Mobilidade populacional e um novo significado para as cidades: dispersão urbana e reflexiva na dinâmica regional não metropolitana

  • Ricardo Ojima Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Rio Grande do Norte
  • Eduardo Marandola Jr. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, São Paulo
Palavras-chave: dispersão urbana, deslocamentos pendulares, urbanização, migrações, demografia, região.

Resumo

Nas últimas duas décadas, especialmente, a maior novidade no processo de urbanização brasileira não vem das grandes metrópoles, que receberam muita atenção em termos de políticas públicas e sociais, da mídia e de pesquisas acadêmicas desde os anos 1970. O processo de migração rural-urbana de longa distância e a urbanização-industrialização que ajudaram a formar as nossas nove metrópoles clássicas hoje parecem assumir novos contornos. Para realizar tal discussão, partiremos de uma compreensão do papel dos deslocamentos pendulares na urbanização brasileira, explorando os dados mais recentes no que revelam de novidade na última década (especialmente fora das regiões metropolitanas), passando a seguir para uma reflexão sobre suas consequências em termos dos modos de vida e das repercussões na escala do cotidiano urbano, que passa a ter dimensão regional.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTICO, C. “Deslocamentos pendulares nos espaços sub-regionais da Região Metropolitana de São Paulo”. In: XIV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, Caxambu. Anais... ABEP: Campinas, 2004.

ARANHA, V. “Mobilidade pendular na metrópole paulista”. São Paulo em Perspectiva, v.19, n.4, p.96-109, out./dez.2005.

ASCHER, F. Métapolis: ou l’avenir dês villes. Paris: Odile Jacob, 1995.

AZZONI, C. “Indústria e Reversão da Polarização no Brasil”. Ensaios Econômicos. IPE/USP. São Paulo, 1986.

BAENINGER, R. Região, Metrópole e Interior: Espaços Ganhadores e Espaços Perdedores nas Migrações Recentes no Brasil – 1980/1996. Tese de Doutorado. IFCH/Unicamp, Campinas, 1999.

BAENINGER, R. “Interiorização da migração em São Paulo: novas territorialidades e novos desafios teóricos”. In: XIV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, Anais..., 20-24 de setembro de 2004, Caxambu-MG, ABEP.

BAENINGER, R.; OJIMA, R. “Novas Territorialidades e a Sociedade de Risco: Evidências empíricas e desafios teóricos para a compreensão dos novos espaços da migração”. Papeles de Población, v. 14, p. 141-154, 2008.

BAUMAN, Z. Comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

BECK, U.; GIDDENS, A.; LASH, S. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Ed. Unesp, 1997.

BECK, U. Risk society: towards a new modernity. Londres: Newbury Park; Nova Deli: Sage, 1992.

BRANCO, M. L. C.; FIRKOWSKI, O. L. C. F.; MOURA, R. “Movimento pendular: abordagem teórica e reflexões sobre o uso do indicador”. In: XI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, Anais... – ANPUR, Salvador, 23 a 27 de maio de 2005. Anpur: Salvador.

CAIAFA, J. Aventura das cidades: ensaios e etnografias. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

CAMARANO, A. A.; BELTRÃO, K. I. (2000) Distribuição espacial da população brasileira: mudanças na segunda metade deste século. Rio de Janeiro. IPEA. Texto para Discussão , 766.

CASTEL, R. A discriminação negativa: cidadãos ou autóctones? Petrópolis: Vozes, 2011.

COSTA, H. (Org.) Novas periferias metropolitanas: a expansão metropolitana em Belo Horizonte: dinâmica e especificidades no Eixo Sul. Belo Horizonte: C/Arte, 2006.

D’ANTONA, A. O.; DAL GALLO, P. M. “Urbanização, agronegócio e mudanças climáticas”. In: MARANDOLA JR, E.; D’ANTONA, A.O.; OJIMA, R. População, ambiente e desenvolvimento: mudanças climáticas e urbanização no Centro-Oeste. Campinas: NEPO/ Unicamp; Brasília: UNFPA, 2011.

FRÉMONT, A. Região, espaço vivido. Coimbra: Almedina, 1980.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. São Paulo: Ed. Unesp, 1991.

GUIMARÃES, E. N.; LEME, H. J. C. “Caracterização histórica e configuração espacial da estrutura produtiva do Centro-Oeste”. In: HOGAN, D. J. (Org.) Migração e ambiente no Centro-Oeste. Campinas: NEPO/Unicamp/PRONEX, 2002.

HASSENPFLUG, D. Urbanismo reflexivo. Arquitextos, São Paulo, 12.144, Vitruvius, maio 2012.

HOGAN, D. J.; OJIMA, R. “Urban Sprawl: a Challenge for Sustainability”. In: G. Martine, G. McGranahan, M. Montgomery and R. Castilla-Fernandez. (Org.). The new global frontier: urbanization, poverty and environment in the 21st century. 1 ed. London: IIED/ UNFPA and Earthscan Publications, 2008, v., p. 205-219.

