Impacto da aplicação de novos instrumentos urbanísticos em cidades do estado de São Paulo

  • Raquel Rolnik Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Pontifície Universidade de Campinas, Campinas, São Paulo
Palavras-chave: planejamento urbano, regulação urbanística, reforma urbana, urbanismo.

Resumo

Este trabalho refere-se aos resultados da pesquisa Impacto da aplicação de novos instrumentos urbanísticos em cidades do Estado de São Paulo. Coloca-se a pergunta: passados dez anos da promulgação da Constituição — que inclui em seu texto uma série de novos instrumentos urbanísticos comprometidos com a idéia de ampliação do acesso à terra e moradia por parte do setor popular —, o que ocorreu nos municípios brasileiros com mais de 20.000 habitantes em relação a Planos Diretores e instrumentos urbanísticos previstos por lei? Qual é o perfil e a forma de elaboração desses planos? Os novos instrumentos, se adotados, possibilitam novas formas de administrar os conflitos urbanos? A pesquisa levanta a situação da legislação nos municípios, por meio de um questionário. Elabora o conceito de exclusão territorial, significando que parcela da população vive em condições de precariedade no que diz respeito à infra-estrutura urbana e às condições de habitabilidade do local de moradia. Em um segundo momento, realizaram-se estudos de caso em três municípios — Guarujá, Diadema e Jaboticabal —, aprofundando-se o estudo das relações entre os diferentes modelos econômicos e os processos de regulação urbanística.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CAIADO, A. “Dinâmica espacial e rede urbana paulista”. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, Fundação Seade, v.9, n.3, 1995.

CANO, W. A interiorização do desenvolvimento econômico no Estado de São Paulo. Campinas/Unicamp/Nesur, relatório de pesquisa,1987.

CASTEL, R. La piège de l’exclusion. Lien social et politiques. Paris: RIAC 34.

FARIA, V. “Social exclusion and latin american analyses of poverty and deprivation”. In: RODGERS (Ed.). Social exclusion: rhetoric, reality, responses. Genève: International Institute for Labor Studies/United Nations Development Programme, 1995.

FUNDAÇÃO SEADE. Anuário Estatístico do Estado de São Paulo. São Paulo: Fundação Seade, diversos anos.

KAYANO, J. “Evolução comparada da qualidade de vida nos municípios brasileiros 1983-1992 – Diadema”. Estudos de Caso Polis, São Paulo, Instituto Pólis, 1992.

PAUGAN, S. (Ed.). L’exclusion: l’état des savoirs. Paris: Éditions La Découverte RIBEIRO, L. C. Q., LAGO, L. C. “Dinâmica metropolitana e novos padrões de desigualdade social”. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, Fundação Seade, v.9, n.2, abr./jun. 1995.

RIBEIRO, L. C. Q. et al. Difusão e inovação da reforma urbana nos municípios brasileiros. Revista Proposta, Rio de Janeiro, Fase, n.62, 1994.

ROLNIK, R. A cidade e a lei — legislação, política urbana e territórios na cidade de São Paulo. São Paulo: Studio Nobel/Fapesp, 1997.

ROLNIK, R., CYMBALISTA, R. (Ed.). “Instrumentos urbanísticos contra a exclusão social”. Revista Pólis, São Paulo, Instituto Polis, n.29, 1997.

ROLNIK, R. et al. Impacto da aplicação de novos instrumentos urbanísticos em cidades do Estado de São Paulo. Campinas, relatório final de pesquisa, Pontifícia Universidade Católica de Campinas/Lincoln Institute of Land Policy, 1998. (Mimeo.)

SÃO PAULO (Estado). São Paulo no limiar do século XXI. São Paulo: Fundação Seade, 1992.

SPOSATI, A. et al. Mapa da exclusão social da cidade de São Paulo. São Paulo: Educ, 1996.

Publicado
2000-03-31
Seção
Artigos