Tempos, idéias e lugares: o ensino do Planejamento Urbano e Regional no Brasil

  • Rosélia Perissé da Silva Piquet Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
  • Ana Clara Torres Ribeiro IPPUR/UFRJ, Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: pós-graduação, planejamento, desenvolvimento, sistema urbano, região.

Resumo

O artigo resgata, de forma sintética, mudanças observadas no perfil dos cursos de pós-graduação em planejamento urbano e regional no Brasil frente a transformações na economia e no sistema nacional de planejamento. O tema é tratado segundo uma periodização que destaca idéias-mestras de quatro fases do debate nacional sobre planejamento, incluindo seus vínculos com leituras do território: década de 1950 e início da década de 1960 (planejamento para a mudança e relevância da questão do desenvolvimento); década de 1970 e início da década de 1980 (planejamento tecnocrático e controle da escala nacional); décadas de 1980 e 1990 (predomínio da gestão e centralidade atribuída às forças do mercado); tendências atuais (retorno à questão do desenvolvimento e crescente preocupação com o planejamento de longo prazo).

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosélia Perissé da Silva Piquet, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
Ana Clara Torres Ribeiro, IPPUR/UFRJ, Rio de Janeiro, RJ

Referências

BRANDÃO, C. (2007) Território & Desenvolvimento – as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas: Editora Unicamp.

CANO, W. (1977) Raízes da concentração industrial em São Paulo. Rio de Janeiro: Difusão Editorial, Coleção Corpo e Alma do Brasil, N. 53.

CORAGGIO, J.L. (1988) Territorios en transición: crítica a la planificación en America Latina. Quito: Ciudad.

FURTADO, C. (1961) Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura.

HARDOY, J. E. (1990) La investigación urbana en América Latina durante las últimas décadas. In: CORAGGIO, J. L. (Org). La investigación urbana en América Latina. Caminos recorridos y por recorrer. Quito: Ciudad.

HARVEY, D. (1992) Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola.

INSTITUTO LATINOAMERICANO DE PLANIFICACIÓN ECONOMICA Y SOCIAL (1965) Debates sobre Planejamento. Rio de Janeiro: SEDEGRA.

LAFER, C. (1970) O Planejamento no Brasil: Observações sobre o Plano de Metas (1956-1961). In: LAFER, B.M. (Org). Planejamento no Brasil. São Paulo: Editora Perspectiva.

MATTOS, C. A. (2001) La Gestión Urbano-Regional en un Escenario Globalizado: nuevos retos para su enseñanza. In: Anais do IV Encuentro de Posgrados sobre Desarrollo y Políticas Territoriales y Urbanas de los Países del Cono Sur. Rio de Janeiro: ANPUR.

PIQUET, R. (2007) Indústria e Território no Brasil Contemporâneo. Rio de Janeiro: Garamond.

PIQUET, R.; LEAL, J. A. A.; TERRA, D. T. (2005) Mestrado Profissional: proposta polêmica no Sistema Brasileiro de Pós-Graduação – o caso do planejamento regional e urbano. Revista Brasileira de Pós-Graduação. Brasília, v. 2, n.4, julho.

PREBISCH, R. (1949). El desarrollo económico de América Latina y algunos de sus principales problemas. ONU.

RIBEIRO, A. C. T. (2002) O ensino do planejamento urbano e regional – propostas à ANPUR. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, Vol.4, N. 1/2.

SOUZA, M. L. (2006) A Prisão e a Ágora. Reflexões em Torno da Democratização do Planejamento e da Gestão das Cidades. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

VAINER, C. (2002) Pátria, empresa e mercadoria: notas sobre a estratégia discursiva do Planejamento Estratégico Urbano. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. (Orgs). A Cidade do Pensamento Único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 3ª.ed.

Publicado
2008-05-31
Seção
Artigos