Grupos econômicos e acumulação urbana na cidade do Rio de Janeiro: Odebrecht e Carvalho Hosken | Economic Groups and Urban acummulation in Rio de Janeiro city: Odebrecht and Carvalho Hosken

Palavras-chave: grupos econômicos, economia política urbana, acumulação urbana, setor imobiliário, cidade do Rio de Janeiro

Resumo

As estratégias de acumulação e de poder dos grupos econômicos são centrais para o debate sobre a economia política urbana contemporânea. Sua influência na produção desigual do espaço urbano e na sociedade em geral tem sido cada vez mais proeminente.  A partir do referencial analítico das teorias não convencionais sobre grupos econômicos, este artigo discute as potencialidades desse tipo de abordagem. O objetivo é analisar as estratégias de acumulação de dois grupos fundamentais na produção do espaço urbano carioca: Odebrecht S.A. e Carvalho Hosken. São examinadas a centralidade na configuração e na apropriação territorial, bem como as particularidades na estruturação organizacional e na atuação desses dois grupos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Faulhaber
Arquiteto e Urbanista. Mestre em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.UFRJ/IPPUR
Hipólita Siqueira, UFRJ/IPPUR
Doutora pelo Instituto de Economia da UNICAMP. Professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ-IPPUR

Referências

ABRAMO, P. A dinâmica imobiliária: elementos para o entendimento da espacialidade urbana. Dissertação (Mestrado)–IPPUR/UFRJ, Rio de Janeiro,1988.

ARANTES, O. Uma estratégia fatal: A cultura nas novas gestões urbanas. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único. Desmanchando consensos. Petrópoles: Vozes, 2000, p.11-73.

BRENNER, N.; SCHMID, C. La “era urbana” en debate. Eure, v. 42, n. 127, 307-339, set. 2016.

CAMPOS, P. H. P. Estranhas catedrais: as empreiteiras brasileiras e a ditadura civil-militar, 1964-1988. Niterói: Editora da UFF, 2014.

CAPEL, H. Agentes y estrategias en la producción del espacio urbano español. Revista de Geografía, Barcelona, v. VII , n. 1-2, p. 19-56, 1974.

CARDOSO, A. L. O espaço do capital: A Barra da Tijuca e a grande promoção imobiliária. In: RIBEIRO, L. C. Q. Produção Imobiliária e uso do solo urbano: estudos das relações entre capital e propriedade. Rio de Janeiro: IPPUR/ UFRJ,1987.

COSENTINO, R. Barra da Tijuca e o projeto olímpico: a cidade do capital. Dissertação (Mestrado)–IPPUR/UFRJ, Rio de Janeiro, 2015.

COX, K. Revisiting ‘the city as a growth machine’ Cambridge Journal of Regions, Economy and Society, v. 10, n. 3, 14, p. 391-405, oct, 2017.

FIX, M. A. B. Financeirização e transformações recentes no circuito imobiliário no Brasil. Tese (Doutorado) – IE/UNICAMP, Campinas, SP, Brasil, 2011.

GONÇALVES, R. Grupos econômicos: uma análise conceitual e teórica. Revista Brasileira de Economia, v. 45, n.4, p. 489-656, out./dez. 1991.

HARVEY, D. A justiça social e a cidade. São Paulo: HUCITEC, 1980.

LOGAN, J. R.; MOLOTCH, H. Urban Fortunes: the political economy of place. Berkeley: University of California Press,1987.

MARQUES, E. De volta aos capitais para melhor entender as políticas urbanas. Novos Estudos Cebrap, v. 35, n. 2, p.15-33, julho 2016.

MOLOTCH, H. L. City as a Growth Machine. American Journal of Sociology, 82, n.2, p.226-238, 1976.

OXFAM. A distância que nos une. Um retrato das desigualdades brasileiras. OXFAM Brasil, 2017.

PORTUGAL, J. P. (Coord.) Grupos econômicos: expressão institucional da unidade empresarial contemporânea. São Paulo: FUNDAP/IESP, 1994.

RIBEIRO, L. C. Q. Dos cortiços aos condomínios fechados. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,1997.

RIBEIRO, L. C. Q. (Ed.). A metrópole do Rio de Janeiro na transição da ordem urbana brasileira: 1970/2010. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015.

ROYER, L. O. Financeirização da política habitacional: limites e perspectivas. São Paulo: AnnaBlume Editora, 2014.

SÁNCHEZ, F.; BRODEHOUX, A.M. Mega-events and urban regeneration in Rio de Janeiro: planning in a state of emergency. International Journal of Urban Sustainable Development, v. 5, n.2, p. 132-153, 2013.

TAVARES, M. C. T. Acumulação de capital e industrialização no Brasil. Campinas: Editora da Unicamp, 1986.

TOPALOV, C. La urbanización capitalista: algunos elementos para su análisis. México: Edicol,1979.

Publicado
2019-07-19