilizados levantamento bibliográfico, trabalho de campo, dados estatísticos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Dirección General de Estadísticas, Encuestas y Censos (DGEEC), que permitiram, no conjunto, interpretar uma região de territórios transfronteiriços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE, J. L. C. “Imigração em territórios fronteiriços”. Anais do VI Congresso Português de Sociologia – mundos sociais: saberes e práticas. Universidade Nova de Lisboa, 2008.

ARAÚJO, H. R. Tecnociência e cultura: ensaios sobre o tempo presente. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.

BERMAN, M. Tudo que é sólido desmancha no ar. A aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

BRASIL. Ministério da Integração Nacional. Secretaria de Programas Regionais. Proposta de Reestruturação do Programa de Desenvolvimento da Faixa de Fronteira. Brasília: Ministério da Integração Nacional, 2005.

CARLOS, A. F. “Urbanização da sociedade: um desafio à reflexão”. Revista Cidades, v. 5, nº 8, p.183-6, 2008. CASTELLS, M. A questão urbana. São Paulo: Paz e Terra, 1983.

CORRÊA, R. L. “Posição geográfica de cidades”. Revista Cidades. V. 1, n. 2, p. 317-323, 2004. CORRÊA, R. L. Região e organização espacial. 6. ed. São Paulo: Ática, 1998.

DIAS, L. C. “Redes de informação, grandes organizações e ritmos de modernização”. ETC, espaço, tempo e crítica: Revista Eletrônica de Ciências Humanas e Sociais. n. 2, v. 1, jul. 2007.

GEMELLI, V.; SOUZA, E. B. C. “As territorialidades existentes no espaço fronteiriço de Brasil e Paraguai: Brasiguaios, indígenas, atividade turística e vilas de trabalhadores de Itaipu”. Anais do XVI Encontro Nacional de Geógrafos: Crise, práxis e autonomia: espaços de resistências e de esperanças. Porto Alegre, 2010.

GONÇALVES, C. W. P. “Processos planetários e fronteiras móveis”. In: BRANDÃO, M. A. (Org.) Milton Santos e o Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fundação Perseu Abramo, 2004.

GOTTDIENER, M. A produção social do espaço urbano. São Paulo: Edusp, 1993.

GRAFF, V. D. A urbanização dos municípios da região Costa Oeste do Paraná: processos de formação. Mal. Cândido Rondon, PR: Unioeste, 2010 (TCC em Geografia).

GUIMARÃES, G. S. A territorialidade dos moto-taxistas na Ponte Internacional da Amizade entre Brasil e Paraguai. Mal. Cândido Rondon, PR: Unioeste, 2010 (TCC em Geografia).

HAESBAERT, R.; GONÇALVES, C. W. P. A nova des-ordem mundial. São Paulo: Editora Unesp, 2006.

HAESBAERT, R. “Desterritorialização, multiterritorialidade e regionalização”. In: LIMONAD, E.; HAESBAERT, R.; MOREIRA, R. (Orgs.) Brasil século XXI por uma nova regionalização – agentes, processos e escalas. São Paulo: Max Limonad, 2004.

HAESBAERT, R. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

LEFEBVRE, H. The production of space. Oxford: Blackwell Publishing, 1991.

LIMA, I. T. C. Itaipu: as faces de um mega projeto de desenvolvimento (1930-1984). Niterói: Germânica, 2004.

LIMONAD, E. “Espaço-tempo e urbanização: algumas considerações sobre a urbanização brasileira”. Revista Cidades, v. 5, n. 8, p.243-61, 2008.

MACHADO, L. O. et al. Bases de uma política integrada de desenvolvimento regional para a Faixa de Fronteira. v. 1, 1. ed. Brasília, DF: Ministério da Integração Nacional, 2005. 450 p.

MARTINS, J. S. Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. São Paulo: Hucitec, 1997.

MOREIRA, R. Da região à rede e ao lugar: a nova realidade e o novo olhar geográfico sobre o mundo. Revista Ciência Geográfica, n. 6, p.1-11, 1997.

MASI, F. “Paraguai – Brasil e o projeto Mercosul”. Revista Política Externa. São Paulo: Editora Paz e Terra, v. 14, n. 3, dez/jan/fev – 2005/2006.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

SANTOS, M. “O retorno do território”. In: SANTOS, M. et al (Orgs.). Território: globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec/Anpur, 1994. p.15-20.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único a consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SAQUET, M. A. Abordagens e concepções do território. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

SAQUET, M. A.; SPOSITO, E. S. Território e territorialidades: teorias, processos e conflitos. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

SMITH, N. Desenvolvimento desigual. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

SOUZA, E. B. C. A (re)produção da região do Lago de Itaipu. Cascavel: Edunioeste, 2009a.

SOUZA, E. B. C. “Tríplice fronteira: fluxos da região Oeste do Paraná com o Paraguai e Argentina”. Revista Terra Plural, v.1, n. 1, 2009b.

RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

VITTE, C. C. S.; SENHORAS, E. M. “A construção escalar do regionalismo transnacional”. Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Belém, PA, 21 a 25 de maio de 2007.

Publicado
2011-11-30
Seção
Territórios, Regiões, Fronteiras