Inovação, desenvolvimento e espaço urbano: uma relação necessária mas não suficiente | Innovation, development and urban space: a necessary but not enough relationship

  • Valdir Roque Dallabrida Universidade do Contestado, Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional, Canoinhas, SC
  • Maria das Mercês Cabrita mendonça Covas Universidade do Algarve, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Faro, Algarve
  • António Manuel Alhinho Covas Universidade do Algarve, Faculdade de Economia, Faro, Algarve
Palavras-chave: inovação, criatividade, desenvolvimento integrado, espaço urbano, redes digitais, (i)conomia colaborativa

Resumo

Há uma relação intrínseca entre inovação, desenvolvimento e espaço urbano, desde as abordagens teóricas clássicas até as contemporâneas. As variadas abordagens diferem quanto aos fatores decisivos de inovação. Eis a questão instigante: em que contribuíram tais abordagens para avançarmos enquanto civilização, ou seja, até que ponto a relação triangular, apesar de necessária, é suficiente? Objetivamente, tomamos o espaço urbano como foco principal, por ser considerado o lócus privilegiado na origem dos processos de desenvolvimento. Todavia, essa relação não pode ser simplesmente instrumental e/ou funcional, uma vez que a cidade pode gerar inúmeras disfunções, quer no seu interior, quer no seu entorno territorial. Quer dizer, temos uma cidade criativa e tecnologicamente avançada, mas temos, também, uma cidade desigual, guetizada e civicamente pobre. Por causa desse aparente paradoxo, o texto propõe um padrão de desenvolvimento integrador, mais inteligente, mais inclusivo, mais eclético, ou seja, eticamente mais responsável perante os seus cidadãos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdir Roque Dallabrida, Universidade do Contestado, Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional, Canoinhas, SC
Geógrafo, Doutor em Desenvolvimento Regional, pesquisador com atuação no Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado (Santa Catarina-Brasil).
Maria das Mercês Cabrita mendonça Covas, Universidade do Algarve, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Faro, Algarve
Doutora em Sociologia, com atuação na Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve, Faro (Portugal).
António Manuel Alhinho Covas, Universidade do Algarve, Faculdade de Economia, Faro, Algarve
Doutor em Economia, com atuação na Faculdade de Economia da Universidade do Algarve, Faro (Portugal).

Referências

ANDERSON, C. The long tail. New York: Hyperion, 2008.

ANDERSON, C. Makers: The New Industrial Revolution. New York: Crown Publishing Group, 2012.

AYDALOT, P. Milieux Innovateurs en Europe. Paris: GREMI, 1986.

BARQUERO, A. V. Los territorios innovadores, espacios estratégicos del desarrollo. In: CURBELO, J. L.; PARRILLI, M. D.; ALBUQUERQUE, F. (Org.). Territorios innovadores y competitivos. Madrid: Marcial Pons Ediciones Jurídicas y Sociales S.A., 2011. p. 75-88.

BENKLER, Y. The wealth of networks: how social production transforms markets and freedom. New Haven and London: Yale University Press, 2006.

BOISIER, S. Decodificando el desarrollo del siglo XXI: subjetividad, complejidad, sinapsis, sinergía, recursividad, liderazgo y anclaje territorial. In: CURBELO, J. L.; PARRILLI, M. D.; ALBUQUERQUE, F. (Org.). Territorios innovadores y competitivos. Madrid: Marcial Pons Ediciones Jurídicas y Sociales S.A., 2011. p. 51-73.

BOLTSMAN, R.; ROGERS, R. What’s Mine Is Yours: The Rise of Collaborative Consumption. New York: Harper Collins Publishers, 2010.

CAMAGNI, R. (Ed.). Innovation networks. Spatial perspectives. London: GREMI-Belhaven Press, 1995.

CARAVACA, I. B.; GARCÍA, A. El debate sobre los territorios inteligentes: el caso del área metropolitana de Sevilla. Revista Eure, v. 35, n. 105, p. 23-45, ago. 2009. https://doi.org/10.4067/s0250-71612009000200002