HOLANDA, F.; KOHLDORF, E.; FARRET, R. L.; CORDEIRO, S. H. C. Forma urbana: que maneiras de compreensão e representação? Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais. Ano 2, n.3, Recife: ANPUR. out, 2000.

KOLB, D. Sprawling places. Athens: The University of Georgia Press, 2008.

LIMONAD, E. “Entre a urbanização e a sub-urbanização do território. XI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional”, Anais... Anpur, Salvador, 23 a 27 de maio de 2005. Anpur: Salvador. 2005.

MARANDOLA JR, E. “Espaço de vida e mobilidade nas metrópoles: a luminosidade do lugar e a experiência dos riscos e vulnerabilidades”. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA URBANA – SIMPURB, 9, 2005, Manaus. Anais. Manaus: Ed. UFAM, 2005.

MARANDOLA JR., E. Insegurança existencial e vulnerabilidade no habitar urbano. Caderno de Geografia (PUCMG), v. 18, p. 39-58, 2008.

MARANDOLA JR, E. “Cidades médias em contexto metropolitano: hierarquias e mobilidades nas formas urbanas”. In: BAENINGER, R. População e cidades: subsídios para o planejamento e para as políticas sociais. Campinas: NEPO/Unicamp; Brasília: UNFPA, 2010. p. 187-207.

MARANDOLA JR., E. “Mobilidades contemporâneas: distribuição espacial da população, vulnerabilidade e espaços de vida nas aglomerações urbanas”. In: CUNHA, J. M. (Org.) Mobilidade espacial da população: desafios teóricos e metodológicos para o seu estudo. Campinas: Nepo/Unicamp, 2011. p. 95-115.

MONCLÚS, F. J. (Ed.) La Ciudad Dispersa. Suburbanización y nuevas periferias. Barcelona, Centre de Cultura Contempoànea de Barcelona, 1998.

MARTINE, G. “A redistribuição espacial da população brasileira durante a década de 80”. Texto para Discussão, IPEA: Brasilia, 1994.

MONTE-MOR, R. L. “O que é o urbano no mundo contemporâneo”. Texto para Discussão. Cedeplar/UFMG. Belo Horizonte, n. 281, 2006.

OJIMA, R. “Novos contornos do crescimento urbano brasileiro? O conceito de urban sprawl e os desafios para o planejamento regional e ambiental”. GEOgraphia (UFF), v. 10, p. 46-59, 2008.

OJIMA, R.; HOGAN, D. J. “Crescimento Urbano e Peri-Urbanização: Redistribuição Espacial da População em Novas Fronteiras da Mudança Ambiental”. In: IV Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade, 2008, Brasília. Anais... Campinas: ANPPAS, 2008.

OJIMA, R.; MARANDOLA JR, E.; PEREIRA, R.H.M. ; SILVA, R. B. “O estigma de morar longe da cidade: repensando o consenso sobre as cidades-dormitório”. Cadernos Metrópole (PUCSP), v. 12, p. 395-415, 2010.

OJIMA, R.; SILVA, R. B. ; PEREIRA, R. H. M. . “A mobilidade pendular na definição das cidades-dormitório: caracterização sociodemográfica e novas territorialidades no contexto da urbanização brasileira”. Cadernos IPPUR/UFRJ, v. 21, p. 111-132, 2007.

OJIMA, R. “A produção e o consumo do espaço nas aglomerações urbanas brasileiras”. In: XV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, Caxambu-MG, Anais... ABEP: Campinas. 2006.

OJIMA, R.. “Dimensões da urbanização dispersa e proposta metodológica para estudos comparativos: uma abordagem socioespacial em aglomerações urbanas brasileiras”. Revista Brasileira de Estudos da População, São Paulo: ABEP, v. 24, n.2, p. 277-300, 2007.

OLIVEIRA, L. A. P.; OLIVEIRA, A. T. R. (Orgs.) Reflexões sobre os deslocamentos populacionais no Brasil. Série Estudos e Análises: Informação demográfica e socioeconômica. n.1. Rio de Janeiro: IBGE. 2011.

ORFEUIL, J. Mobilités urbaines: l’âge des possibles. Paris: Vilo, 2008.

PACHECO, C. A.; PATARRA, N. L. (1997). “Movimentos migratórios Anos 80: novos padrões?”. Anais do Encontro Nacional sobre Migração. Curitiba. p.445-462.

REIS, N. G. Notas sobre urbanização dispersa e novas formas de tecido urbano. Via das Artes, São Paulo; 1a edição, 2006.

SANTORO, P. F.; BONDUKI, N. G. “O desafio do parcelamento do solo a partir do periurbano: a composição do preço da terra na mudança de uso do solo rural para urbano”. XIII ENANPUR – Encontro Nacional da Anpur. Anais... Florianópolis: Anpur. 2009.

SANTOS, M. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.

SCOTT, A. et al. “Cidades-regiões globais”. Espaço & debates, v. 17, n. 41, p. 11-25, 2001.

SOJA, E. Geografias pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro: Zahar editores, 1993.

URRY, J. Mobilities. London: Polity, 2007.

Publicado
2012-11-30
Seção
Repensando o Regional