A trama verde e azul no planejamento territorial: aproximações e distanciamentos

Palavras-chave: Trama verde e azul, planejamento urbano, planejamento territorial, Região Metropolitana de Belo Horizonte, Nord-Pas-de-Calais.

Resumo

Com a expansão da ideia de desenvolvimento sustentável a partir dos anos 90, houve uma forte tendência de incorporação da dimensão ambiental nas políticas de planejamento territorial. Em diversos planos identifica-se uma transposição de conceitos das ciências naturais, muitos deles relacionados às formulações da Ecologia da Paisagem. A proposta de “trama verde e azul” da então região de Nord-Pas-de-Calais, na França, surgida nesse contexto, serviu de referência para o desenvolvimento de um processo mais recente de planejamento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Este texto pretende fazer uma aproximação desses dois projetos, detalhando os contextos em que foram realizados e seus conteúdos, além de um distanciamento crítico, para discutir suas possibilidades e méritos, bem como suas limitações e contradições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Mourão Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geografia
Ana Mourão Oliveira é graduada em biologia, especialista em geoprocessamento, especialista em paisagismo e revitalização ambiental, mestre em planejamento territorial e gestão ambiental e doutoranda em geografia no Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geociências, da Universidade Federal de Minas Gerais.
Heloisa Soares de Moura Costa, Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Geociências, Departamento de Geografia

Heloisa Soares de Moura Costa é graduada em arquitetura, mestre em planejamento e doutora em demografia. Professora titular do Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, da Universidade Federal de Minas Gerais - IGC/UFMG e pesquisadora do CNPq.

Referências

ACSELRAD, Henri. Da desfetichização do ambiente à sociologia da desmobilização: trajetórias de pesquisa. In: FERNANDES, Ana Cristina; LACERDA, Norma; PONTUAL, Virgínia. (Org.). Desenvolvimento, planejamento e governança: o debate contemporâneo. 1ed. Rio de Janeiro: Letra Capital/ ANPUR, 2015, v. 1, p. 25-48.

ALMEIDA, Daniela Adil Oliveira de. Isto e aquilo: agriculturas e cidades na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). 2016. Tese (Doutorado em Geografia). Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

BRAND, Peter; MUÑOZ, Edwin. Cultivando ciudadanos: agricultura urbana desde una perspectiva política. Cadernos IPPUR, Rio de Janeiro, 2007, v. XXI, n.1, p. 47-70.

CHAUTARD, Guy; ZUINDEAU, Bertrand. L'enjeu d'une reconversion durable des territoires de tradition industrielle: l'exemple du bassin minier du Nord-Pas-de-Calais. Espace, populations, sociétés, 2001, n. 3. Les populations des bassins d'industries lourdes. p. 325-339.

CONFERENCE PERMANENTE DU BASSIN MINIER - CPBM. Le Livre Blanc: Acte II. 100 propositions pour accompagner la mutation du Bassin minier. Décembre 2013. Mission Bassin Minier Nord Pas de Calais.

CORMIER, Laure; CARCAUD, Nathalie. Les trames vertes: discours et/ou matérialité, quelles réalités? Projets de paysage. Publicado em 26/06/2009.

CORMIER, Laure; DE LAJARTRE, Arnaud Bernard; CARCAUD, Nathalie. La planification des trames vertes, du global au local: réalités et limites. Cybergeo: European Journal of Geography, Aménagement, Urbanisme. Document 504, mis en ligne le 06 juillet 2010. http://cybergeo.revues.org/index23187.html

CORMIER, Laure; GRÉSILLON, Etienne; GLATRON, Sandrine; BLANC, Nathalie. Perceptions and Implementations of Urban Green Infrastructures in France: Three Cases of Studies (Paris, Marseille, Strasbourg). Acts of 4o symposium Fábos Conference on Landscape and Greenway Planning. Amherst (USA). 2013.

COSTA, Heloisa Soares de Moura. Desenvolvimento urbano sustentável: uma contradição em termos? Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, 2000, n. 2, p. 55-71.

COSTA, Heloisa Soares de Moura. Política e gestão na Região Metropolitana de Belo Horizonte. In: REIS, Nestor Goulart (org.). Sobre dispersão urbana. São Paulo: Via das Artes, 2009.

DEBRAY, Adèle. La notion de réseau écologique en France: construction scientifique, appropriation par les politiques publiques et traduction territoriale. VertigO - la revue électronique en sciences de l'environnement. Débats et Perspectives, mis en ligne le 08 mars 2011. http://vertigo.revues.org/10687.

EUCLYDES, Ana Carolina Pinheiro. A hipótese otimista: Dialética e utopia das áreas verdes, das áreas protegidas e da trama verde e azul. 2016. Tese (Doutorado em Arquitetura). Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

FORMAN, Richard T. T. Land Mosaics: The Ecology of Landscapes and Regions. Cambridge University Press, 1995.

IAU îdF. Institut d’Aménagement et d’Urbanisme – Île de France. La multifonctionnalité des trames verte et bleue en zones urbaines et périurbaines. Synthèse bibliographique / décembre 2011.

JACQUES, Paola Berenstein. Patrimônio cultural urbano: espetáculo contemporâneo? Revista de Urbanismo e Arquitetura, 2003, v. 6, n. 1.

MARICATO, Ermínia. As idéias fora do lugar e o lugar fora das idéias: Planejamento urbano no Brasil. In: ARANTES, Otília; VAINER, Carlos; MARICATO, Ermínia. A cidade do pensamento único: Desmanchando consensos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000, p. 121-192.

MBM-NPC. Mission Bassin Minier Nord-Pas de Calais. La Trame Verte et Bleue du Bassin minier Nord-Pas de Calais. Setembro de 2010. Material informativo.

MEHDI, Lotfi; WEBER, Christiane; DI PIETRO, Francesca; SELMI, Wissal. Évolution de la place du végétal dans la ville, de l’espace vert a la trame verte. VertigO – la revue électronique en sciences de l’environnement. Septembre 2012, v.12, n. 2.

METZGER, Jean Paul. O que é ecologia de paisagens? Biota Neotropica 2001, v.1, n.1.

MONTE-MÓR, Roberto Luís. Urbanização extensiva e lógicas de povoamento: um olhar ambiental. In: SANTOS, Milton; SOUZA, Maria Adélia Aparecida de; SILVEIRA, Maria Laura (orgs.). Território: globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec, ANPUR, 1994.

ODUM, Eugene P.; BARRET, Gary W. Fundamentos de Ecologia. São Paulo: Cengage Leraning, 2015.

PRIMACK, Richard B.; RODRIGUES, Efraim. Biologia da conservação. E. Rodrigues, 2001.

TONUCCI FILHO, J. B. M. Dois momentos do planejamento metropolitano em Belo Horizonte: um estudo das experiências do PLAMBEL e do PDDI-RMBH. 2012. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional) Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo.

TROLL, Carl. Ecología del paisaje. Gaceta Ecológica. Instituto Nacional de Ecología, Distrito Federal, México. Julio-septiembre, 2003, n.068, p. 71-84.

UFMG. Plano Metropolitano – Macrozoneamento RMBH. Produto 1: Marco teórico metodológico e definição das áreas temáticas afetas ao interesse metropolitano. Belo Horizonte, fev. 2014(a).

UFMG. Plano Metropolitano – Macrozoneamento RMBH. Produto 3: Avaliação dos marcos normativos e projetos estruturantes federais, estaduais e municipais referentes ao ordenamento territorial da RMBH. Belo Horizonte, set. 2014(b).

Publicado
2018-07-27