CASTELLS, M. A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura. 3. ed. Volume I - A Sociedade em Rede. Volume II – O Poder da Identidade. Volume III – O Fim do Milênio. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1999.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. Em busca de uma racionalidade territorial multiníveis nos processos de governança regional: o exemplo da região do Algarve. Desenvolvimento Regional em debate, v. 3, n. 2, p. 66-85, jul./dez. 2013. Disponível em: http://www.periodicos.unc.br/index.php/drd/article/view/453/0. Acesso em: 5 abr. 2017.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. Os territórios-rede: a inteligência territorial da 2ª ruralidade. Lisboa: Colibri, 2014a.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. A construção social dos territórios-rede: A inteligência territorial da 2ª ruralidade. São Paulo: Liber Ars [eBook Kindle], 2014b.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. Os territórios-rede: uma nova inteligência territorial em Portugal. In: DALLABRIDA, V. R. (Org.). Desenvolvimento territorial: políticas públicas brasileiras, experiências internacionais e a Indicação Geográfica como referência. São Paulo: LiberArs, 2014c. p. 97-119.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. Multiterritorialidades I: Temas e problemas de governança e desenvolvimento territoriais. Lisboa: Colibri, 2015a.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. Sociedade do conhecimento, escalas de governo e governança territorial – um ensaio exploratório e prospectivo para a sociedade portuguesa. Desenvolvimento Regional em debate, v. 5, n. 2, p. 25-47, jul./dez. 2015b. Disponível em: http://www.periodicos.unc.br/index.php/drd/article/view/970 . Acesso em: 5 abr. 2017.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. Os Territórios Inteligentes e Criativos da 2ª Ruralidade: Um Ensaio Exploratório em Redor da Dieta Mediterrânica. In: ENCONTRO LUSÓFONO EM ECONOMIA, SOCIOLOGIA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL, 2., Coimbra, 2016. Anais... Coimbra: Instituto Politécnico de Coimbra, set. 2016a.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. Cultura Digital, Inteligência Colectiva e Interdisciplinaridade. In: INTERNATIONAL CONGRESS ON INTERDISCIPLINARITY IN SOCIAL AND HUMAN SCIENCES, 1., Faro, 2016. Annals… maio 2016b. p. 79-88.

COVAS, A. M. A.; COVAS, M. M. C. M. Dos territórios-zona (TR) aos territórios-rede (T-R): um instrumento para a 2ª ruralidade pós-produtivista. In: COLOQUIO INTERNACIONAL DE GEOGRAFIA RURAL, 1., Ciudad Real, 2016; COLÓQUIO DE GEOGRAFIA RURAL DA AGE, 18., Ciudad Real, 2016. Anales... Ciudad Real, set. 2016c.

CREVOISIER, O. Industrie et région: les milieux innovateurs de l’Arc jurassien. Neuchâtel: EDES, 1993.

DALLABRIDA, V. R. Desenvolvimento regional: Por que algumas regiões se desenvolvem e outras não? Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2010.

DALLABRIDA, V. R. Territory Planning and Management: the theory debate in Brazil and a prospect of practice according to theoretical contributions on Territorial Governance. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 11, n. 4, p. 51-77, 2015a. Disponível em: http://www.rbgdr.net/revista/index.php/rbgdr/article/view/2031 . Acesso em: 5 abr. 2017.

DALLABRIDA, V. R. Governança territorial: do debate teórico à avaliação da sua prática. Análise Social, n. 215, v. L, p. 304-328, 2º trim. 2015b. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/aso/n215/n215a04.pdf. Acesso em: 5 abr. 2017.

DALLABRIDA, V. R. Território, Governança e Desenvolvimento Territorial: indicativos teórico-metodológicos, tendo a Indicação Geográfica como referência. São Paulo: LiberArs, 2016.

DEBONNEUIL, M. L’espoir économique. Vers la revolution du quaternaire. Paris: Éditions Bourin, 2007.

DELANNOY, I. Atelier Symbiotic. Disponível em: https://symbiotique.org . Acesso em: 5 abr. 2017.

ELLEN MACARTHUR FOUNDATION (EMF). Intelligent Assets: unlocking the circular economy potential. Isle of Wight: EMF, 2016.

ESTEVE, J. M. P. La generación de capital social creativo en las ciudades: estrategia para una ciudad creativa socialmente cohesionada. In: CURBELO, J. L.; PARRILLI, M. D.; ALBUQUERQUE, F. (Org.). Territorios innovadores y competitivos. Madrid: Marcial Pons Ediciones Jurídicas y Sociales S.A., 2011. p. 257-284.

FARINÓS, J. D. Inteligencia Territorial para la planificación y la gobernanza democráticas: los observatorios de los territorios. Proyeccion, v. 5, n. 11, p. 45-69, dez. 2011. Disponível em: http://www.proyeccionrevista.com.ar/revistas/proyeccion-no-11-2/inteligencia-territorial-para-la-planificacion-y-la-gobernanza-democraticas-los-observatorios-de-los-territorios . Acesso em: 5 abr. 2017.

FERNÁNDEZ, V. R.; DALLABRIDA, V. R. Nuevo regionalismo y desarrollo territorial em ámbitos periféricos: aportes y redefiniciones en la perspectiva latinoamericana. Revista Lider, v. 16, ano 12, p. 9-46, 2010. Disponível em: http://ceder.ulagos.cl/lider/images/numeros/16/[LIDERVol16A%C3%B1o12-2010-ISSN-0717-0165]2.-Nuevoregionalismoydesarrolloterritorial.pdf. Acesso em: 5 abr. 2017.

FERRÃO, J. Educação, sociedades cognitivas e regiões inteligentes: uma articulação promissora. Inforgeo - Revista da Associação Portuguesa de Geógrafos, n. 11, p. 97-104, 1996.

