Centralidade urbana em um sistema territorial de inovação agrícola

Autores

  • Fernando Campos Mesquita Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Departamento de Política Científica e Tecnológica, Campinas, SP, Brasil https://orcid.org/0000-0002-8192-2263

DOI:

https://doi.org/10.22296/2317-1529.rbeur.202202pt

Palavras-chave:

Centralidade Urbana, Redes de Conhecimento, Agricultura, Desigualdades Regionais, Sistema Territorial de Inovação

Resumo

A produção agrícola está distribuída em ampla parcela do território nacional e sua fronteira continua em expansão. Contudo, o mesmo não ocorre com os mecanismos de reprodução do conhecimento científico. Este artigo tem como objetivo discutir como as descontinuidades entre a produção agrícola e as redes de conhecimento científico criam um tipo particular de centralidade urbana. Para tanto, apoiamo-nos em uma base conceitual de um sistema territorial de inovação agrícola (STIA) para situar o fenômeno urbano no processo inovativo da agricultura em um conjunto de relações políticas, econômicas e sociais. Pautamo-nos em dados sobre componentes do STIA com vistas a formular índices que identificam as cidades mais representativas para a criação e a adaptação de conhecimento agrícola. Com base nos resultados obtidos, é proposta uma agenda de pesquisa em torno dos processos urbanos e regionais associados à inovação na agricultura brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Campos Mesquita, Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Departamento de Política Científica e Tecnológica, Campinas, SP, Brasil

Graduação em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Mestrado e Doutorado em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Pós-Doutorando em Política Científica & Tecnológica pela mesma instituição.

Referências

ALBUQUERQUE, R. H.; ORTEGA, A. C.; REYDON, B. P. O setor público de pesquisa agrícola no estado de São Paulo – Parte I. Caderno Difusão Tecnológica, v. 3, p. 79-132, jan.-abr. 1986.

ALVES, E. R. A. A Embrapa e a pesquisa agropecuária no Brasil. Brasília, DF: Embrapa, 1980.

BONACELLI, M. B. M.; FUCK, M. P.; CASTRO, A. C. O sistema de inovação agrícola: instituições, competências e desafios no contexto brasileiro. In: BUAINAIN, A. M.; BONACELLI, M. B. M.; MENDES, C. I. C. Propriedade intelectual e inovações na agricultura. Brasília, DF; Rio de Janeiro: IdeiaD, 2015. p. 89-110.

BRASIL. MINISTÉRIO DA ECONOMIA. Relação Anual de Informações Sociais – RAIS. Brasília, DF: Ministério da Economia, 2021a. Disponível em https://bit.ly/3zw3UFW. Acesso em: 20 maio 2021.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Dados abertos. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2021b. Disponível em: https://bit.ly/3ePmMrQ. Acesso em: 20 maio 2021.

CAMPOLINA, B. O grande Cerrado do Brasil central: geopolítica e economia. 2006. 231 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006

CANO, W. Desconcentração produtiva regional do Brasil: 1970-2005. São Paulo: Ed. da Unesp, 2008.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Avaliação da pós-graduação stricto sensu. Brasília, DF: Capes, 2021a. Disponível em: https://bit.ly/2Ob0NBv. Acesso em: 5 mar. 2021.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Resumo dos pesos da ficha de avaliação dos programas na área de Ciências Agrárias (quadriênio-2017-2020). Brasília, DF: Capes, 2021b. Disponível em: https://bit.ly/36YeN7q. Acesso em: 5 mar. 2021.

CASTRO, C. N. D.; PEREIRA, C. N. Agricultura familiar, assistência técnica e extensão rural e a política nacional de Ater. Brasília, DF: Ipea, out. 2017. (Texto para discussão, nº 2.343).

CORRÊA, R. L. O estudo da rede urbana: uma proposição metodológica. In: CORRÊA, R. L. (ed.). Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. p. 15-60.

DINIZ, C. C.; VIEIRA, D. J. Ensino superior e desigualdades regionais: notas sobre a experiência recente do Brasil. Revista Paranaense de Desenvolvimento, v. 36, n. 129, p. 99-115, jul.-dez. 2015.

EDQUIST, C. Systems of innovation: perspectives and challenges. In: FAGERBERG, J.; MOWREY, D.; NELSON, R. The Oxford handbook of innovation. Oxford: Oxford University Press, 2004. p. 181-208.

ELIAS, D. Globalização, agricultura e urbanização no Brasil. ACTA Geográfica, 2013, ed. esp., p. 13-32, 2013.

FAVARETO, A. Entre chapadas e baixões do Matopiba: dinâmicas territoriais e impactos socioeconômicos na fronteira da expansão agropecuária no Cerrado. São Paulo: Ilustre, 2019.

FERNANDES, A. C. Sistema territorial de inovação ou uma dimensão de análise na Geografia contemporânea. In: SPOSITO, E. S.; SILVA, C. A. da; SANT’ANNA NETO, J. L.; MELAZZO, E. S. (ed.). A diversidade da geografia brasileira: escalas e dimensões da análise e da ação. Rio de Janeiro: Consequência, 2016. p. 113-142.

FERNANDES, A. C.; SABINO, A.; PIMENTEL, J. G. P. Será inovação um fator de comando relevante? Anotações metodológicas para compreensão do fenômeno metropolitano contemporâneo em contexto periférico. In: MOURA, R.; FREITAS-FIRKOWSKI, O. L. Espaços metropolitanos: processos, configurações, metodologias e perspectivas emergentes. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2021. p. 22-81.

FRONZAGLIA, T.; GONÇALVES, J. S. Inovações institucionais e a pesquisa pública para a agricultura. Análises e Indicadores do Agronegócio, 1, n. 6, jun. 2006.

