O tema do desenvolvimento no contexto da Anpur: uma reflexão crítica preliminar

  • Roberto Luís de Melo Monte-Mór Cedeplar, UFMG, Minas Gerais
Palavras-chave: desenvolvimento, adjetivações, adaptações, Anpur, trinta anos.

Resumo

A expressiva produção acadêmica e científica no campo dos estudos urbanos e regionais de mais de cinquenta centros de pós-graduação e pesquisa filiados e associados à Anpur – Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional – publicada e difundida nos últimos trinta anos, voltada para o tema do desenvolvimento, é o objeto de reflexão do presente ensaio. Trata-se aqui de proceder a um mapeamento e apreciação crítica das temáticas próprias da área do Planejamento e das Pesquisas Urbanas e Regionais em articulação com o tema do Desenvolvimento, tal como discutidas nesses trinta anos de existência da Anpur. A natureza do tratamento, as abordagens privilegiadas e as temáticas que ganharam maior evidência e importância no atual milênio são tratadas com maior ênfase. Objetivou-se, também, mostrar a evolução do tratamento dado à questão do desenvolvimento, desde suas adjetivações e adaptações aos temas contemporâneos, até sua importância crescente nos aspectos socioespaciais e ambientais, além dos questionamentos do próprio conceito, tomados como questões que têm marcado os dias atuais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFONSO, R. B. A.; SILVA, P. L. B. (Org.). Desigualdades Regionais e Desenvolvimento. São Paulo: Fundap / Editora da Universidade Paulista, 1995.

AGLIETTA, M. Régulation et crises du capitalisme. Paris: Calmann-Levy, 1976.

CANO, W. Auge e inflexão da desconcentração econômica regional. In: AFFONSO, R.B.A.; SILVA, P.L.B. (Org.). A federação em perspectiva. São Paulo: FUNDAP, 1995.

DINIZ, C. C. Desenvolvimento poligonal no Brasil: nem desconcentração nem contínua polarização. Belo Horizonte. Nova Economia, 3 (1), 1993.

DINIZ, C. C. A questão regional e as políticas governamentais no Brasil. (Texto para Discussão, 159). Belo Horizonte: Cedeplar, 2001.19 p.

FERREIRA, C. G. O Fordismo, sua crise e o caso brasileiro. (Texto para Discussão, 65). Belo Horizonte: UFMG/Cedeplar. 1993. 32 p.

FURTADO, C. Criatividade e Dependência na Civilização Industrial. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

FURTADO, C. Pequena Introdução ao Desenvolvimento: enfoque interdisciplinar. São Paulo: Editora Nacional, 1980.

HELLIWELL, J.; LAYARD, R.; SACHS, J. (Org.). World Happiness Report. New York: The Earth Institute, Columbia University, 2012.

JACOBS, J. A Natureza das Economias. São Paulo: Beca Produções Culturais.

LEFEBVRE, H. 1999. A Revolução Urbana. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2001.

LIPIETZ, A. Mirages and miracles: the crisis in global Fordism. London: Verso, 1987

MONTE-MÓR, R. L. Urbanização extensiva e novas lógicas de povoamento: um olhar ambiental. In: M. Santos et al. (Ed.) Território: globalização e fragmentação São Paulo: Hucitec/ Anpur, 1994. p. 169-181

MONTE-MÓR, R. L. Do urbanismo à política urbana: notas sobre a experiência brasileira. In: COSTA, G. M.; MENDONÇA, J. G. (Org.). Planejamento Urbano no Brasil: trajetória, avanços e perspectivas. Belo Horizonte: Editora C/Arte. 2008. p. 31-65

MONTE-MÓR, R. L.; RAY, S. Post-*.ism & the Third World: a theoretical reassessment and fragments from Brazil and India. Nova Economia, 5(1), p. 177-208, 1995.

PACHECO, C. A. Fragmentação da nação. Campinas: Unicamp, IE, 1998. 291 p.

PERROUX, F. 1961. L’Économie du XXe siècle. Paris: P.U.F. 1998

RAHNEMA, M. & BAWTREE, V. (Ed.). The Post-Development Reader. London: Zed Books, 1997. 384 p.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

Publicado
2013-05-31
Seção
O Campo do Planejamento Urbano e Regional