FLORIDA, R. Toward the Learning Region. Futures, vol. 27, n. 5, p. 527-536, jun. 1995. https://doi.org/10.1016/0016-3287(95)00021-n

FLORIDA, R. A Ascensão da Classe Criativa: e seu papel na transformação do trabalho, lazer, comunidade e cotidiano. Porto Alegre: L&PM Editores, 2011.

FREEMAN, C. The economics of industrial innovation. Harmondworsth: Penguin Books, 1974.

GANSKY, L. The Mesh: Why the Future of Business Is Sharing. New York: Portfolio Penguin, 2012.

GIRARDOT, J. J. Evolution of the concept of territorial intelligence within the coordination action of the European network of territorial intelligence. Res-Ricerca e Sviluppo per le Politiche Sociali, n. 1-2, p. 11-29, 2009. Disponível em: https://inti.hypotheses.org/1279 . Acesso em: 5 abr. 2017.

GORZ, A. L’immatériel. Paris: Galilée, 2003.

JACKSON, T. Prosperity without growth: economics for a finite planet. London: Routledge, 2009.

KOSTAKIS, V.; BAUWENS, M. Network Society and Future Scenarios for a Collaborative Economy. New York: Palgrave Macmillan, 2014.

LATOUCHE, S. Pequeno tratado do decrescimento sereno. Lisboa: Edições 70, 2011.

LESSIG, L. Code: And Other Laws Of Cyberspace. New York: Basic Books, 1999.

LESSIG, L. The Future of Ideas. New York: Vintage Books Editions, 2003.

LESSIG, L. Free Culture. New York: Penguin, USA, 2004.

LEVY, P. Collective Intelligence: Mankind’s Emerging World in Cyberspace. Cambridge, Mass: Perseus Books, 1997.

LUNDVALL, B. National Systems of Innovation: Towards a Theory of Innovation and Interactive Learning. Londres: Pinter Publishers, 1992.

MAILLAT, D. Les milieux innovateurs. Sciences Humaines, n. 8, p. 41-57, 1995.

MÉNDEZ, R. G. V. Innovación y desarrollo territorial: algunos debates teóricos recientes. Revista EURE, v. 28, n. 84, p. 63-83, 2002. https://doi.org/10.4067/s0250-71612002008400004

MÉNDEZ, R. G. V. Renovar economías urbanas en crisis: un debate actual sobre la innovación. Desenvolvimento

Regional em debate, v. 6, n. 3, p. 4-31, nov. 2016. Disponível em: http://www.periodicos.unc.br/index.php/drd/article/view/1293 . Acesso em: 5 abr. 2017.

NELSON, R. R. (Ed.). National Innovation Systems: a Comparative Analysis. Nova Iorque: Oxford University Press, 1993.

RHEINGOLD, H. Virtual community. Reading, MA: Addison-Wesley Publishing Company, 1993.

RHEINGOLD, H. Smart Mobs: The Next Social Revolution. Cambridge: Basic Books, 2003.

RIFKIN, J. The zero marginal cost society: the internet of things, the collaborative commons, and the eclipse of capitalism. New York: Palgrave Macmillan, 2014a.

RIFKIN, J. A Terceira revolução industrial. Lisboa: Bertrand, 2014b.

ROUER, M.; GOUYON, A. Réparer la planète: La révolution de l’ économie positive. Paris: J-C Lattes, 2007.

SANTOS, D. Teorias de inovação de base territorial. In: COSTA, J. S.; NIJKAMP, P. (Org.). Compêndio de Economia Regional. Cascais (Portugal): Princípia Editora Ltda, 2009. p. 319-352 (Vol. 1 - Teoria, temáticas e políticas).

SCHUMPETER, J. A. Teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Abril CulturaL, 1982 (Série Os economistas).

SHIRKY, C. Here comes everybody: the power of organizing without organizations. New York: Penguin Press, 2009.

SHIRKY, C. Cognitive Surplus: How Technology Makes Consumers into Collaborators. New York: Penguin Press, 2010.

STIEGLER, B. Manifeste 2010. Ars Industrialis, 30 out. 2010. Disponível em: www.arsindustrialis.org/manifeste-2010 .

Acesso em: 5 abr. 2017.

TAPSCOTT, D.; WILLIAMS, A. D. Wikinomics: How Mass Collaboration Changes Everything. New York: Penguin Books, 2008.

VERGARA ROJA, P.; SOUZA, M. A. Descentralización desde la Región: experiencias y necesidades cognitivas estratégicas en Chile. Desenvolvimento Regional em debate, v. 1, n. 1, p. 151-178, dez. 2011. Disponível em: http://www.periodicos.unc.br/index.php/

drd/article/view/69 . Acesso em: 5 abr. 2017.

Publicado
2017-04-27
Seção
Artigos