"Mundos" distintos: conflitos pela apropriação do litoral nordestino do Brasil

  • Norma Lacerda Pós-graduação em Desenvolvimento Urbano da UFPE, Recife, Pernambuco
Palavras-chave: apropriação do litoral, turismo, conflito socioambiental, teoria das convenções, desterritorialização, reterritorialização.

Resumo

Vários estudos têm mostrado que, desde a década de 1990, o litoral brasileiro, mais particularmente o nordestino, vem sendo urbanizado mediante grandes empreendimentos(nacionais e estrangeiros) voltados ao turismo de lazer. Todavia, muitos deles não evidenciam que a apropriação do litoral vem se realizando por meio de conflitos de índole socioambiental e cultural, envolvendo “mundos” diferenciados – o mundo do mercado turístico (empreendedores e consumidores) e o mundo das populações nativas. O presente texto tem como objetivo chamar a atenção para a natureza social desse processo de ocupação, ressaltando que a questão da preservação dos recursos naturais e culturais, por extrapolar esses dois “mundos”, emerge como um princípio superior comum (uma convenção) que, por sua vez, respalda normas legais, diante das quais os agentes devem interpretar e ajustar suas ações.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACSELRAD, H. Meio ambiente e justiça – estratégias argumentativas e ação coletiva. Disponível em:

www.homologa.ambiente.sp.gov.br/EA/adm/admarqs/henriacselrad.pdf

. Acessado em 21.09.2010.

ACSELRAD, H. Sustentabilidade e articulação territorial do desenvolvimento brasileiro. II Seminário Internacional sobre Desenvolvimento Regional. Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional. Santa Cruz do Sul, 2004. Disponível em:

www.unisc.br/cursos/pos_graduacao/mestrado/desreg/.../02.pdf . Acessado em 21.09.2010.

ANDRADE, J. C. S. Regulação de conflitos socioambientais: O Programa Birimbau – BA. Disponível em

www.appas.org.br/encontro_anual/encontro2/GT/.../celio.pdf . Acessado em 28.11.2010.

ANDRADE, J. C. S. et al. Conflitos socioambientais: análise da relação entre o complexo Costa de Sauípe e atores locais. Revista RAP. Rio de Janeiro 37(2): 459-76, Mar./Abr. 2003.

BAUMAN, Z. O mal-estar da sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BIENCOURT, O. et al. L’économie des conventions: l’affirmation d’un programme de recherche. In: BATIFOULIER, P. (Org). Théorie des conventions. Paris: Economica, 2001, pp. 118-93.

BOLTANSKI, L.; THÉVENOT, L. De la justification – les économies de la grandeur. Paris: Gallimard, 1991.

CARLOS, A. F. A. Novas contradições do espaço. In: DAMIANI, A. L. et al (Orgs.). O espaço no fim do século: a nova raridade. São Paulo: Contexto, 1999.

CORIOLANO, M. L. M. T. Turismo, prática social de apropriação e dominação de territórios. In: LEMOS, A. I. G.; ARROYO, M.; SILVEIRA, M. L. América Latina: cidade, campo e turismo. CLACSON, São Paulo, dezembro de 2006.

FEATHERSTONE, M. O desmanche da cultura – Globalização, pós-modernismo e identidade. São Paulo: Studio Nobel, 1997.

FERREIRA, A. L.; SILVA, A. F. C. Dinâmicas contemporâneas de acumulação na produção do espaço metropolitano: o imobiliário e o turismo no litoral do Nordeste brasileiro. In: LEAL, S.; LACERDA, N. Novos padrões de acumulação urbana na produção do habitat: olhares cruzados Brasil-França. Editora Universitária da UFPE, 2010, p.276-307.

HARVEY, D. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo, Ed. Loyola, 2003.

HESSEN, J. Filosofia dos valores. Coimbra: Almedina, 2001.

IPEA, IBGE, UNICAMP/IE/NESUR. Caracterização e tendências da rede urbana do Brasil: redes urbanas regionais: Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Brasília: IPEA, 2001.

LEAL, S. Inovações nos produtos da oferta imobiliária nas cidades brasileiras: os “ecomegaempreendimentos” na metrópole do Recife. In: LEAL, S.; LACERDA, N. Novos padrões de acumulação urbana na produção do habitat: olhares cruzados Brasil-França. Editora Universitária da UFPE, 2010, p.324-50.

PRAINHA DO CANTO VERDE. Portal http://www.prainhadocantoverde.org/noticias/5/ . Acessado em 29.11.2010.

RIBEIRO, A. C. T. Acumulação urbana: uma breve leitura a partir da sociologia. In: LEAL, S.; LACERDA, N. Novos padrões de acumulação urbana na produção do habitat: olhares cruzados Brasil-França. Editora Universitária da UFPE, 2010, p.35-54.

SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE/GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO. Relatório Final do Primeiro Plano de Saneamento Ambiental do Grande Recife (I SAGRE). Recife, 1975.

THÉVENOT, L. L’action au pluriel – sociologie des regimes d’engagement. Paris: Éditions la Découverte, 2006.

VALENÇA, D. A. Terrenos de Marinha: terras públicas com função social: um estudo da orla marítima de Natal. Natal, Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2010.

Publicado
2010-11-30
Seção
Artigos