A luta pelo espaço no contexto do projeto Porto Maravilha: novos sujeitos e contradições | The struggle for space in the context of Porto Maravilha: new subjetcs and contradictions

  • Letícia de Carvalho Giannella Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Escola Nacional de Ciências Estatísticas, Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Porto Maravilha, Fórum Comunitário do Porto, conflitos urbanos, luta pelo espaço, movimentos sociais.

Resumo

Ao mesmo tempo em que os promotores do Projeto Porto Maravilha se empenham em divulgar imagens de uma cidade devidamente asséptica e isenta de conflitos, observa-se que estes têm se intensificado na cidade do Rio de Janeiro nos últimos anos. O artigo procura desvendar tais conflitos a partir do campo das resistências e das diversas formas de luta que têm sido construídas e mobilizadas atualmente, em especial no escopo do Fórum Comunitário do Porto, coletivo, formado em 2011, que atuou na denúncia de violações de direitos das populações afetadas pelo projeto e na articulação interinstitucional para a defesa de seus direitos. Buscamos submeter à análise os novos processos de mobilização, a construção de contrapoderes e as fissuras que se dão no cerne da produção do espaço, identificando também as contradições internas à luta e apontando para a necessidade de abordagens teóricas que ajudem a compreender o mundo contemporâneo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

COMITÊ POPULAR DA COPA E OLIMPÍADAS. Dossiê Megaeventos e violações dos direitos humanos no Rio de Janeiro, 2014. Rio de Janeiro: Comitê Popular da Copa e Olimpíadas, 2014. Disponível em: <http://rio.portalpopulardacopa.org.br/>. Acesso em: 15 maio 2015.

DE CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2012 [1990].

DUARTE, R. G. O processo de reabilitação e renovação urbana na cidade do Rio de Janeiro e suas perspectivas. Scripta Nova, Barcelona, v. IX, n. 194, n.p., 2005.

FAULHABER, L.; AZEVEDO, L. SMH 2016: remoções no Rio de Janeiro olímpico. Rio de Janeiro: Mórula, 2015.

FOUCAULT, M. Segurança, território, população. São Paulo: Martins Fontes, 2008 [1977-1978].

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 2010 [1975].

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2011 [1979].

GIANNELLA, L. Revirando o Porto Maravilha: luta pelo espaço e contradições urbanas na zona portuária do Rio de Janeiro. 2015. 309 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Instituto de Geociências, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2015.

HARVEY, D. A justiça social e a cidade. São Paulo: Hucitec, 1980 [1973].

HOLLOWAY, J. Fissurar o capitalismo. São Paulo: Publisher Brasil, 2013.

LEFEBVRE, H. A re-produção das relações de produção. Porto: Escorpião, 1973.

LEFEBVRE, H. A revolução urbana. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008 [1970].

LEFEBVRE, H. La producción del espacio. Madrid: Capitain Swing, 2013 [1974].

ROLNIK, R. Apresentação – As vozes das ruas: as revoltas de junho e suas interpretações. In: MARICATO, E et al. Cidades rebeldes: passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo; Carta Maior, 2013. p. 7-12.

VAINER, C. Pátria, empresa e mercadoria: notas sobre a estratégia discursiva do Planejamento Estratégico Urbano. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2009 [2000]. p. 75-104.

ZIBECHI, R. Dispersar el poder: los movimientos como poderes antiestatales. Buenos Aires: Tinta Limón, 2006.

ZIBECHI, R. Autonomías y emancipaciones: América Latina en movimento. Lima: Fondo Editorial de la Facultad de Ciencias Sociales (UNMSM), 2007.

ZIBECHI, R. Espacios, territorios y regiones: la creatividad social de los nuevos movimientos sociales en América Latina. Cuchará y paso atrá, n. 18, p. 95-119, 2008.

Publicado
2015-12-20
Seção
Artigos | Articles: Cidades e insurgências: novos e velhos conflitos, agências e direitos