Migração interna em tempos de crise no Brasil|Internal migration in times of crisis in Brazil

Palavras-chave: Crise, Migrações, Inter-regional, Intrarregional, Intraestadual.

Resumo

Em um cenário marcado pela crise econômica que atinge o Brasil desde 2011 – com aumento do desemprego e informalidade, após um decênio em que, apesar do baixo crescimento econômico, observou-se geração de postos de trabalho formais e relativa desconcentração da atividade econômica entre as regiões do país – este estudo tem como objetivo analisar a relação entre fluxos migratórios e conjuntura econômica, precisamente os impactos da recente crise econômica na migração de longa (inter-regional), média (intrarregional) e curta distância (intraestadual). Os resultados reforçam a importância do contexto econômico e demográfico para a dinâmica migratória, ao verificar queda no volume dos fluxos de longa e média distância e a intensificação dos fluxos de curta distância, além do retorno das trocas migratórias entre regiões a padrões de décadas anteriores, bem como mostra novas áreas de atração populacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ednelson Mariano Dota, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, Brasil
Professor Adjunto do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Geógrafo e Doutor em Demografia pela UNICAMP.
Silvana Nunes de Queiroz, Universidade Regional do Cariri, Crato, CE, Brasil.
Professora Adjunta do Departamento de Economia da Universidade Regional do Cariri (URCA) e do Programa de Pós-Graduação em Demografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Economista e Doutora em Demografia pela UNICAMP.

Referências

BAENINGER, R. Migrações internas no Brasil no século 21: entre o local e o global. In: Anais do XVIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais (ABEP), 2012.

_______________. Rotatividade migratória: um novo olhar para as migrações no século XXI. Anais do XVI Encontro Nacional de Estudos Populacionais (ABEP), 2008.

______________. São Paulo e suas Migrações no final do Século 20. São Paulo em Perspectiva (Impresso), São Paulo, SP., v. 19, n.3, 2005.

BRITO, F. A transição para um novo padrão migratório no Brasil. Textos para discussão. Belo Horizonte: UFMG/Cedeplar, 2015.

___________. As migrações internas no Brasil: um ensaio sobre os desafios recentes. In: Anais do VI Encontro Nacional sobre Migrações. Campinas: ABEP, 2009.

BRITO, F. CARVALHO, J.A.M; TURRA, C.M.; QUEIRÓZ, B.L. A transição demográfica e as políticas sociais no Brasil. Pág. 19-62 in BRITO, F. e BAENINGER, R. (coords.) Populações e Políticas sociais no Brasil: os desafios da transição demográfica e das migrações internacionais. Brasília, CGEE, 2008.

CAMPOS, G. C. de S. O emprego formal no Brasil dos anos 2000: um estudo da Relação Anual de Informações Sociais (2003-2013). Tese de doutoramento (economia). Campinas: Unicamp/IE, 2016.

CASTIGLIONI, A. H. Migração: abordagens teóricas. In: ARAGÓN, L. E. Migração Internacional na Pan-Amazônia. Belém: NAEA/UFPA, v. 1, p. 39-57, 2009.

CUNHA, J. M. P. da; BAENINGER, R. Las migraciones internas em el Brasil Comtemporáneo. Notas de Población, CEPAL/CELADE, Año XXXII, n. 82, 2007.

CUNHA, J. M. P. da. “Apresentação”. In: CUNHA, J. M. P. da (org.) Mobilidade espacial da população: desafios teóricos e metodológicos para o seu estudo. Campinas: NEPO/UNICAMP, 2011.

DEDECCA, C. S.; ROSANDISKI, E. N. Recuperação econômica e a geração de empregos formais. Parcerias Estratégicas. Brasília: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, Ministério da Ciência e Tecnologia. n. 22, 2006.

DIEESE. A Situação do trabalho no Brasil na primeira década dos anos 2000. São Paulo: Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, 2012.

GAUDEMAR, J. P. Mobilidade do trabalho e acumulação do capital. Lisboa: Estampa, 1977.

MATOS, R. E. S. A contribuição dos imigrantes em áreas de desconcentração demográfica do Brasil contemporâneo. Revista Brasileira de Estudos de População, Campinas, v.19, n.1, p.49-72, 2002.

JUSTINO, T. S. O efeito da expansão da educação superior na pendularidade no Nordeste Brasileiro em 2000 e 2010. Dissertação (Mestrado em Demografia-UFRN), 2018.

MARTINE, G; NEIVA, I.C; MACEDO, M. Migração, crise e outras agurras. In: Anais do IV Encontro Nacional de Estudos Populacionais (ABEP), 1984.

NUNES, E. S.; SILVA, J. G.; QUEIROZ, S. N. de. Migração inter-regional no Brasil: o que há de novo? In: Anais do XVII Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ENANPUR), 2017.

PACHECO, C. A.; PATARRA, N. L. “Movimentos migratórios anos 80: novos padrões?”. In: Anais do Encontro Nacional sobre Migração, v. 1, p. 445-462, 1997.

PAULA, L. F. R.; PIRES, M. C. C. Crise e perspectivas para a economia brasileira. Estudos Avançados (USP. Impresso), v. 31, p. 125-144, 2017.

SILVA, J. G. da. Características da mobilidade inter e intramunicipal por motivo de trabalho: Evidências para o Brasil. Dissertação (Mestrado em Demografia-UFRN), 2019.

SINGER, P. Economia política e urbanização. 3ed. CEBRAP, Brasiliense, 1976.

QUADROS, W. J. Em 2009 a heterodoxia afastou a crise social. Texto para Discussão. IE/UNICAMP, n. 189, março 2011.

ZELINSKY, W. The impasse in migration: a sketch map for potencial scapes. In: MORRISON, P. (Ed.). Population movements: their forms and functions in urbanization and development. Liège: Ordina Ed., 1980.

Publicado
2019-04-11
Seção
Artigos