FUGLIE, K. O.; GAUTAM, M.; GOYAL, A.; MALONEY, W. F. Harvesting prosperity: Technology and productivity growth in agriculture. Washington, DC: World Bank Publications, 2019.

FUGLIE, K. O.; TOOLE, A. A. The evolving institutional structure of public and private agricultural research. American Journal of Agricultural Economics, 96, n. 3, p. 862-883, jan. 2014.

FURTADO, C. Análise do modelo brasileiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972.

GARCIA, R. de C.; MASCARINI, S.; COSTA, A. R.; ARAÚJO, V. de C. Efeitos da interação universidade-empresa sobre a inovação e o desenvolvimento regional. In: SERRA, M.; ROLIM, C.; BASTOS, A. P. Universidades e desenvolvimento regional: as bases para a inovação competitiva. Rio de Janeiro: Ideia D, 2018. p. 189-214.

GASQUES, J. G.; BACCHI, M. R. P.; BASTOS, E. T.; VALDES, C. Crescimento e produtividade da agricultura brasileira: uma análise do Censo Agropecuário. In: VIEIRA FILHO, J. E.; GASQUES, J. G. Uma jornada pelos contrastes do Brasil: Cem anos do Censo Agropecuário. Brasília, DF: Ipea, 2020. p. 107.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo agropecuário. Rio de Janeiro: IBGE, 2021. Disponível em: https://bit.ly/3tZhqPp. Acesso em: 15 maio 2021.

JACOBS, J. The economy of cities. New York: Vintage Books, 1969.

KATZ, J.; IIZUKA, M.; MUÑOZ, S. Creciendo en base a los recursos naturales, “tragedias de los comunes” y el futuro de la industria salmonera chilena. Santiago: Cepal, 2011.

LIRBÓRIO, L. F. O circuito espacial de produção do algodão naturalmente colorido na Paraíba-Brasil. 2017. 293 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

LUNDVALL, B.-Å. The learning economy and the economics of hope. London: Athem Press, 2016.

MESQUITA, F.; CASTILLO, R.; LUNA, I.; SANTOS, H. F. Hierarquias regionais no agronegócio canavieiro. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, 21, n. 2, p. 329-350, maio-ago. 2019.

MESQUITA, F.; LUNA, I.; SOUZA, R. F. The uneven geography of knowledge in agriculture: regional inequalities in Brazilian sugarcane production. Revista Brasileira de Inovação, 20, p. 1-30, ago. 2021.

OLIVEIRA, A. U. A mundialização da agricultura brasileira. São Paulo: Iãnde, 2016.

PAIVA, R. M. Modernização e dualismo tecnológico na agricultura. Pesquisa e Planejamento, 1, n. 2, p. 117-161, jun. 1971.

POSSAS, M. L.; SALLES-FILHO, S.; SILVEIRA, J. M. da. An evolutionary approach to technological innovation in agriculture: some preliminary remarks. Research policy, 25, n. 6, p. 933-945, 1996.

REYDON, B. P.; FERNANDES, V. B.; TELLES, T. S. Land governance as a precondition for decreasing deforestation in the Brazilian Amazon. Land Use Policy, 94, p. 1-13, 2020.

RODRIGUES, C. M. Gênese e evolução da pesquisa agropecuária no Brasil: da instalação da Corte portuguesa ao início da República. Cadernos de Ciência & Tecnologia, 4, n. 1, p. 21-38, jan.-abr. 1987a.

RODRIGUES, C. M. A pesquisa agropecuária no período do pós-guerra. Cadernos de ciência & tecnologia, 4, n. 3, p. 205-254, set.-dez. 1987b.

ROSENBERG, N. Perspectives on technology. Cambridge: Cambridge University Press, 1976.

ROSENBERG, N.; NELSON, R. American universities and technical advance in industry. Research Policy, 23, p. 323-348, maio 1994.

ROSSI, M. P. da S. “Dedicado à glória de Deus e ao progresso humano”: a gênese protestante da Universidade Federal de Lavras – Ufla (Lavras, 1982-1938). 2010. 286 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.

SANTOS, E. C. do C. Índice estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação como contribuição à melhoria da capacidade de gerência pública. Nova Economia, 21, n. 3, p. 399-421, set.-dez. 2011.

SANTOS, M. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2010.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2014.

SCHULTZ, T. Transformação da agricultura tradicional. Rio de Janeiro: Zahar, 1965.

SCOPUS. Author search. Disponível em: https://www.scopus.com/home.uri. Acesso em: 20 jul. 2021.

SHEARMUR, R.; DOLOREUX, D. Central places or networks? Paradigms, metaphors, and spatial configurations of innovation-related service use. Environment and Planning A: Economy and Space, 47, n. 7, p. 1521-1539, jul. 2015.

STORPER, M. Keys to the city: How economics, institutions, social interaction, and politics shape development. Princeton, Oxford: Princeton University Press, 2013.

SUZIGAN, W.; ALBUQUERQUE, E. da M. e. A interação entre universidades e empresas em perspectiva histórica no Brasil. Belo Horizonte: Cedeplar, 2008. p. 1-27. (Texto para discussão nº 329).

SZMRECSÁNYI, T. Esboços de história econômica da ciência e da tecnologia. In: SOARES, L. C. Da revolução científica à big (business) science: cinco ensaios de história da ciência e da tecnologia. São Paulo;Niterói: Hucitec, 2001. p. 155-200.

VIEIRA FILHO, J. E. R. Brazilian agriculture innovation and production distribution. Revista de Política Agrícola, 27, n. 2, p. 18-30, jun. 2018.

Publicado

2022-03-14

Edição

Seção

Artigos - Espaço, Economia e População