Da metrópole à cidade-região: na direção de um novo arranjo espacial metropolitano?

  • Felipe Nunes Coelho Magalhães UFMG
Palavras-chave: cidade-região, pós-fordismo, expansão metropolitana, urbanização extensiva, condições gerais de produção

Resumo

Este artigo tem como objetivo abordar a configuração da cidade-região – enquanto um ente geográfico em processo de fortalecimento – e os processos socioespaciais diversos que a compõem. A cidade-região é entendida como a área metropolitana mais concisa somada de seu entorno imediato, incluindo uma série de centralidades de pequeno e médio porte no alcance dos processos de metropolização. A urbanização extensiva é um processo socioespacial chave por trás da formação da cidade-região, que também se relaciona à compressão espaço-temporal presente de forma heterogênea nestas regiões urbanizadas. Privilegia-se uma perspectiva teórica acerca do tema, propondo uma morfologia da cidade-região, visando esclarecer sua relação com os processos econômico-espaciais contemporâneos (sobretudo no que diz respeito à restruturação produtiva). Dois elementos territoriais principais compõem esta extensão do tecido urbano para além das áreas metropolitanas: a exopolis e a cidade industrial pós-fordista. O regionalismo competitivo se manifesta neste contexto como uma prática hegemônica de planejamento, tanto na escala regional quanto na escala das diversas localidades inseridas neste processo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALFREDO, A. Uma abordagem sobre a problemática espaço-temporal no capitalismo contemporâneo. Belo Horizonte: Boletim Mineiro de Geografia, v.13, 2005

BRENNER, N. Between fixity and motion: accumulation, territorial organization and the historical geography of spatial scales. Environment and Planning D: Society and Space, 16, 5, 1998. D isponível em: http://sociology .as.nyu.edu/docs/IO/222/Brenner.EPd.1998.pdf (acessado em setembro de 2009).

CALDEIRA, T. Enclaves fortificados: a nova segregação urbana. Novos Estudos Cebrap,n. 47, março 1997, pp. 155-76.

CASTELLS, M. A questão urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FISHMAN, R. Bourgeois utopias: visions of suburbia.In: FAINSTEIN, S; CAMPBELL, S. Readings in urban theory. Cambridge: Blackwell Publishers, 1996.

HARVEY, D. The urban process under capitalism. In: DEAR, M.; SCOTT, A. Urbanization and urban planning in capitalist society. Londres: Metheuen, 1981.

HARVEY, D. Los límites del capitalismo y la teoría marxista.Cidade doMéxico: Fondo de Cultura Económica, 1990.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.

JACOBS, J. The death and life of great american cities.Nova York: Random House, 1961.

LEFEBVRE, H. De l’état. Paris: Union Generale, 1976. apud BRENNER, N. Between fixity and motion: accumulation, territorial organization and the historical geography of spatial scales. Environment and Planning D: Society and Space, 16, 5, 1998.

LEFEBVRE, H. The production of space. Oxford: Blackwell, 1991.

LENCIONI, S. Cisão territorial da indústria e integração r egional no estado de São Paulo. In: BRANDÃO, C.; GAL VÃO, A.C.; GONÇAL VES, M. F. (orgs.) Regiões e cidades, cidades nas regiões: o desafio urbano-regional. São Paulo: Ed. Unesp, 2000.

LENCIONI, S. A emergência de um no vo fato urbano de caráter metr opolitano em São Paulo. A particularidade de seu conteúdo socioespacial, seus limites r egionais e sua interpretação teórica. Anais do X E ncontro Nacional da Anpur. Belo Horizonte, 2003.

LENCIONI, S. Novos rumos e tendências da urbanização e a industrialização no estado de São Paulo.

LIMONAD, E. (org.). Brasil Século XXI – por uma no va regionalização? São Paulo: Max Limonad, 2004.

LIMONAD, E. Entre a urbanização e a sub-urbanização do território . Anais do XI Encontro Nacional da Anpur. Salvador, 2005.

LENCIONI, S. No todo acaba en Los Angeles. Un nuevo paradigma: entre la urbanización concentrada y dispersa? Revista Bibliográfica de Geografía e Ciencias Sociales, XII, n. 734. D isponível em: http://www.ub.es/geocrit/b3w-734.htm (acessado em setembro/2009). LOJKINE, J. O estado capitalista e a questão urbana. São Paulo: Martins Fontes, 1981.

MAGALHÃES, F. Transformações socioespaciais na cidade-região em formação: a economia geopolítica do novo arranjo espacial metropolitano. Dissertação (Mestrado, Geografia) – Instituto de Geociências, UFMG, Belo Horizonte, 2008.

MASSEY, D. Space, place and gender. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1994.

MONTE-MÓR, R. L. U rbanização extensiva e lógicas de po voamento: um olhar ambiental. In: SANTOS, M. et al. (org.) Território, globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec/Anpur, 1994. pp. 169-81.

MONTE-MÓR, R. L. Modernities in the jungle: extended urbanization in the Brazilian Amazonia. 2004. Tese (PhD, Planejamento Urbano) – Department of Urban Planning, School of Public Policy and Social Research, University of California at Los Angeles, Los Angeles, EUA, 2004.

PARR, J. B. P erspectives on the city-r egion. Regional Studies, Vol. 39.5, pp . 555-66, Londres: Routledge, 2005.

RANDOLPH, R. Utopia burguesa ou revolução urbana? – Transformações da organização territorial e no vas formas urbanas em ár eas peri-metropolitanas do Rio de J aneiro. Anais do XI Encontro Nacional da Anpur. Salvador: Anpur, 2005.

RANDOLPH, R.; GOMES, P. H. O. Expansão da metrópole e áreas perimetropolitanas: Continuidade ou Ruptura? Investigação do entorno do Rio de Janeiro. Anais do XII Encontro da Anpur. Belém: Anpur, 2007.

SANTOS, M. O meio técnico-científico e a urbanização no Brasil. Espaço e Debates: Revista de Estudos Regionais e Urbanos, São Paulo, v.8, n. 25, pp. 58-62, 1988.

SANTOS, M. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.

SOJA, E. Geografias pós-modernas. A reafirmação do espaço na teoria social crítica . Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993.

SANTOS, M. Postmetropolis.Critical studies of cities and regions.Oxford: Blackwell, 2000.

SOUZA, M. L. O desafio metropolitano: um estudo sobre a problemática socioespacial nas metrópoles brasileiras. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

TOPALOV, C. Fazer a história da pesquisa urbana: a experiência francesa desde 1965. Espaço e Debates. Ano XVIII, v.1, n.23, 1988. pp. 5-30.

Publicado
2008-11-30
Seção
Artigos